EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Seja muito Bem-vindo!

Regista-te aqui e descobre a verdade sobre a "verdade"

Lê as regras e respeita-as

Alguma duvida a Adm/Mod está pronta a ajudar.



"Quando aceitamos tudo o que a Organização diz sem verificar, mostramos confiança na Organização. Mas, se mantivermos um espírito atento e examinarmos 'quanto a se estas coisas são realmente assim' (Atos 17:11), então, mostramos zelo para com Jeová. Para quem você mostra zelo?"

ordenado dos padres

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

ordenado dos padres

Mensagem por Altar em Seg Jan 26 2015, 10:44

Padres em paróquias pobres para “aprender o que é a fé”

Há várias dioceses em Portugal que garantem um ordenado mínimo aos padres, mas, ainda assim, há paróquias onde é preciso fazer ginástica, e ter fé, para conseguir pagar as contas ao fim do mês.

O padre Edgar Clara não perde tempo a dizer que não tem preocupações financeiras: “Como nós não temos dinheiro, para mim, não é preocupação”.

Dinheiro há, mas é pouco. As seis paróquias pelas quais é responsável, juntamente com outro sacerdote, todas na zona da Mouraria, em Lisboa, juntam cerca de 150 euros por semana, nos ofertórios das missas. Este é o cenário de uma semana boa.

Há momentos difíceis: “Há cerca de um mês, paguei a água, a luz, o telefone e tudo o que havia para pagar. E, quando olhei, tinha ficado lá [na conta bancária] com dez euros. Mas deu para pagar tudo e ainda sobraram dez euros”.

A vida deste pároco é gerida assim, de mês para mês e de dia para dia. Mas, no fim, garante, nunca falta nada. “No ano passado, houve um vendaval e caiu uma janela enorme. Pedi o orçamento e foi de 1.800 euros. Tive de dizer às pessoas que teríamos de encontrar alguma forma de arranjar o dinheiro e houve umas pessoas generosas que disseram para não me preocupar, que eles pagavam a janela", conta Edgar Clara.

“Isto tem-me acontecido sempre. Quando é preciso, e digo, há sempre alguém que aparece e paga as coisas. Mas, claro, que isto é viver na precariedade”, diz.

Um ordenado para viver e doar
Dez das 18 dioceses territoriais enviaram à Renascença informação sobre como organizam as suas contas. A maioria já adoptou o Estatuto Económico do Clero ou um sistema equivalente: quando a paróquia não tem dinheiro, a diocese participa financeiramente para garantir um ordenado mínimo aos padres.

A diocese das Forças Armadas e de Segurança é uma excepção, uma vez que o seu bispo e os capelães são remunerados segundo as tabelas das instituições que servem. Muitas paróquias dependem unicamente do que recebem nos ofertórios, mas noutras subsistem algumas tradições vindas sobretudo do meio rural que também ajudam.

“Em Alfama [em Lisboa], as pessoas quotizam-se todos os meses. Uma dá cinco euros, outra dá 10, para pagar o que chamam a côngrua, que dá 170 euros, mais ou menos. Depois, outras têm outros sistemas para ajudar a Igreja.”

A regra geral nas dioceses é que as paróquias asseguram o ordenado dos seus padres.

Em Lisboa, este está fixado num mínimo de cerca de 700 euros. Nos casos em que as dioceses não têm rendimentos suficientes, recorre-se ao Fundo Diocesano do Clero, gerido pelo Patriarcado, que subsidia a diferença, garantindo assim que os sacerdotes têm um mínimo para poderem subsistir. O montante é igual para todos os padres, em todas as fases da sua vida e este modelo é utilizado em várias dioceses do país.

Alguns padres têm rendimentos de outras fontes, quando exercem trabalho como professores ou capelães, por exemplo. Nesses casos, são convidados a doar 50% de tudo o que ganham acima do valor fixado pelo Patriarcado ao Fundo Diocesano do Clero. No caso do padre Edgar, que é também capelão hospitalar, o ordenado que recebe do hospital permite aliviar a carga às paróquias que administra.

O sistema respeita os princípios da subsidiariedade e da comunhão. Por um lado, as paróquias gerem as suas finanças e remuneram os sacerdotes sem depender de outras instâncias, mas, por outro, quando existem dificuldades ou limitações, existe uma entreajuda que atenua as diferenças.

“Passei fome”
Mas nem sempre foi assim. O padre Eduardo Freitas, que durante décadas foi pároco de Bucelas e agora está reformado, recorda o sistema quando começou a exercer: “Havia o hábito das pessoas contribuírem com a sua côngrua, que era um alqueire de cereal ou um dia de trabalho”.

Quando foi para Bucelas, aos 31 anos, sentiu dificuldades. “Passei fome, dormia, às vezes, no carro, ia todos os dias a pé, cinco quilómetros, para a Casa do Gaiato para almoçar com os gaiatos. E, às vezes, era a única refeição que tinha”, recorda.

A situação foi melhorando, apesar do feitio da população local, graceja: “A côngrua em Bucelas foi sempre uma coisa mínima, porque sabe como são os saloios, não é? Pedir dinheiro a um saloio é a mesma coisa que dizer que lhe vamos espetar uma faca. Mas, quando eu fazia um serviço religioso, eles contribuíam consoante a tabela da diocese. Nunca cobrei um tostão a mais. Ma,s a pouco e pouco, foi crescendo. Hoje o movimento é mais.”

O padre Eduardo não tem poucas dúvidas de que o sistema actual é melhor: “Pelo menos, é justo e é igual, é fraterno. Sendo da cidade ou da aldeia, a remuneração do sacerdote é aquele valor e mais nada. O clero hoje está bem na diocese.”
A generosidade dos fiéis

Contudo, o sistema da côngrua ainda existe em algumas dioceses. Braga e Lamego, por exemplo, não têm um ordenado fixo para os sacerdotes. Ainda assim, os padres contactados pela Renascença garantem que ninguém passa dificuldades e elogiam a generosidade dos fiéis, que contribuem não só com dinheiro mas também com bens alimentares.

O padre Bernardo Mendonça, por exemplo, tem oito paróquias no Alto Douro, todas pequenas e com pouca gente. O número elevado é uma defesa, garante, pois assim permite que o pouco que cada paróquia contribui some um ordenado “perfeitamente digno” ao fim do mês.

“Permite-me viver perfeitamente bem. Estou envolvido em muitas outras coisas, como movimentos e campos de férias, e não preciso de cobrar um tostão. Paga-me a gasolina e todos os custos que tenho. Não me falta nada”, garante.

O mesmo diz o padre Francisco Bastos, do arciprestado de Celorico de Basto, em Braga, considerada uma das zonas mais pobres do país. “As pessoas são generosas. Graças a Deus, aqui é muito boa gente. São pessoas de trabalho, dão muitos frangos e outras coisas para alimentação. Há de tudo, mas é um povo de mãos árduas de trabalho, mas também de conforto e de amor”, afirma.

O seu arciprestado tem sete sacerdotes e todos, assegura, conseguem subsistir dignamente - alguns recebendo apenas o que as paróquias lhes pagam, como é o seu caso, outros completando com ordenados que recebem trabalhando como professores ou capelães. Tanto quanto sabe, nenhum precisa de recorrer ao Instituto de Apoio ao Clero, que existe para ajudar os padres que passem necessidades.

“Aprender o que é a fé”
De regresso a Lisboa e à Mouraria, o padre Edgar Clara confessa que, por vezes, sente-se tentado a ter dúvidas: “Às vezes, pergunto-me, quando estou com problemas de dinheiro, por que é que me mandaram para aqui? Ainda por cima só tenho paróquias pobres”.
“Mas eu percebo porquê. Para eu aprender o que é a fé. Porque todos os dias eu vejo que Deus me dá o dinheiro que preciso para a gestão. Não tenho a mais, mas também não nos tem faltado. E realmente isto é a fé, ter a certeza que agora tenho uma factura em cima da mesa e vou ter de a pagar de qualquer maneira, e não sei de onde virá, mas virá. E até agora veio", afirma Edgar Clara.

fonte

http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=29&did=176071




avatar
Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1820
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 48
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por River raid em Seg Jan 26 2015, 13:34

A Católica paga 700 euros? nada mau...

Os pioneiros especiais ganham cerca de 250€, se forem um casal ganham 500€ mais alojamento, normalmente uma casa arrendada por um "irmão".

Acho que somente sobe na empresa quem tem ajudas externas nomeadamente através dos pais TJ´s que por sua vez têm um historial de dedicação ao trabalho e à Torre.

Também existem as ajudas por parte de elementos da congregação, talvez cada vez mais raras devido ao actual momento social em que vivemos e acredito que deverão ficar muito aquém do previsto.

Quem trabalha para a Torre merece nossa consideração e acho que devemos prosseguir em alertá-los que estão trabalhando praticamente de graça para uma Multinacional americana.

River raid
Membros
Membros

Mensagens : 4565
Likes : 204
Data de inscrição : 02/09/2013
Idade : 42
Localização : Maia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por Altar em Seg Jan 26 2015, 21:14

River raid escreveu:A Católica paga 700 euros? nada mau...

são 700 brutos, o que não deve chegar aos 600 líquidos

têm direito a terem dinheiro deles próprios




avatar
Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1820
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 48
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por Investigando a Torre em Seg Jan 26 2015, 21:18

Altar escreveu:
River raid escreveu:A Católica paga 700 euros? nada mau...

são 700 brutos, o que não deve chegar aos 600 líquidos

têm direito a terem dinheiro deles próprios


Acho que sim, então que trabalhem!
Não tenho ideia de que os apóstolos e aqueles que lhes seguiram os passos no I Séc. tivessem um soldo mensal, pago não se sabe muito bem por quem... tass bem

IT


Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Bons comentários!

"Quem alberga a Verdade no seu coração, não deve temer que lhe falte força na língua e persuasão"
J. RUSKIN
«Stones of Venice», 11
avatar
Investigando a Torre
Admin
Admin

Mensagens : 8437
Likes : 318
Data de inscrição : 21/09/2011
Idade : 58
Localização : Vila Nova de Santo André

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por hocosi em Seg Jan 26 2015, 21:22

Altar escreveu:
River raid escreveu:A Católica paga 700 euros? nada mau...

são 700 brutos, o que não deve chegar aos 600 líquidos

têm direito a terem dinheiro deles próprios


Tenho tanta pena dos padres! Coitados! Alguns andam aí a morrer de fome. Não é o caso dos da diocese de Viana do Castelo.
O "salário mínimo" dos padres da Diocese de Viana do Castelo vai ser de 950 euros a partir de agora. A medida, tomada pelo bispo, visa que as paróquias mais ricas dividam proventos com as mais pobres.
http://www.jn.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Viana%20do%20Castelo&Concelho=Viana%20do%20Castelo&Option=Interior&content_id=2341074



"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro. A real tragédia da vida são os adultos que têm medo da luz" . Platão
avatar
hocosi
Moderador
Moderador

Mensagens : 2689
Likes : 360
Data de inscrição : 28/12/2011
Idade : 61
Localização : Braga (Distrito)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por River raid em Seg Jan 26 2015, 21:31

Amigos,

não quero parecer desagradável, longe disso, mas hoje em dia os padres possuem formação superior, nomeadamente em Teologia.

A maior parte deles até que são pessoas muito cultas.



River raid
Membros
Membros

Mensagens : 4565
Likes : 204
Data de inscrição : 02/09/2013
Idade : 42
Localização : Maia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por Investigando a Torre em Seg Jan 26 2015, 21:38

River raid escreveu:Amigos,

não quero parecer desagradável, longe disso, mas hoje em dia os padres possuem formação superior, nomeadamente em Teologia.

A maior parte deles até que são pessoas muito cultas.


Certamente que podem desenvolver alguma actividade fora de Igreja, como por exemplo em meio Universitário, continuando ao mesmo tempo sendo padres, e certamente alguns o fazem, outros acomodam-se!
É como tudo na vida... Suspect

IT


Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Bons comentários!

"Quem alberga a Verdade no seu coração, não deve temer que lhe falte força na língua e persuasão"
J. RUSKIN
«Stones of Venice», 11
avatar
Investigando a Torre
Admin
Admin

Mensagens : 8437
Likes : 318
Data de inscrição : 21/09/2011
Idade : 58
Localização : Vila Nova de Santo André

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por River raid em Ter Jan 27 2015, 13:36

Seria giro ver os membros do CG regurgitando suas interpretações bíblicas num qualquer auditório dum Campus Universitário. Recordo que é aconselhável os estudantes pesquisarem sobre o tema dum qualquer seminário. Onde eles pesquisam? na net... rsrsrsrsrs

Já imagino o auditório cheio, de repente uma quantidade assinalável de dedos no ar:

"Fui ao site ex-TJ´s e eles afirmam que...(adiante)"

"Mas... a Bíblia também diz que...(adiante)"

"Qual o critério para os 144000?"

(adiante)

Acho que o dito "ungido" sairia de lá completamente envergonhado.

Não é por acaso que esses auto-proclamados ungidos do CG só discursam para "dentro", quem tem de fazer figura de parvo e abrir-se ao mundo exterior são as "ovelhas", ainda por cima rebaixadas à categoria de "outro aprisco".

River raid
Membros
Membros

Mensagens : 4565
Likes : 204
Data de inscrição : 02/09/2013
Idade : 42
Localização : Maia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por Altar em Qua Jan 28 2015, 16:22

River raid escreveu:

A maior parte deles até que são pessoas muito cultas.


sim, muitos deles são verdadeiramente pessoas muito cultas

eu coloquei este artigo porque normalmente são coisas dadas a falatórios

A minha mulher dá catequese, como sabem, inclusive é a responsável, e ela já ouviu crianças a acusarem o padre da minha paróquia de querer só dinheiro e coisas assim

mas isso não vem delas, porque não têm esse discernimento, mas sim daquilo que ouvem os pais dizer

e tudo acusações injustificáveis, o padre pede sim às vezes dinheiro para obras de caridade

mas fala-se de dinheiro e pumba !!!

o povo é muito mau, digo-vos, têm muita maldade nas línguas



avatar
Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1820
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 48
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por River raid em Qua Jan 28 2015, 22:19

Se o padre pede dinheiro (trocos) é porque é um guloso, aldrabão, etc... mas se o Corpo Governante pede milhões é porque está "inspirado" Jeová.

esta malta religiosa esquece-se que Jeová (Yavé ou seja Ele como se chama) NÃO PRECISA de dinheiro para nada!

Quem precisa de dinheiro são as pessoas e não Deus.

Os porcos religiosos falam muito da viúva que depositou as 2 moedas de pequeno valor PARA JUSTIFICAR donativos e dar a ideia que a pessoa deve dar o máximo de dinheiro possível. Afinal, se a víuva deu tudo o que tinha nós também temos que dar! Certo?

ERRADO!

No dia em que os líderes religiosos derem tudo o que possuem aos pobres (ou metade) eu acreditarei na justiça.






River raid
Membros
Membros

Mensagens : 4565
Likes : 204
Data de inscrição : 02/09/2013
Idade : 42
Localização : Maia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ordenado dos padres...

Mensagem por gregdagangue em Dom Fev 01 2015, 17:41

River raid escreveu:Se o padre pede dinheiro (trocos)  é porque é um guloso, aldrabão, etc... mas se o Corpo Governante pede milhões é porque está "inspirado" Jeová.

esta malta religiosa esquece-se que Jeová (Yavé ou seja Ele como se chama) NÃO PRECISA de dinheiro para nada!

Quem precisa de dinheiro são as pessoas e não Deus.

Os porcos religiosos falam muito da viúva que depositou as 2 moedas de pequeno valor PARA JUSTIFICAR donativos e dar a ideia  que a pessoa deve dar o máximo de dinheiro possível. Afinal, se a víuva deu tudo o que tinha nós também temos que dar! Certo?

ERRADO!

No dia em que os líderes religiosos derem tudo o que possuem aos pobres (ou metade) eu acreditarei na justiça.
                               

Caro RIVER, sabes quando esses aldrabães, (como costumas chamar) vão desgrudar das generosas "tetas" da religião...? Quando estas ao invés do 'leite'  derem sangue.  Morrer a rir  Morrer a rir
avatar
gregdagangue
Membros
Membros

Mensagens : 1429
Likes : 59
Data de inscrição : 01/06/2014
Idade : 62
Localização : boa vista/roraima

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por River raid em Dom Fev 01 2015, 22:07

gregdagangue escreveu:
River raid escreveu:Se o padre pede dinheiro (trocos)  é porque é um guloso, aldrabão, etc... mas se o Corpo Governante pede milhões é porque está "inspirado" Jeová.

esta malta religiosa esquece-se que Jeová (Yavé ou seja Ele como se chama) NÃO PRECISA de dinheiro para nada!

Quem precisa de dinheiro são as pessoas e não Deus.

Os porcos religiosos falam muito da viúva que depositou as 2 moedas de pequeno valor PARA JUSTIFICAR donativos e dar a ideia  que a pessoa deve dar o máximo de dinheiro possível. Afinal, se a víuva deu tudo o que tinha nós também temos que dar! Certo?

ERRADO!

No dia em que os líderes religiosos derem tudo o que possuem aos pobres (ou metade) eu acreditarei na justiça.
                               

Caro RIVER, sabes quando esses aldrabães, (como costumas chamar) vão desgrudar das generosas "tetas" da religião...? Quando estas ao invés do 'leite'  derem sangue.  Morrer a rir  Morrer a rir


Todos os dias essa tetas dão sangue através do sofrimento de muitos.

River raid
Membros
Membros

Mensagens : 4565
Likes : 204
Data de inscrição : 02/09/2013
Idade : 42
Localização : Maia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: ordenado dos padres

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum