EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Seja muito Bem-vindo!

Regista-te aqui e descobre a verdade sobre a "verdade"

Lê as regras e respeita-as

Alguma duvida a Adm/Mod está pronta a ajudar.



"Quando aceitamos tudo o que a Organização diz sem verificar, mostramos confiança na Organização. Mas, se mantivermos um espírito atento e examinarmos 'quanto a se estas coisas são realmente assim' (Atos 17:11), então, mostramos zelo para com Jeová. Para quem você mostra zelo?"

"Nós inventamos Jesus"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

"Nós inventamos Jesus"

Mensagem por TJ Curioso em Qui Out 10 2013, 11:01

Hoje em dia, é comum, de modo cíclico surgirem eruditos com novos argumentos, interpretações e até mesmo supostas descobertas sobre Jesus e o seu papel enquanto objeto de estudo. Aqui fica mais uma prova de que a capacidade de surgir com novas idéias não tem fim. (traduzido do google) AQUI


Confissão antiga encontrada: 'nós inventamos Jesus Cristo'
Os estudiosos da Bíblia será exibido na Conferência 'Covert Messias em Conway Hall, em Londres, no dia 19 de outubro para apresentar esta descoberta controversa para o público britânico.

Londres (UK PRWEB) 08 de outubro de 2013


Americano estudioso bíblico Joseph Atwill vai aparecer perante o público britânico pela primeira vez em Londres, no dia 19 de outubro para apresentar uma nova descoberta controversa: confissões antigos recentemente descobertos agora provar, de acordo com Atwill, que o Novo Testamento foi escrito pelo primeiro- aristocratas romanos do século e que fabricou toda a história de Jesus Cristo. Sua apresentação será parte de um dia de simpósio intitulado "Covert Messias" em Conway Hall, em Holborn (mais detalhes podem ser encontrados no http://www.covertmessiah.com ).

Apesar de muitos estudiosos a sua teoria parece estranho, e é certo para perturbar alguns crentes, Atwill considera sua evidência como conclusivo e está confiante de sua aceitação é apenas uma questão de tempo. "Eu apresento o meu trabalho com certa ambivalência, como eu não quero causar qualquer dano diretamente os cristãos", ele reconhece, "mas isso é importante para a nossa cultura. Cidadãos de alerta precisa saber a verdade sobre o nosso passado para que possamos entender como e Por que os governos criem falsas histórias e falsos deuses. Eles muitas vezes o fazem para alcançar uma ordem social que é contra os melhores interesses das pessoas comuns".

Atwill afirma que o cristianismo realmente não começam como uma religião, mas um projeto do governo sofisticada, uma espécie de exercício de propaganda utilizado para pacificar os súditos do Império Romano. "Seitas judaicas na Palestina, na época, que estavam à espera de um guerreiro profetizado Messias, eram uma constante fonte de insurreição violenta durante o primeiro século", explica ele. "Quando os romanos tinham esgotado os meios convencionais de anulação rebelião, eles mudaram a guerra psicológica. Eles supôs que a maneira de parar a propagação do zeloso atividade missionária judaica foi a de criar um sistema de crenças competindo. Foi quando o" pacífica "história Messias foi inventado . Ao invés de guerra inspirando, este Messias pediu turn-o-outro-cheek pacifismo e encorajou os judeus a "dar para César e pagar seus impostos a Roma".

Jesus foi baseado em uma pessoa real com a história? "A resposta curta é não", Atwill insiste, "na verdade, ele pode ser o único personagem fictício na literatura, cuja história de vida inteira pode ser atribuída a outras fontes. Uma vez que essas fontes estão todas postas a nu, não há simplesmente nada de esquerda."

Descoberta mais intrigante do Atwill veio a ele enquanto ele estava estudando "Guerra dos Judeus" por Josefo [o único sobrevivente relato histórico em primeira pessoa da Judéia do primeiro século] ao lado do Novo Testamento. "Eu comecei a notar uma seqüência de paralelos entre os dois textos", ele relata. "Embora tenha sido reconhecido por estudiosos cristãos ao longo dos séculos que as profecias de Jesus parecem ser cumprido com o que Josefo escreveu sobre na primeira guerra judaico-romana, eu estava vendo dezenas de outros. Que parece ter escapado muitos estudiosos é que a seqüência de eventos e locais de Jesus ministério são mais ou menos o mesmo que a seqüência de eventos e locais da campanha militar do [Imperador] Titus Flavius, conforme descrito por Josefo. Esta é uma evidência clara de um padrão deliberadamente construído. A biografia de Jesus é realmente construído, ponta de popa, em histórias anteriores, mas especialmente na biografia de um César romano."

Como isso pode passar despercebido nos livros mais examinados de todos os tempos? "Muitos dos paralelos são conceituais ou poéticos, que eles não são todos imediatamente óbvia. Afinal, os autores não quer que o crente comum para ver o que eles estavam fazendo, mas queria que o leitor alerta para vê-lo. Uma educado Roman na classe dominante provavelmente teria reconhecido o jogo literário que está sendo jogado. " Atwill mantém puder demonstrar que "os césares romanos nos deixaram uma espécie de literatura quebra-cabeça que era para ser resolvido pelas gerações futuras, ea solução para esse quebra-cabeça é 'Nós inventamos Jesus Cristo, e estamos orgulhosos disso."

É este o início do fim do cristianismo? "Provavelmente não", garante Atwill ", mas o que o meu trabalho tem feito é dar permissão para muitos daqueles prontos para deixar a religião para fazer uma ruptura. Temos agora a evidência para mostrar exatamente onde a história de Jesus veio de . Embora o cristianismo pode ser um conforto para alguns, mas também pode ser muito prejudicial e repressivo, uma forma insidiosa de controle da mente que levou à aceitação cega de servidão, pobreza e guerra ao longo da história. Para este dia, especialmente nos Estados Unidos , é usado para criar apoio para a guerra no Oriente Médio. "
Atwill incentiva céticos para desafiá-lo em Conway Hall, onde após as apresentações não é provável que seja um Q & A sessão animada. Juntando Mr.Atwill será companheiro estudioso Kenneth Humphreys, autor do livro "Jesus nunca existiu."

Mais informações podem ser encontradas em http://www.covertmessiah.com.
Sobre Joseph Atwill:. "The Strand Single" Joseph Atwill é o autor do best-seller "O Messias de César" e sua próxima sequela




TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9048
Likes : 416
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: "Nós inventamos Jesus"

Mensagem por River raid em Qui Out 10 2013, 16:58

É o que dá decadas de teorias da evolução e afins... principalmente nalguns círculos universitários.

Ciência não tem que estar contra religião.

A ciência não pode ser uma religião em si mesma. Vai contra a sua natureza.

Hipoteses sobre Jesus Cristo são hipoteses e depois teorias, mais nada. Outrora afirmaram que Jesus seria talvez zelota..(guerrilheiros judeus contra os imperio romano).

Uma coisa é certa e é nessa que eu acredito: Jesus teve que existir porque é a pessoa mais influente de toda a historia humana. passados 2000 anos e segue sendo ultra-conhecido e estudado.

Muitos se fizeram passar por deuses, desde os faraós aos Imperadores romanos e recentemente as seitas que estão por detrás do capitalismo selvagem que tanto nos tem afectado.

Hoje em dia pode-se dizer não ser somente no contexto religioso moderno a existencia do chamado "Complexo de Deus":

"Quem tem Complexo de Deus acredita ter todas as respostas e que seria ultrajante ouvir qualquer pergunta, que é bom demais para se explicar. Ele não tem opinião, tem certeza, não pede, ordena. Quem tem Complexo de Deus diz “haja luz” e espera em vão que o ambiente se ilumine, mas ao contrário, enegrece tudo com sua arrogância, seu autoritarismo.
Quem tem Complexo de Deus acha que está acima de qualquer lei, acima de qualquer sentimento e dentro dos pensamentos alheios. O sujeito com complexo de Deus acredita ser aquilo em que todos estão pensando, se a terra gira em torno do sol, os humanos tem de girar em torno dele. Ele conta vantagem, faz cortesia com o chapéu alheio, está sempre a procura de humilhar alguém para se sobressair.
O Complexo de Deus não vem apenas com arrogância, mas também com desprezo por qualquer idéia alheia que não possa ser roubada em sigilo, sem parecer oportunismo. O pacote completo inclui uma incapacidade extraordinária para ouvir e debater, e mesmo que o sujeito não admita (na verdade é bem certo que ele negue), é uma incapacidade como cegueira ou surdez, praticamente lhe falta um sentido."

Fonte:http://soltando-verbo.blogspot.pt/2007/02/complexo-de-deus.html

Quem este complexo nos faz lembrar? Talvez Rutheford, Russel, Edir Macedo, Judas tadeu, etc...

SEGURAMENTE QUE TAMBÉM FAZ LEMBRAR A NATA DA COMUNIDADE CIENTÍFICA, tais pessoas querem a todo o custo proteger seus "sucessos" de modo a que seu SANTO nome perpetue. Por diversas vezes tenho assistido a documentários que afirmam isto mesmo: não se aceita novas provas sobre determinado assunto, há que silenciar desacreditando a todo o custo.

Minha opinião é a de que este complexo também existe nestes eruditos que, por exemplo, negam a existência de Jesus.

Todo o "complexo" ou até mesmo "síndroma" manifesta-se de muitas maneiras.

Para mim trata-se de mais uma polémica para ganhar dinheiro em palestras, em nome de Jesus, claro.

Se Jesus fosse cidadão bem que poderia processar juducialmente a maior parte dos "eruditos" e líderes religiosos.

A ciência tornou-se dogmática, em alguns de seus sectores.

São os velhos do restelo...

River raid
Membros
Membros

Mensagens : 4535
Likes : 202
Data de inscrição : 02/09/2013
Idade : 41
Localização : Maia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum