EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Seja muito Bem-vindo!

Regista-te aqui e descobre a verdade sobre a "verdade"

Lê as regras e respeita-as

Alguma duvida a Adm/Mod está pronta a ajudar.



"Quando aceitamos tudo o que a Organização diz sem verificar, mostramos confiança na Organização. Mas, se mantivermos um espírito atento e examinarmos 'quanto a se estas coisas são realmente assim' (Atos 17:11), então, mostramos zelo para com Jeová. Para quem você mostra zelo?"

Eu Amo-te muito

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Eu Amo-te muito

Mensagem por Altar em Sex Fev 07 2014, 21:09

hello !!

eu sou novo no fórum  Morrer a rir e há dias vi num fórum um tópico que não sei dizer se é bizarro ou uma imagem da mentalidade da sociedade sem Deus que temos, como tem alertado o Papa Francisco

a pergunta era mais ou menos esta :

uma mulher estava casada há coisa de 3 ou 4 anos mas perdeu o amor pelo marido, como é que agora devia dizer-lhe !!! um dilema

olhem eu li, engasguei-me, e respondi isto :

em pleno sec. XXI o homem moderno perdeu a noção do que é o amor

ela não perdeu amor nenhum, perdeu foi a paixão e a atracção física, o Amor jamais se perde....NUNCA !!!!

--------

A paixão é algo indiscritível, é um frio que percorre a espinha de alto a baixo quando uma pessoa olha para quem gosta

É um rubor na face, um beijo só lança-nos nas nuvens, sentimo-nos leves

mas isto é físico, dependendo da intensidade da paixão isto dura em média uns 3 anos, depois acaba

que o digam aqueles apaixonados não correspondidos que sofrem esse tempo todo, e depois até afirmam : porra !!! eu gostei disto ?!

--------

O Amor é algo diferente, não é físico, não é atracção física, não é prazer físico

é amizade, carinho, respeito, partilha, é doer quando o outro sofre, é viver e sentir na alma o que o outro sente

----

quando leio ou ouço um adolescente dizer : Amo-te !!!!

dá-me vontade de chorar e de rir

de chorar porque o mundo não sabe o que é amar, perdeu essa noção, de rir porque são jovens e fazem parte do mundo




Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1714
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 47
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Índigo em Sex Fev 07 2014, 21:18

@Altar escreveu:hello !!

eu sou novo no fórum  Morrer a rir e há dias vi num fórum um tópico que não sei dizer se é bizarro ou uma imagem da mentalidade da sociedade sem Deus que temos, como tem alertado o Papa Francisco

a pergunta era mais ou menos esta :

uma mulher estava casada há coisa de 3 ou 4 anos mas perdeu o amor pelo marido, como é que agora devia dizer-lhe !!! um dilema

olhem eu li, engasguei-me, e respondi isto :

em pleno sec. XXI o homem moderno perdeu a noção do que é o amor

ela não perdeu amor nenhum, perdeu foi a paixão e a atracção física, o Amor jamais se perde....NUNCA !!!!

--------

A paixão é algo indiscritível, é um frio que percorre a espinha de alto a baixo quando uma pessoa olha para quem gosta

É um rubor na face, um beijo só lança-nos nas nuvens, sentimo-nos leves

mas isto é físico, dependendo da intensidade da paixão isto dura em média uns 3 anos, depois acaba

que o digam aqueles apaixonados não correspondidos que sofrem esse tempo todo, e depois até afirmam : porra !!! eu gostei disto ?!

--------

O Amor é algo diferente, não é físico, não é atracção física, não é prazer físico

é amizade, carinho, respeito, partilha, é doer quando o outro sofre, é viver e sentir na alma o que o outro sente

----

quando leio ou ouço um adolescente dizer : Amo-te !!!!

dá-me vontade de chorar e de rir

de chorar porque o mundo não sabe o que é amar, perdeu essa noção, de rir porque são jovens e fazem parte do mundo

Bem vindo "novo" forista!!!

Altar bons olhos te leiam ...  Morrer a rir 

Gostei muito da diferença que fizeste entre a paixão e o Amor.

A paixão é efémera, mas o amor eterno!

A paixão é egoista, mas o amor altruista!



Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Bons comentários!

Índigo
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 3348
Likes : 218
Data de inscrição : 07/05/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Agnostic em Sex Fev 07 2014, 21:35

Meus amigos... se vocês soubessem como estão longe da verdade...


"meu amor eu gosto tanto da forma como tu gostas,
mas por favor anda buscar as tuas unhas ás minhas costas" - Sérgio Godinho

Agnostic
Membros
Membros

Mensagens : 912
Likes : 37
Data de inscrição : 21/11/2013
Idade : 20
Localização : Sul

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por mjp em Sex Fev 07 2014, 21:43

@Agnostic escreveu:Meus amigos... se vocês soubessem como estão longe da verdade...


Longe da verdade, longe da tua experiência sobre o que é verdade sobre este assunto ou, talvez, simplesmente, longe da tua opinião estritamente racional a este respeito?

De maneira mais simples: estão longe da verdade porquê?

mjp
Forista desativado

Mensagens : 6491
Likes : 223
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 56
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Agnostic em Sex Fev 07 2014, 21:53

É o eterno problema das generalizações. Tudo isso é muito poético, mas a vida real tem pouco de poesia.  Porque é que a senhora 4 anos depois de casada não pode ter perdido o amor ?  Ora essa!  O tanas!  A senhora casa com um fulano elegante, adorável, simpático, bem-humorado, romantico, voluntarioso, fogoso e apaixonado na intimidade.  4 anos depois tem em casa um môno gordo, irritável, desinteressado, preguiçoso, egoista, e cumprindo os serviços minimos na cama.   Porque raio é que a senhora tem que amar um individuo completamente diferente daquele com que casou ?

Por outro lado, porque é que não é possivel que exista paixão sem existir amor?  Existem relações baseadas em atracção fisica, em quimica de corpos!  Pode permanecer uma paixão intensa pelo exterior de alguem, sem que exista já o verdadeiro amor. Pode-se ter paixão por alguem que, intrinsecamente sabemos que não presta, e que já não se ama. Se é bonito? Não. Se é poético? Nada. Mas é a vida. Há de facto pessoas que conseguem permanecer casadas, ignorando-se ou suportando-se durante o dia-a-dia, porque quando chegam á cama aquilo continua a parecer o fim do ano no Rio de Janeiro.   E tambem existe o contrário, relações perfeitas do ponto de vista emocional e intelectual, e que por isso permanecem, apesar de serem sofriveis, ou miseráveis na cama, portanto onde a paixão já não conta.  
O grande e complexo universo dos motivos que mantem duas pessoas juntas, ou que as separa, não se compadece com clichés, nem perspectivas poéticas.


"meu amor eu gosto tanto da forma como tu gostas,
mas por favor anda buscar as tuas unhas ás minhas costas" - Sérgio Godinho

Agnostic
Membros
Membros

Mensagens : 912
Likes : 37
Data de inscrição : 21/11/2013
Idade : 20
Localização : Sul

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Índigo em Sex Fev 07 2014, 22:00

@Agnostic escreveu:É o eterno problema das generalizações.

Há de facto pessoas que conseguem permanecer casadas, ignorando-se ou suportando-se durante o dia-a-dia, porque quando chegam á cama aquilo continua a parecer o fim do ano no Rio de Janeiro.
E tambem existe o contrário, relações perfeitas do ponto de vista emocional e intelectual, e que por isso permanecem apesar de serem sofriveis, ou miseráveis na cama.  

O grande e complexo universo dos motivos que mantem duas pessoas juntas, ou que as separa, não se compadece com clichés, nem perspectivas poéticas.

Agnostic concordo com esta parte que cito ... mas continuo a dizer que se o amor for alimentado esse é eterno!

Mas a tua descrição que fazes de alguns casamentos é a realidade. Existem essas situações realmente ...



Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Bons comentários!

Índigo
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 3348
Likes : 218
Data de inscrição : 07/05/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por mjp em Sex Fev 07 2014, 22:09

@Agnostic escreveu:É o eterno problema das generalizações. Tudo isso é muito poético, mas a vida real tem pouco de poesia.  Porque é que a senhora 4 anos depois de casada não pode ter perdido o amor ?  Ora essa!  O tanas!  A senhora casa com um fulano elegante, adorável, simpático, bem-humorado, romantico, voluntarioso, fogoso e apaixonado na intimidade.  4 anos depois tem em casa um môno gordo, irritável, desinteressado, preguiçoso, egoista, e cumprindo os serviços minimos na cama.   Porque raio é que a senhora tem que amar um individuo completamente diferente daquele com que casou ?

Por outro lado, porque é que não é possivel que exista paixão sem existir amor?  Existem relações baseadas em atracção fisica, em quimica de corpos!  Pode permanecer uma paixão intensa pelo exterior de alguem, sem que exista já o verdadeiro amor. Pode-se ter paixão por alguem que, intrinsecamente sabemos que não presta, e que já não se ama. Se é bonito? Não. Se é poético? Nada. Mas é a vida. Há de facto pessoas que conseguem permanecer casadas, ignorando-se ou suportando-se durante o dia-a-dia, porque quando chegam á cama aquilo continua a parecer o fim do ano no Rio de Janeiro.   E tambem existe o contrário, relações perfeitas do ponto de vista emocional e intelectual, e que por isso permanecem, apesar de serem sofriveis, ou miseráveis na cama, portanto onde a paixão já não conta.  
O grande e complexo universo dos motivos que mantem duas pessoas juntas, ou que as separa, não se compadece com clichés, nem perspectivas poéticas.

Sim, concordo em grande parte com o que expões.

Depois, tudo é também muito subjectivo em função das expectativas de cada um dos cônjuges e daquilo que espera e procura no outro,  e o que espera da relação, propriamente dita.

Em teoria, as coisas são uma... depois é que é preciso alguma "arte" para manter a relação; olha, eu não tive...

mjp
Forista desativado

Mensagens : 6491
Likes : 223
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 56
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Altar em Sex Fev 07 2014, 22:37

@Agnostic escreveu:
... Porque raio é que a senhora tem que amar um individuo completamente diferente daquele com que casou ?

porque deixou de pensar em si própria e passou a apaixonar-se não pela carne mas sim pelos filhos e pela família ?

ninguém mantém um casamento baseado apenas numa paixão ou atracção física, NUNCA !!!

eu estou casado há 20 anos, eu tenho 44, tenho 2 filhos

e julgas o quê ?! que mantenho o meu casamento baseado em filmes pornográficos ou nos desempenhos na cama ?

eu mudo os lençóis da cama, mas não mudo o amor que tenho pelos meus filhos e família

@Agnostic escreveu:
Por outro lado, porque é que não é possivel que exista paixão sem existir amor?  Existem relações baseadas em atracção fisica, em quimica de corpos!  

duram tanto tempo quanto a química da riqueza, e acredita nisso quem quer como por exemplo o Pinto da Costa e a sua Fernanda sei lá quantas décadas menos

todavia o amor verdadeiro pode viver sem sexo, sem interesse, sem prazer, sem exigir nada em troca - é absolutamente gratuito e é uma oferta ao outro

paixão não é oferta é exigência, paixão é interesse pessoal

@Agnostic escreveu:
... porque quando chegam á cama aquilo continua a parecer o fim do ano no Rio de Janeiro.  

é fantástico enquanto são corpos jovens, depois é preciso trocar...


@Agnostic escreveu:
E tambem existe o contrário, relações perfeitas do ponto de vista emocional e intelectual, e que por isso permanecem, apesar de serem sofriveis, ou miseráveis na cama, portanto onde a paixão já não conta.  

A paixão deve dar lugar ao amor entre casais

é muito bom começar pela paixão, é uma via, um caminho...

mas se te baseares só na paixão, desculpa meu amigo mas ela por muito forte que seja não dura, porque ela é física. Dou-te 3 anos para essa paixão acabar

@Agnostic escreveu:
O grande e complexo universo dos motivos que mantem duas pessoas juntas, ou que as separa, não se compadece com clichés, nem perspectivas poéticas.

numa sociedade que não ama uma mulher gorda que deu à luz os nossos filhos, ou que sofreu um acidente e ficou desfigurada....não.....

é uma sociedade movida pelas paixões

olha, sabes o que te digo ?!

admiro e louvo milhares e milhares de mulheres que ao longo da história foram obrigadas a casarem-se com homens sem paixão, e que todavia criaram seus filhos no amor e que mesmo chegaram a amar os seus maridos

casamento baseado em paixão, dificilmente subsiste
casamento baseado em dinheiro muito menos
casamento baseado em amor este mantém-se além da morte




Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1714
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 47
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Kimba em Sex Fev 07 2014, 22:39

Quem definiu bem e sucintamente o que é o amor foi o Miguel Esteves Cardoso:






"Aquele que procura a verdade corre o risco de a encontrar." - Isabel Allende

Kimba
Membros
Membros

Mensagens : 703
Likes : 89
Data de inscrição : 30/08/2012
Idade : 42
Localização : Aveiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Agnostic em Sex Fev 07 2014, 22:49

Ok, Altar. Defines um conjunto de verdades absolutas que são tuas, baseadas na tua vivencia. Agora, por favor não queiras é vendê-las como verdades absolutas a outros, porque a vida dos outros... é dos outros.
Há casais que se 'comem' um ao outro com gosto, com paixão, mesmo com 70 anos de idade e 50 de casamento. Já não deviam? Deviam ter deixado de o fazer 47 anos antes ? Enfim... não generalizes. 'NUNCA' é uma palavra demasiado forte num mundo com não sei quantos biliões de seres humanos.





"meu amor eu gosto tanto da forma como tu gostas,
mas por favor anda buscar as tuas unhas ás minhas costas" - Sérgio Godinho

Agnostic
Membros
Membros

Mensagens : 912
Likes : 37
Data de inscrição : 21/11/2013
Idade : 20
Localização : Sul

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Índigo em Sex Fev 07 2014, 22:59

@Altar escreveu:

porque deixou de pensar em si própria e passou a apaixonar-se não pela carne mas sim pelos filhos e pela família ?

desculpa mas não concordo mesmo nada com esta frase!

Temos de saber separar as coisas. Filhos é um amor, marido/esposa são outro tipo de amor. Nenhum destes substituí o outro!

Além disso os filhos crescem e vão à vida deles e depois ... há casais que não passam de dois estranhos ou apenas conhecidos a viver na mesma casa e quando os filhos saem de casa o casamento acaba!

Não acho que isso seja o exemplo que queremos dar aos nossos filhos, viver uma vida de mentira, com a "desculpa" de amor à familia.
É apenas uma desculpa que alguns criam na mente. Pois o amor pelos nossos filhos é imutável.

Se um dia eu soubesse que os meus pais estivessem casados apenas por mim, sentiria-me culpada toda a vida, por os ter obrigado inconscientemente a viverem um casamento sem amor! E não se terem permitido de serem felizes apenas por mim ....

@Altar escreveu:
eu mudo os lençóis da cama, mas não mudo o amor que tenho pelos meus filhos e família

aqui não mencionas a tua esposa .... estranho!!!


Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Bons comentários!

Índigo
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 3348
Likes : 218
Data de inscrição : 07/05/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Altar em Sex Fev 07 2014, 23:07

@Agnostic escreveu:Ok, Altar.  Defines um conjunto de verdades absolutas que são tuas, baseadas na tua vivencia. Agora, por favor não queiras é vendê-las como verdades absolutas a outros, porque a vida dos outros... é dos outros.

concordo, cada um faz da sua vida o que quer, nem isso está em questão, longe disso

vender ?! também não, é o que se ouve e se lê diariamente aquilo que relato.....esses prazeres e laços de paixão que se rompem. Pessoas jovens com filhos ou sem filhos, pessoas de meia idade, etc....etc...

a vulgarização, a depreciação, a redução daquilo que é amor

@Agnostic escreveu:
Há casais que se 'comem' um ao outro com gosto, com paixão,  mesmo com 70 anos de idade e 50 de casamento. Já não deviam? Deviam ter deixado de o fazer 47 anos antes ? Enfim... não generalizes. 'NUNCA' é uma palavra demasiado forte num mundo com não sei quantos biliões de seres humanos.

podes comer o que quiseres, ter o que quiseres, ter a liberdade que quiseres

mas jamais poderás chamar a isso amor

não sabes o que é amor e ponto




Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1714
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 47
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Agnostic em Sex Fev 07 2014, 23:14

Meditando sobre o assunto, concluo que ao contrário do Altar, foi o facto de eu amar a familia que me levou a separar-me e divorciar-me. É que a minha filha já não tinha exactamente uma familia, e eu ... amo-a e não estava a gostar da sujeitar aquilo. Acredito que ela agora, e futuramente, viva com mais paz e harmonia do que aquela que tinha antes.
Alem disso, do ponto de vista pessoal, idem aspas. Eu amo a familia. Ou seja, aquilo que eu concebo como sendo o conceito de familia. Quando senti já não tinha aquilo que amo, o meu conceito de familia, e que era irrecuperável, deixou de fazer sentido manter o 'ventilador' ligado. Desliguei o interruptor. Sou culpado por isso? Se calhar... mas ao menos sou coerente comigo, e com a minha filha.


"meu amor eu gosto tanto da forma como tu gostas,
mas por favor anda buscar as tuas unhas ás minhas costas" - Sérgio Godinho

Agnostic
Membros
Membros

Mensagens : 912
Likes : 37
Data de inscrição : 21/11/2013
Idade : 20
Localização : Sul

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Agnostic em Sex Fev 07 2014, 23:16

@Altar escreveu:
podes comer o que quiseres, ter o que quiseres, ter a liberdade que quiseres

mas jamais poderás chamar a isso amor

não sabes o que é amor e ponto

Altar... eu vou deixar de conversar contigo sobre isto. Tu tens demasiadas certezas. E eu não gosto de conversar com pessoas cheias de certezas. Ficas com o teu amor, que eu fico com o meu, mesmo que eu não saiba o que é isso, ok ?


"meu amor eu gosto tanto da forma como tu gostas,
mas por favor anda buscar as tuas unhas ás minhas costas" - Sérgio Godinho

Agnostic
Membros
Membros

Mensagens : 912
Likes : 37
Data de inscrição : 21/11/2013
Idade : 20
Localização : Sul

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Altar em Sex Fev 07 2014, 23:27

@Índigo escreveu:

Temos de saber separar as coisas. Filhos é um amor, marido/esposa são outro tipo de amor. Nenhum destes substituí o outro!


Por isso existem muitas religiões que vêem o Deus Fonte primária do Amor de maneiras diferentes

todavia, Deus é um, uma só fonte de Amor

Não posso divorciar-me dos meus filhos porque os amo, adoro-os, não vivo sem eles

porque é que posso então divorciar-me da minha mulher ?! porque é que o amor que lhe tenho tem que ser mais tipo paixão ?!


@Índigo escreveu:

Além disso os filhos crescem e vão à vida deles e depois ...


e depois ?!

o teu coração estará sempre com eles, não descansarás sem saber notícias deles, é amor que não morre



@Índigo escreveu:

há casais que não passam de dois estranhos ou apenas conhecidos a viver na mesma casa e quando os filhos saem de casa o casamento acaba!



e como é que esse casamento começou ? por paixão ou por amor ?


@Índigo escreveu:

Não acho que isso seja o exemplo que queremos dar aos nossos filhos, viver uma vida de mentira, com a "desculpa" de amor à familia.
É apenas uma desculpa que alguns criam na mente. Pois o amor pelos nossos filhos é imutável.


o que é o amor afinal ? o que é paixão ? quais as fronteiras ?

porque é que devemos ter amor verdadeiro pelos filhos e apenas paixão carnal pelo nosso parceiro ?!

porque é que deve haver diferenças de opinião relativamente a uma coisa tão simples e tão boa como é o Amor ?!



@Índigo escreveu:

Se um dia eu soubesse que os meus pais estivessem casados apenas por mim, sentiria-me culpada toda a vida, por os ter obrigado inconscientemente a viverem um casamento sem amor! E não se terem permitido de serem felizes apenas por mim ....


mas então o que os deverá manter ligados ?

porque é que a ligação entre filhos e pais deve ser diferente entre os progenitores ?


@Índigo escreveu:
@Altar escreveu:
eu mudo os lençóis da cama, mas não mudo o amor que tenho pelos meus filhos e família

aqui não mencionas a tua esposa .... estranho!!!

Não é estranho, para mim o Amor é uma realidade abrangente e única




Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1714
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 47
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Altar em Sex Fev 07 2014, 23:36

@Agnostic escreveu:
@Altar escreveu:
podes comer o que quiseres, ter o que quiseres, ter a liberdade que quiseres

mas jamais poderás chamar a isso amor

não sabes o que é amor e ponto

Altar... eu vou deixar de conversar contigo sobre isto. Tu tens demasiadas certezas. E eu não gosto de conversar com pessoas cheias de certezas.  Ficas com o teu amor, que eu fico com o meu, mesmo que eu não saiba o que é isso, ok ?

LOL, eu tenho demasiadas certezas , OK  Morrer a rir 

Se o tema não te interessar podes abandonar, mas se o abandonas por mim não o faças

continua se achares interessante, sem ser para mim  bounce 

abraços




Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1714
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 47
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por TJ Curioso em Sex Fev 07 2014, 23:41

Altar, eu concordo e discordo contigo em alguns pontos. 

Em primeiro lugar, são raros os casais que estão juntos, que não começaram o início do seu relacionamento devido à bateria de hormonas e neurotransmissores que percorreram o seu corpo quando se conheceram, ou por outra expressão, se apaixonaram.

Não considero que a paixão esteja separada do amor como pretendes fazer crer. Acho mesmo que a paixão antecede o amor.

O problema é que muitas vezes, os casais deixam-se levar pela loucura da paixão, sem construir primeiro uma relação sólida (pelo menos minimamente) durante o namoro, preferindo "curtir" e entregar-se aos prazeres da carne, em vez de olhar de modo sério e honesto para as virtudes e defeitos do outro, pensando se tal pessoa é, de facto, um futuro bom marido ou esposa.

Nestes casos, a paixão custa a desenvolver para a próxima etapa: o amor. E mesmo quando, a custo, se torna amor, pode não ser um amor tão forte assim.

Costuma-se dizer que "o casamento é uma carta fechada". É bem semelhante a ter-se filhos. Só depois de os termos é que sabemos dar o devido valor ao que é ser pai ou mãe.

Muitos casais acabam por terminar, porque não souberam crescer no amor e companheirismo que ultrapassa a questão física resultante da paixão. Ou então, acabaram por crescer como indivíduos em sentidos opostos e diferentes e aquilo que os unia, mesmo sendo amor, acaba por desvanecer.

Penso que estas são algumas das hipóteses.

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9048
Likes : 416
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Altar em Sex Fev 07 2014, 23:53

@TJ Curioso escreveu:Altar, eu concordo e discordo contigo em alguns pontos. 

Em primeiro lugar, são raros os casais que estão juntos, que não começaram o início do seu relacionamento devido à bateria de hormonas e neurotransmissores que percorreram o seu corpo quando se conheceram, ou por outra expressão, se apaixonaram.

Não considero que a paixão esteja separada do amor como pretendes fazer crer. Acho mesmo que a paixão antecede o amor.

O problema é que muitas vezes, os casais deixam-se levar pela loucura da paixão, sem construir primeiro uma relação sólida (pelo menos minimamente) durante o namoro, preferindo "curtir" e entregar-se aos prazeres da carne, em vez de olhar de modo sério e honesto para as virtudes e defeitos do outro, pensando se tal pessoa é, de facto, um futuro bom marido ou esposa.

Nestes casos, a paixão custa a desenvolver para a próxima etapa: o amor. E mesmo quando, a custo, se torna amor, pode não ser um amor tão forte assim.

Costuma-se dizer que "o casamento é uma carta fechada". É bem semelhante a ter-se filhos. Só depois de os termos é que sabemos dar o devido valor ao que é ser pai ou mãe.

Muitos casais acabam por terminar, porque não souberam crescer no amor e companheirismo que ultrapassa a questão física resultante da paixão. Ou então, acabaram por crescer como indivíduos em sentidos opostos e diferentes e aquilo que os unia, mesmo sendo amor, acaba por desvanecer.

Penso que estas são algumas das hipóteses.

Não discordo uma só palavra de ti, foi isso que eu disse atrás :

--------
A paixão deve dar lugar ao amor entre casais

é muito bom começar pela paixão, é uma via, um caminho...

mas se te baseares só na paixão, desculpa meu amigo mas ela por muito forte que seja não dura, porque ela é física. Dou-te 3 anos para essa paixão acabar
----------




Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1714
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 47
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Índigo em Sex Fev 07 2014, 23:55

@Altar escreveu:

Não posso divorciar-me dos meus filhos porque os amo, adoro-os, não vivo sem eles

porque é que posso então divorciar-me da minha mulher ?! porque é que o amor que lhe tenho tem que ser mais tipo paixão ?!

Altar tu estás a fazer uma mixórdia das minhas palavras que até dói!

Mas quem é que te disse que te tens de divorciar da tua mulher???
Quem é que te disse que tens de ter apenas paixão pela tua mulher???

Oh rapaz ou estás com as ideias baralhadas ou então vieste para aqui baralhar o pessoal.



@Índigo escreveu:

Além disso os filhos crescem e vão à vida deles e depois ...

@Altar escreveu:
e depois ?!

o teu coração estará sempre com eles, não descansarás sem saber notícias deles, é amor que não morre

o meu "depois" referia-se aos casais que decidem manter um casamento mesmo sem amor pelos filhos e depois quando eles saem de casa o casal que decidiu manter um casamento de fachada não tem mais porque estar juntos ...

@Índigo escreveu:

Não acho que isso seja o exemplo que queremos dar aos nossos filhos, viver uma vida de mentira, com a "desculpa" de amor à familia.
É apenas uma desculpa que alguns criam na mente. Pois o amor pelos nossos filhos é imutável.

@Altar escreveu:
o que é o amor afinal ? o que é paixão ? quais as fronteiras ?

porque é que devemos ter amor verdadeiro pelos filhos e apenas paixão carnal pelo nosso parceiro ?!

porque é que deve haver diferenças de opinião relativamente a uma coisa tão simples e tão boa como é o Amor ?!

Mas quem disse isso ... eu bem digo que estás a baralhar tudo o que eu disse ....

Aonde eu disse que pelos parceiros deve existir apenas paixão carnal!!!  Shocked 


@Altar escreveu:


mas então o que os deverá manter ligados ?

porque é que a ligação entre filhos e pais deve ser diferente entre os progenitores ?


Eu respeito a tua opinião, mas mais uma vez não concordo com o que dizes em relação ao amor que sentimos pelos filhos ou pelos nossos parceiros
.
Para mim é um profundo disparate dizeres que o amor pode/deve ser igual entre pais/filhos e marido/mulher!!!!!


Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Bons comentários!

Índigo
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 3348
Likes : 218
Data de inscrição : 07/05/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por mjp em Sab Fev 08 2014, 00:20

@Altar escreveu:
casamento baseado em paixão, dificilmente subsiste
casamento baseado em dinheiro muito menos
casamento baseado em amor este mantém-se além da morte

Um bocadinho dogmático demais... não te parece?

Eu até fazendo algum um esforço, poderia arranjar alguns casos que conheço que desmentem esses "dogmas" sem muito dificuldade.

Casamento é uma coisa; os laços que o mantêm duradouro são outra coisa e são múltiplos; e o casamento acaba por ser um equilíbrio de variadísssimos factores que vão desde a paixão à estabilidade ou dependência finaceira, ao amor entre o casal, passando pela vontade de manutenção da família, pela estabilidade emocional dos filhos, pela habituação a uma companhia, eu sei lá... cada caso é um caso.

Em todo o caso, gostei do teu primeiro texto. Mais pela análise em função de uma sociedade que começa a perder-se em alguns valores que necessitam de ter o "brilho" de serem de retorno imediato, sem uma análise mais pensada se tudo o que é para consumir agora tem efectivo valor, no sentido de significado, peso, valia, embora para um a valia possa ser o "brilho" imediato e para outros não...

Não te esqueças, permite-me que te lembre, que o casamento deixou de ter a carga social de reponsabilidade que tinha, que deixou de ter o cunho e o significado de duas pessoas livres e independentes que se lançam num empreendimento deveras complicado, mesmo quando para ele levam a paixão e o amor de forma combinada ou em sequência temporal. Não te esqueças que são muito os casais que são sustentados pela família de onde vêm... casamentos perfeitamente artificiais, luas de mel prolongadas pelo apoio e auxílio imprescindível das famílias de onde vieram...

E essa que admiras as mulheres que casaram por qualquer razão que não a sua livre vontade e que acabaram por construir famílias, ter filhos e a amar os maridos, desculpa-me, mais uma vez, mas tem um cheiro a "mofo" que já ninguém quer para ele olhar seja lá porque razão for e de que ordem for. Sim, eu também admiro todas as pessoas que amargaram na vida, e ainda  assim se mantiveram de pé e ainda conseguiram dar de si... aos outros. Mas não me parece que seja isso que se pretende para a vida de ninguém.

mjp
Forista desativado

Mensagens : 6491
Likes : 223
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 56
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Altar em Sab Fev 08 2014, 01:00

@Índigo escreveu:

.... ou então vieste para aqui baralhar o pessoal.


é isso  Morrer a rir  Morrer a rir  Morrer a rir 

@Índigo escreveu:

Para mim é um profundo disparate dizeres que o amor pode/deve ser igual entre pais/filhos e marido/mulher!!!!!


Neste mundo, nesta sociedade, se há alguma coisa sagrada é o corpo humano.

Há vários motivos para não amar uma pessoa, e um só para amá-la, este prevalece.

Apaixonar-se é passivo, amar é activo, o perfeito está no que não é nem isto nem aquilo.




Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1714
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 47
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por mjp em Sab Fev 08 2014, 01:04

[quote]
@Altar escreveu:
Não posso divorciar-me dos meus filhos porque os amo, adoro-os, não vivo sem eles

porque é que posso então divorciar-me da minha mulher ?! porque é que o amor que lhe tenho tem que ser mais tipo paixão ?!

Amor aos filhos é incondicional. Aqui sou eu dogmático, não por querer que aceitem este meu dogma, mas porque é a manera como eu vivo essa ligação paternal. E quando digo incondicional, significa que o amor que lhe tenho não está dependente dele ser ou o filho ideal ou um criminoso da pior espécie...

Agora, amor à mulher, é um pouco diferente, ainda que seja um "amor apaixonado" que será, dogmaticamente também para mim, a relação ideal entre um casal. Mas agora, se de repente ou menos de repente, por razões que não se prendem com aquelas juras eternas de para a saúde e para a doença, para a riqueza e para a pobreza, etc, etc, etc,... mas por razões de personalidade a pessoa começa a dar indicações que é outra, que mudou, que aquilo que nela era verdade durante décadas, passa aos poucos a ser mentira... fica um pouco complicado amar alguém, com ou sem paixão, que se tornou em alguém completamente diferente daquilo que era.

Poderás amá-la como amas o teu semelhante... mas estou convencido que não irás para a "cama" com um qualquer semelhante, se não houver mais qualquer coisa que só esse amor (completamente assexuado) que tu queres trazer para a relação entre homem e mulher, que me parece já despido de todo o sentido que deu origem a essa relação. E depois fazes o quê? Manténs um casamento (não falo da família) esgotado até á última gota, e passas a viver um casamento celibatário aos 30/40/50/60/ anos?... Consegues? Se consegues já cá não está quem falou...

mjp
Forista desativado

Mensagens : 6491
Likes : 223
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 56
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Índigo em Sab Fev 08 2014, 01:45

@mjp escreveu:
@Altar escreveu:
Não posso divorciar-me dos meus filhos porque os amo, adoro-os, não vivo sem eles

porque é que posso então divorciar-me da minha mulher ?! porque é que o amor que lhe tenho tem que ser mais tipo paixão ?!

Amor aos filhos é incondicional. Aqui sou eu dogmático, não por querer que aceitem este meu dogma, mas porque é a manera como eu vivo essa ligação paternal. E quando digo incondicional, significa que o amor que lhe tenho não está dependente dele ser ou o filho ideal ou um criminoso da pior espécie...

Agora, amor à mulher, é um pouco diferente, ainda que seja um "amor apaixonado" que será, dogmaticamente também para mim, a relação ideal entre um casal. Mas agora, se de repente ou menos de repente, por razões que não se prendem com aquelas juras eternas de para a saúde e para a doença, para a riqueza e para a pobreza, etc, etc, etc,... mas por razões de personalidade a pessoa começa a dar indicações que é outra, que mudou, que aquilo que nela era verdade durante décadas, passa aos poucos a ser mentira... fica um pouco complicado amar alguém, com ou sem paixão, que se tornou em alguém completamente diferente daquilo que era.

Poderás amá-la como amas o teu semelhante... mas estou convencido que não irás para a "cama" com um qualquer semelhante, se não houver mais qualquer coisa que só esse amor (completamente assexuado) que tu queres trazer para a relação entre homem e mulher, que me parece já despido de todo o sentido que deu origem a essa relação. E depois fazes o quê? Manténs um casamento (não falo da família) esgotado até á última gota, e passas a viver um casamento celibatário aos 30/40/50/60/ anos?... Consegues? Se consegues já cá não está quem falou...

mjp

o meu ponto de vista sobre este assunto está a 100% de acordo com o que escreveste! Wink 

sublinhei os pontos principais ...


Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Bons comentários!

Índigo
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 3348
Likes : 218
Data de inscrição : 07/05/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por TJ Curioso em Sab Fev 08 2014, 08:48

Plenamente de acordo contigo mjp!

 aplausos  aplausos  aplausos

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9048
Likes : 416
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Altar em Dom Fev 09 2014, 18:34

@mjp escreveu:
@Altar escreveu:
Não posso divorciar-me dos meus filhos porque os amo, adoro-os, não vivo sem eles

porque é que posso então divorciar-me da minha mulher ?! porque é que o amor que lhe tenho tem que ser mais tipo paixão ?!

Amor aos filhos é incondicional. Aqui sou eu dogmático, não por querer que aceitem este meu dogma, mas porque é a manera como eu vivo essa ligação paternal. E quando digo incondicional, significa que o amor que lhe tenho não está dependente dele ser ou o filho ideal ou um criminoso da pior espécie...

Agora, amor à mulher, é um pouco diferente, ainda que seja um "amor apaixonado" que será, dogmaticamente também para mim, a relação ideal entre um casal. Mas agora, se de repente ou menos de repente, por razões que não se prendem com aquelas juras eternas de para a saúde e para a doença, para a riqueza e para a pobreza, etc, etc, etc,... mas por razões de personalidade a pessoa começa a dar indicações que é outra, que mudou, que aquilo que nela era verdade durante décadas, passa aos poucos a ser mentira... fica um pouco complicado amar alguém, com ou sem paixão, que se tornou em alguém completamente diferente daquilo que era.

Poderás amá-la como amas o teu semelhante... mas estou convencido que não irás para a "cama" com um qualquer semelhante, se não houver mais qualquer coisa que só esse amor (completamente assexuado) que tu queres trazer para a relação entre homem e mulher, que me parece já despido de todo o sentido que deu origem a essa relação. E depois fazes o quê? Manténs um casamento (não falo da família) esgotado até á última gota, e passas a viver um casamento celibatário aos 30/40/50/60/ anos?... Consegues? Se consegues já cá não está quem falou...

Vais-me permitir discordar, porque vou ser absolutamente do contra, mjp

Nisso consiste a apostasia de Deus, em fazer de uma criatura o seu deus. Em coisa alguma pode isso realizar-se tão plenamente como entre pessoas de diferentes sexos

Se o amor se afoga na matéria. Isso torna-se o seu encanto, seu aguilhão e seu veneno.  

A "adoração" que se presta a alguém do sexo oposto torna-se uma religião vivida..

também, sendo eu católico, não entendo um mundo que atribui sinónimos para o amor, sinónimos para Deus

isso é o que fazem as seitas, atribuir sinónimos para Deus

como alguém santo afirmou :

"não amam o Amor"

define-me esse amor incondicional e gratuito mjp




Altar
Membros
Membros

Mensagens : 1714
Likes : 57
Data de inscrição : 06/05/2013
Idade : 47
Localização : Lisboa - Alverca

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu Amo-te muito

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 18:39


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum