EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Seja muito Bem-vindo!

Regista-te aqui e descobre a verdade sobre a "verdade"

Lê as regras e respeita-as

Alguma duvida a Adm/Mod está pronta a ajudar.



"Quando aceitamos tudo o que a Organização diz sem verificar, mostramos confiança na Organização. Mas, se mantivermos um espírito atento e examinarmos 'quanto a se estas coisas são realmente assim' (Atos 17:11), então, mostramos zelo para com Jeová. Para quem você mostra zelo?"

As Transfusões de Sangue violam o ensino da Bíblia?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

As Transfusões de Sangue violam o ensino da Bíblia?

Mensagem por IrmaoEmCristo em Seg Jun 02 2014, 11:16

Aqui está mais uma tradução minha, desta feita da secção 5 do livro Testemunhas de Jeová - uma Análise Bíblica e Histórica (original está em inglês)

Introdução do livro

UM APELO ÀS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

É muito provável que muitas Testemunhas de Jeová possam vir a ler este livro, ou talvez, aqueles que estudam as suas doutrinas. Isso é bom já que este livro pode vir a provar-se de vital interesse para você.

Este apelo é feito na esperança de que você não virará as costas ao desafio Bíblico que se segue. O que temos em comum com você é uma apreciação pela Bíblia como sendo a Palavra de Deus, totalmente inspirada e infalível. No entanto, o homem coloca de lado a Bíblia e apega-se às coisas humanas em vez de livremente enfrentar o que a Bíblia ensina. A seguinte citação é da organização em questão mas nós apoiamos na totalidade os sentimento aí expressos:

“Precisamos de examinar, não somente o que pessoalmente acreditamos, mas também o que é ensinado por qualquer organização religiosa com a qual possamos estar associados. Estão os seus ensinamentos em harmonia completa com a Palavra de Deus, ou estão baseados nas tradições dos homens? Se amamos a verdade, não há nada a temer de uma tal examinação. Deve ser o desejo sincero de qualquer um de nós aprender qual é a vontade de Deus para nós, e depois fazê-la,(João 8:32)... Se uma religião realmente aceita a Bíblia como a Palavra de Deus, não vai usar certas partes e rejeitar outras. “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça,” (2 Timóteo 3:16). Assim sendo, a religião que é aprovada por Deus tem que concordar em todos os seus detalhes com a Bíblia.

“Ao examinar a Palavra de Deus, aprenderá que o seu amor por Deus será testado. Haverá indivíduos, talvez mesmo amigos, ou familiares, que não irão aprovar essa examinação. (1 Pedro 4:4; Mateus 10:36, 37). Eles podem tentar desencorajá-lo. Eles podem fazer isso com toda a sinceridade porque não conhecem as maravilhosas verdades que se encontram na Bíblia. Talvez você possa ajudá-los. Em outros casos a oposição poderá vir de outras pessoas que não amam Deus. Se isso acontecer, lembre-se, ter a aprovação de Deus é muito mais importante que ter a aprovação dos homens. É Deus, e não o homem, que lhe dará a vida eterna se o amar acima de todos os outros (Mateus 22:37-39)” (A verdade que conduz à vida eterna, p. 13-16, (Traduzido a partir do Inglês).

Sabemos que a Sociedade Torre de Vigia não irá aprovar a nossa examinação das Escrituras porque convenceram você que a Sociedade é “A Organização Teocrática de Deus” e que os seus estudiosos são “a classe do servo fiel e discreto” e por isso os únicos que podem interpretar a Bíblia. Você saberá que a “lealdade ao reino” significa aceitar as interpretações da Sociedade Torre de Vigia sem questionar e que o estudo independente da Bíblia foi substituído pela instrução uniformizada. Será que isto não vai contra as palavras acima citadas?

Aí recai ambos nosso apelo e preocupação. Os estudos Bíblicos das Testemunhas de Jeová são na realidade estudos das revistas Sentinela, Despertai! e livros da Sociedade. Qualquer desvio para fora disto não é tolerado. Isto não estudo da Bíblia genuíno. O nosso apelo a você é que liberte a sua mente para que fervorosamente possa encontrar o que a Bíblia ensina, lendo várias passagens no seu contexto Bíblico.

Os que amam a verdade não têm qualquer receio de uma examinação deste tipo.

A secção histórica deste livro irá sem dúvida surpreendê-lo. Haverá eventos documentados aqui que nunca terão sido mencionados no seu Salão do Reino. Encorajamos que confira os detalhes desde fontes independentes.

O Senhor Jesus disse que, “Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” (João 4:24). Nós não questionamos a sua sinceridade e dedicação mas obviamente isso não é suficiente. Os nobres Bereanos foram louvados porque “receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.” (Atos 17:11). Os que eles estavam ouvindo de Paulo era diferente daquilo que eles tinham aprendido anteriormente na sinagoga mas eles resolveram o seu problema em favor do ensinamento da Bilia. Qualquer outra via teria posto em risco a sua vida eterna.

Calorosamente encorajamos você a fazer o mesmo.

Os Cristadelfianos



SECÇÃO 5
AS TRANSFUSÕES DE SANGUE VIOLAM O ENSINO DA BÍBLIA?

De todos os assuntos o que mais traz as Testemunhas de Jeová à atenção do público é a sua recusa em aceitar transfusões de sangue. É comum aparecer logo nas notícias quando uma Testemunha morre por recusar uma transfusão de sangue.

   PAI É “FORÇADO” A VIVER

   Reporter: Mike Miller

   NOVA IORQUE: Uma Testemunha de Jeová está recuperando no hospital depois de ter sido forçado a aceitar uma transfusão de sangue para que os seus cinco filhos tenham um pai.
   Numa decisão singular um juiz disse que o direito à morte de Joe Davis vinha em segundo lugar em relação ao direito dos filhos terem um pai.
   Jose de 41 anos ficou gravemente ferido em um acidente de carro. Os médicos tiveram que lhe amputar a perna esquerda abaixo da anca e ele perdeu entre 75 a 80 por cento do seu sangue.
   No entanto devido às suas convicções religiosas ele recusou aceitar uma transfusão de sangue, sentenciando-se assim à morte.


   Custódia

   Mas numa reunião de tribunal de emergência em Chicago, o juiz de Ilinois, Walter Dahl ordenou que ele recebesse as transfusões e o colocou sob custódia do tribunal.
   “Quando uma pessoa pode manter estas convicções face à morte certa, merece o nosso respeito. Mas ele trouxe cinco filhos ao mundo. O seu dever anula o seu direito de morrer”, disse o juiz.
   A mulher de Joe, Elaine, ficou também gravemente ferida no acidente e morreu de suas lesões depois de recusar uma transfusão.
   Os filhos têm, 2, 10, 16 e 17 anos.



(Fonte: The News, Terça-feira, 16 de Março de 1982)

Tais sacrifícios podem ser muito nobres – se fosse verdade que Deus requer que arrisquemos nossas vidas e dos nossos filhos ao recusar transfusões de sangue. Mas ele requer isso?

UMA QUESTÃO RELIGIOSA

A Sociedade Torre de Vigia publicou um livro chamado “Jehovah’s Witnesses and the Question of Blood(As Testemunhas de Jeová e a Questão do Sangue)”. Este livro define a base para a atitude deles perante transfusões de sangue.

Na página 5 do livro a sua base para recusar transfusões de sangue é claramente apresentada:

“A posição tomada pelas Testemunhas de Jeová é acima de tudo religiosa. É uma posição baseada no que a Bíblia diz!” (ênfase deles).

A pesar desta afirmação de apoio Bíblico só sete referências Bíblicas são apresentadas no livro de 61 páginas, e todas elas ocorrem nas primeiras 12 páginas.

Assim como em outra publicação sobre o assunto (Blood, Medicine and the Law of God(Sangue, Medicina e a Lei de Deus)) a maior parte destes livros é preenchida com citações seletivas de publicações médicas. As citações escolhidas são aquelas que lidam somente com complicações e problemas que surgem de transfusões de sangue para apresentar a pior imagem possível desse procedimento. Eles ignoram as miríades de árticos registando as vidas salvas e os benefícios das transfusões de sangue.

INEXATIDÃO MÉDICA

Um engano significante ocorre em todos os livros deles que fazer com que alguém que pense por si mesmo se pergunte porque tantos aceitam este ensino. O engano está na sua definição de transfusão de sangue:

“Uma transfusão de sangue é a transferência de sangue das veias ou artérias de uma pessoa para outra pessoa. Como a alimentação intravenosa, é uma alimentação de sangue e um procedimento em desacordo com as Escrituras.” (Make Sure of All Things(Certificai-vos de Todas as Coisas), p. 47).

“O fato é que isso provê uma alimentação ao corpo para suster a vida” (Blood, Medicine and the Law of God(Sangue, Medicina e a Lei de Deus), p. 14)

O leitor confira as referências médicas. As transfusões de sangue não são tomadas das artérias mas somente das veias. Pois esse é o sangue que já depositou oxigénio e nutrientes e está retornando ao coração. O propósito da transfusão de sangue não é alimentar o paciente mas substituir o volume de sangue perdido. O sangue funciona como um transporte para o oxigénio e não da própria comida. Considere as seguintes citações:

“O sangue bombeado a partir do ventrículo esquerdo (do coração) é conduzido pela aorta e suas ramificações (artérias) para todo o corpo transportando oxigénio e material nutritivo a todo o tecido e célula. Depois de fornecer o oxigénio e nutrientes, o dióxido de carbono é retornado pelas veias à aurícula/átrio direito do coração. (Foundations of Anatomy and Physiology(Fundamentos de Anatomia e Fisiologia), p. 139).
“Transfusão de sangue é a introdução de sangue completo ou plasma em uma veia” (Balier’s Nurses Dictionary(Dicionário de Balier para Enfermeiros)

Note que o paciente não recebe sangue na artéria (que leva o sangue do coração para o corpo) mas na veia. Daí qualquer noção de alimentação está incorreta.

Note ainda:

“É usada para suprir o volume de sangue ou para introduzir constituintes, como fatores de coagulação ou anticorpos que estão em falta no paciente” (Balier’s Nurses Dictionary(Dicionário de Balier para Enfermeiros), p. 329).

Assim, as transfusões de sangue são usadas para restabelecer o volume de sangue, que é depois usado pelo corpo como transporte para os seus próprios nutrientes. De fato este processo de reabastecimento não acontece senão depois de cerca de 24 horas depois da transfusão.

As transfusões de sangues vêm da veia do dador para a veia do paciente e não pode ser dito que este “se alimenta de sangue”.

O engano ocorre ao confundir transfusões com alimentação intravenosa. Um processo semelhante mas totalmente diferente em princípio, e feito por razões totalmente diferentes.

Se o leitor ver que uma transfusão de sangue não é “alimentar-se” como afirmam as Testemunhas, um dos pontos base para o apoio da doutrina deles é derrubado. Agora iremos examinar os argumentos Bíblicos.

AS TRANSFUSÕES DE SANGUE VIOLAM O ENSINO BÍBLICO?

O leitor rapidamente se aperceberá da importância com que as Testemunhas tentam promover o seu conceito de que as transfusões são “alimentar-se de sangue” quando se olha para as citações avançadas como apoio Bíblico. As quatro citações principais são as seguintes:

Gén. 9:3,4 – “Carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis.”
Lev. 17:10 – “Qualquer homem da casa de Israel ou dos estrangeiros que peregrinam entre vós que comer algum sangue, contra ele me voltarei e o eliminarei do seu povo.”
1 Sam. 14:31-35 – “Não pequeis contra o SENHOR, comendo com sangue.”
Atos 15:20-29 – “Que vos abstenhais das coisas sacrificadas a ídolos, bem como do sangue, da carne de animais sufocados.”

Será que alguém realmente acredita que Deus estava falando de um procedimento que só surgiu no século XX? Note que todas as citações se referem a comer animais com sangue ou beber sangue de animais, como os pagãos tinham a inclinação de fazer. Não existe qualquer referência a sangue humano.

No código sacrificial da Lei de Moisés, Deus deu um significado para o sangue de animais (Lev. 17:10-11). O sangue deveria ser eliminado quer por aspersão ou derramado. Com isto Deus estava ensinando a necessidade de uma vida ser dada para “expiação pelos pecados”. O sangue primariamente apontava para Jesus Cristo que daria a sua vida pelos pecados da humanidade (Heb. 9:11-15).

Deus também estabeleceu uma lei sobre a gordura dos animais porque a gordura tinham um significado religioso também – “gordura nenhuma nem sangue jamais comereis” (Lev. 3:17).

Porque as Testemunhas não têm igualmente leis restringindo o consumo de gordura? Claramente este uso indiscriminado de uma passagem da lei sacrificial de Israel para apoiar a sua posição mostra uma inconsistência flagrante como também uma aplicação errada de “comer sangue”.

O judeus têm tentado obedecer à letra a Lei de Moisés só comento “comida kosher” (carne completamente sem sangue). No entanto vemos que a maioria das Testemunhas de Jeová não têm problemas em comprar carne no talho/açougue, onde a carne muita dela pode não estar devidamente drenada de sangue como requeria a lei, e isto porque eles aplicam maioritariamente essas leis ao sangue humano devido às transfusões.

A LEI DE DEUS DADA A NOÉ

Em Génesis 9:3-4 encontramos a citação onde as Testemunhas baseiam a sua teoria:

“Tudo o que se move e vive ser-vos-á para alimento… carne, porém, com sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis”.

No seu livro Blood, Medicine and the Law of God(Sangue, Medicina e a Lei de Deus) eles fazem o seguinte comentário:

“A lei que Deus deu a Noé tornou ilegal o consumo de sangue, ou seja o seu uso como alimento ou para sustentar a vida. Já que isso é errado no caso de sangue de animais, é ainda mais repreensível no caso de sangue humano”.

“Esta lei não se originou na Lei de Moisés, só foi repetida e enfatizada lá. A proibição de sangue não era somente uma lei sobre a dieta dos judeus – é aplicável a toda a humanidade que é descendente de Noé” (p. 6-7).

“Ao comer sangue contido na carne de um animal que morria por si só dava lugar a culpa”

Isto levanta duas questões que necessitam resposta:

1. O fato de que a lei estava em força antes da Lei de Moisés torna-a compulsória para todos os descendentes de Noé?

Resposta: Não! A circuncisão também foi dada antes da Lei de Moisés e não estava vigente sobre as outras nações. Uma situação semelhante existia na distinção entre carne pura e impura praticada por Noé. De fato quando surgiu a questão do que os judeus deveriam fazer com um animal que não tinha sido sangrado, Deus disse:

“Não comereis nenhum animal que morreu por si [daí, com sangue]. Podereis dá-lo ao estrangeiro que está dentro da tua cidade, para que o coma, ou vendê-lo ao estranho” (Deut. 14:21)
Com isto notamos que a proibição dada a Noé estava limitada a Israel. Isto era assim devido à necessidade de respeitar o sangue em relação ao seu código sacrificial.

2. A Lei está em vigor hoje para os crentes?

Resposta: Temos certeza que até as Testemunhas concordam que a Lei de Moisés e a lei da circuncisão não estão em vigor para os crentes de hoje. Porque eles persistem em um elemento da Lei relativa ao sangue?

“Comei de tudo o que se vende no mercado, sem nada perguntardes por motivo de consciência” (Paulo em 1 Coríntios 10:25).

Isto claramente mostra que com o cumprimento da Lei de Moisés em Cristo Jesus o código sacrificial que lhe estava associado não era mais necessário. Para qualquer Testemunha se agarrar às antigas leis em face de tão claro testemunho é negar as palavras de Paulo. Se os Cristãos podem comer qualquer carne (até com sangue) eles podem aceitar transfusões de sangue com igual liberdade de consciência.

ATOS 15:20-28

A outra citação restante que é usada pelas Testemunhas e que precisa ser comentada é esta:

“Pareceu bem ao espírito santo e a nós não vos impor maior encargo além destas coisas essenciais: que vos abstenhais das coisas sacrificadas a ídolos, bem como do sangue, da carne de animais sufocados…”.
O comentário da Sociedade Torre de Vigia é o seguinte:

“Isto é um mandamento para se abster do sangue, que não era somente uma restrição relativa à dieta, mas um requerimento moral importante.” (Jehovah’s Witnesses and the Question of Blood(As Testemunhas de Jeová e a Questão do Sangue), p.12).

A confusão surge da palavra “essenciais”. Isto afinal eram mandamentos ou recomendações? Que estas restrições sobre dieta não eram assunto de salvação se torna óbvio quando consideramos as palavras de Paulo nas seguintes passagens:

Carne oferecida a ídolos:

“No tocante à comida sacrificada a ídolos, sabemos que o ídolo, de si mesmo, nada é no mundo e que não há senão um só Deus” (1 Cor. 8:4).

“Não é a comida que nos recomendará a deus, pois nada perderemos, se não comermos, e nada ganharemos, se comermos” (1 Cor. 8:8 ).

Sangue e carne de animais sufocados:

“Comei de tudo o que se vende no mercado, sem nada perguntardes por motivo de consciência” (Paulo em 1 Coríntios 10:25).

Claramente Paulo ensinou que os crentes não eram aferrados pela “carne oferecida a ídolos” ou por essa carne com sangue. A razão para a recomendação em Atos 15:28 era a natureza sensível da relação entre judeus e gentios que foram unidos pelo Evangelho de Cristo. Os judeus trouxeram com eles os seus hábitos e tradições alimentares e ficavam ofendidos com o hábito dos gentios de comerem qualquer carne, mesmo com sangue.

Assim como era errado aos judeus exigir aos gentios que guardassem a Lei de Moisés (Atos 15:5 – comparar com o versículo 24) assim também era errado os gentios causarem escândalo aos seus irmãos judaicos ao comerem carne com sangue na sua presença, sem respeito pelos seus hábitos antigos. Paulo escreveu assim sobre este tema:

“E, por isso, se a comida serve de escândalo a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que não venha a escandalizá-lo” (1 Cor. 8:13).

“Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam” (1 Cor. 10:23).

Isto coloca em perspetiva a passagem em Atos 15:28 . Não era um mandamento para todos ou para sempre, era meramente uma recomendação para que os gentios convertidos a Cristo se refreassem de causar ofensa desnecessária. Note a razão que acompanhou a recomendação:

“Moisés tem, em cada cidade, desde tempos antigos, os que o pregam” (Atos 15:21).

Era necessário exercitar discrição para evitar ofender os irmãos judeus. Nos nossos tempos não temos esse problema e a “necessidade” não mais se aplica. Era uma recomendação para aquela época em especial quando os judeus e gentios juntos aceitaram Jesus.

Você notará que o argumento é sobre assuntos de alimentação – não transfusões de sangue!

AS TESTEMUNHAS SE CONTRADIZEM

Embora estando prontos para morrer ao evitar transfusões de sangue, as Testemunhas prontamente aceitam vacinas:

“Vacinas ou inoculações não é alimentar-se de sangue” (Make Sure of All Things(Certificai-vos de Todas as Coisas), p.48).

No entanto o ponto de vista deles sobre sangue é bem claro:

“Com vista nos avanços constantes no campo da pesquisa médica, constantemente aparecem novos tratamentos envolvendo o uso de sangue e os seus componentes. Mas qualquer seja o método de transferir o sangue ou substâncias sanguíneas para o corpo – a lei de Deus permanece a mesma” (Blood, Medicine and the Law of God(Sangue, Medicina e a Lei de Deus), p. 14).

As vacinas e inoculações claramente se enquadram na categoria de “sangue e seus componentes”. Considere a definição providenciada pela Enciclopédia Britânica sobre a derivação de vacinas:

“O tratamento do tétano emprega um soro antitóxico (preferivelmente de origem humana – para uso em grande escala é preparado a partir de sangue de cavalos e vacas que foram inoculados com toxoide tetânico e neurotoxina e ficaram imunes.

“Imunoglobulinas séricas são uma parte relativamente pequena do plasma que contém anticorpos ou substâncias químicas que ajudam a combater as doenças…” (Vol 3. Pp. 809, 885-886).

As Testemunhas estão claramente em discrepâncias com as suas próprias doutrinas. As vacinas para sarampo são feitas a partir de sangue humano, e no entanto eles aceitam estas e negam transfusões de sangue.

Talvez a razão para esta notória contradição seja que as vacinas são obrigatórias para viajar para outros países e se eles rigidamente e honestamente aplicassem o seu ponto de vista sobre o sangue às vacinas, os missionários não poderiam viajar. Por esta razão uma exceção é feita e assim contradizem-se a si mesmos.

O CÚMULO DO ABSURDO

As Testemunhas têm ido até ao extremo do ridículo para justificarem a sua posição impopular sobre transfusões de sangue. Considere este torcer das Escrituras:

“Temos que amar Deus com todo o nosso coração e com toda a nossa alma e com toda a nossa mente”(Mateus 22:37). O que envolve amar Deus com toda a nossa alma? Lembre-se que na Sua declaração depois do Dilúvio, na lei dada a Noé, Deus igualou a alma com o sangue dizendo, “Somente a carne com a sua alma — seu sangue — não deveis comer”. Não podemos drenar parte do nosso sangue, que representa a nossa vida e ainda assim amar Deus com toda a nossa alma porque tomamos parte da nossa alma – nosso sangue e o demos a alguém” (Blood, Medicine and the Law of God(Sangue, Medicina e a Lei de Deus), p. 18).

Quão incrível não! O nosso amor por Deus nasce do sangue literal, ou do nosso intelecto e emoções?

O que acontece a uma pessoa que perde muito sangue num acidente? A sua capacidade de amar Deus vê-se reduzida? Se a lógica acima apresentada é verdade então a capacidade de amar Deus é aumentada ou diminuída em proporção com o nosso volume de sangue. Certamente então os pacientes que recebem transfusões de sangue estão sendo ajudados a amar Deus de um modo mais profundo?

Deixamos isto aos leitores para que julguem por si mesmos este raciocínio.

PARA SALVAR VIDAS – NÃO PARA DESTRUÍ-LAS

Em todas a leis dadas por Deus a Israel havia sabedoria benéfica. A distinção entre carnes impuras e puras, circuncisão, abluções e o tratamento de leprosos ilustram que as leis de Deus foram feitas para a boa saúde da nação (em um tempo em que a higiene era deficiente). As leis de Deus são sempre benéficas e sugerir que Deus daria uma lei que fizessem com que as pessoas morressem quando existe métodos para ajudá-las é negar a Sua sabedoria e a consistências das Suas leis.

Não somente as Testemunhas de Jeová deturpam os fatos médicos do caso como também impiedosamente aplicam para fim indevido as Escrituras para apoiarem a sua doutrina preconcebida. De fato todas aquelas Testemunhas de Jeová que comem carne vermelha, comem mais sangue em um ano do que o sangue que eles obteriam em uma transfusão.

http://boasnovasreinodeus.blogs.sapo.pt/21411.html

IrmaoEmCristo

Mensagens : 56
Likes : 2
Data de inscrição : 30/05/2014
Idade : 43
Localização : Algarve

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Transfusões de Sangue violam o ensino da Bíblia?

Mensagem por Filino Rupro em Seg Jun 02 2014, 17:11

Caro amigo IrmaoEmCristo,

Primeiro elogiá-lo por traduzir um livro do inglês para o português.
Mas acho que podia evitar estes posts enormes aqui. Basta colocara a ligação para o seu blog e quem estiver interessado pode ser canalizado para lá.
É que senão isto acaba a confundir-se com proselitismo o que não é permitido.

Sugeria que introduzisse o tema para discussão e não que fizesse uma exposição. Acho que entende a diferença.

Logo que tenha o livro todo traduzido, sugiro-lhe que o converta num ficheiro único (em pdf por exemplo) e depois se quiser, pode anunciar em seu blog.




Filino Rupro
Membros
Membros

Mensagens : 1299
Likes : 96
Data de inscrição : 06/12/2012
Idade : 45
Localização : Aveiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Transfusões de Sangue violam o ensino da Bíblia?

Mensagem por IrmaoEmCristo em Seg Jun 02 2014, 18:03

Peço desculpa, pensei que fosse ao contrário, ao ter o texto todo não estava a obrigar a visitarem o meu blog.

IrmaoEmCristo

Mensagens : 56
Likes : 2
Data de inscrição : 30/05/2014
Idade : 43
Localização : Algarve

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Transfusões de Sangue violam o ensino da Bíblia?

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 18:36


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum