EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Seja muito Bem-vindo!

Regista-te aqui e descobre a verdade sobre a "verdade"

Lê as regras e respeita-as

Alguma duvida a Adm/Mod está pronta a ajudar.



"Quando aceitamos tudo o que a Organização diz sem verificar, mostramos confiança na Organização. Mas, se mantivermos um espírito atento e examinarmos 'quanto a se estas coisas são realmente assim' (Atos 17:11), então, mostramos zelo para com Jeová. Para quem você mostra zelo?"

Para STJ, desautorizar transfusão de sangue por razões religiosas não é crime (Brasil)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Para STJ, desautorizar transfusão de sangue por razões religiosas não é crime (Brasil)

Mensagem por TJ Curioso em Qua Ago 13 2014, 12:29

Para STJ, desautorizar transfusão de sangue por razões religiosas não é crime
Caso analisado por dois ministros do Superior Tribunal de Justiça envolve a morte de Juliana Bonfim da Silva, de 13 anos

Marcelo Godoy - O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO - Dois ministros da 6.ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiram que não cometem crime os pais que não autorizam a transfusão de sangue para o filho por razões religiosas, mesmo que em razão disso a criança morra. Faltam os votos de dois ministros da turma para que a decisão crie um precedente em nossa Justiça.

O caso analisado por enquanto pelos ministros Maria Thereza de Assis Moura e Sebastião Reis Júnior envolve a morte da menina Juliana Bonfim da Silva, de 13 anos. Para o ministro Reis Júnior, que deu o seu voto nesta terça-feira, 12, a oposição dos pais à transfusão não devia ser levada em consideração pelos médicos, que deveriam ter feito o procedimento à revelia da família. Assim, a conduta dos pais é “atípica”, ou seja não constitui assassinato, pois não causou a morte da menina.

Com os dois votos, mesmo que os dois ministros que ainda devem votar no processo decidam pela pronúncia dos réus, deve prevalecer a decisão mais favorável aos pais da menina: o militar aposentado Hélio Vitória dos Santos, de 72 anos, e Ildelir Bonfim de Souza, de 61. O casal aguardava a designação de uma data para que fosse julgado no fórum de São Vicente, no litoral paulista, desde que o Tribunal de Justiça de São Paulo havia decidido, por 3 votos a 2, mandá-lo a júri popular.

Para o defensor do casal, o criminalista Alberto Zacharias Toron, a acusação contra os pais era uma crueldade. Ele havia entrado com o pedido de habeas corpus para os réus a fim de que os nomes deles fossem excluídos do processo. Embora o julgamento não tenha sido concluído, é raro um ministro mudar seu voto. O julgamento não foi concluído porque um dos ministros pediu vista dos autos.

Doença. A filha do casal sofria de anemia falciforme, uma doença sanguínea rara que deforma as hemoglobinas. Ela foi levada pelos pais ao Hospital São José durante uma crise na qual seus vasos estavam obstruídos. A mãe chegou a dizer que preferia ver a filha morta do que vê-la receber a transfusão. Era 22 de julho de 1993. Em 1997, o casal foi denunciado pela Promotoria sob a acusação de homicídio. Para o MP, os pais, “apesar dos esclarecimentos feitos por médicos, recusaram-se a permitir a transfusão, invocando preceitos religiosos da seita Testemunhas de Jeová”.

Ao apresentar o caso no STJ, Toron usou um precedente do Corte Constitucional da Espanha, que decidiu pela improcedência de uma acusação de homicídio contra os pais de um menino em caso semelhante.

Fonte: http://m.estadao.com.br/noticias/brasil,para-stj-desautorizar-transfusao-de-sangue-por-razoes-religiosas-nao-e-crime,1542711,0.htm

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9048
Likes : 416
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Para STJ, desautorizar transfusão de sangue por razões religiosas não é crime (Brasil)

Mensagem por River raid em Qua Ago 13 2014, 15:31

Sendo assim, os médicos brasileiros poderão transfundir sangue sem que isso seja crime ou violação ao código de ética, certo? Deixará de haver responsabilização criminal.

Trata-se de uma excelente notícia para o que resta de consciência no Corpo Governante. Como se, de costume, não bastasse transferirem o dilema do sangue para a consciência dos "irmãos" de modo a evitar processos nos tribunais, contarão com o apoio do sistema judiciário para "obrigar" a transfundir sangue num país promissor para a Torre, o Brasil. Daqui a 20 anos muitos agora crianças dirão "Levei sangue mas fui obrigado a isso". Graças a Deus, estarão vivas nem que seja para pregar em nome da empresa...

Mas que farão as testemunhas mais radicais? Deixarão de levar os filhos ao hospital para que não "pequem" e não lhes seja vedada a entrada no paraíso?

Obrigado, TJC, pelo tópico e desculpa alguma agressividade, foi o que senti. Penso que, como qualquer bom tópico, levará a mais perguntas do que respostas.


River raid
Membros
Membros

Mensagens : 4530
Likes : 202
Data de inscrição : 02/09/2013
Idade : 41
Localização : Maia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum