EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Seja muito Bem-vindo!

Regista-te aqui e descobre a verdade sobre a "verdade"

Lê as regras e respeita-as

Alguma duvida a Adm/Mod está pronta a ajudar.



"Quando aceitamos tudo o que a Organização diz sem verificar, mostramos confiança na Organização. Mas, se mantivermos um espírito atento e examinarmos 'quanto a se estas coisas são realmente assim' (Atos 17:11), então, mostramos zelo para com Jeová. Para quem você mostra zelo?"

Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Eduardo.TJ em Sab Mar 23 2013, 21:41

@TJ Curioso escreveu:
@Eduardo.TJ escreveu:
@TJ Curioso escreveu:
@Eduardo.TJ escreveu:
Sinceramente, amigos: Para mim, o Deus do Velho Testamento, é como dizem aqui no Brasil, mais falso que nota de 1 Real!
É sem dúvida um impostor!
Basta ver como Jesus era... E como esse deus esquisito e bipolar do VT era.

Com respeito,
Eduardo.TJ

Eduardo.TJ, então como encaras esta declaração de Jesus:

“Se eu glorificar a mim mesmo, a minha glória não é nada. É meu Pai quem me glorifica, aquele que dizeis ser vosso Deus." - João 8:54

Ele tava falando do pai dele, amigo TJ Curioso. Com o pai dele. O de verdade...
Lê novamente o que está a negrito. Acho que não percebeste o ponto. Wink


O texto eu entendi.
Mas talvez não tenha entendi o SEU raciocínio.
Explica, então, por favor. Smile

Eduardo.TJ
Membros
Membros

Mensagens : 21
Likes : 0
Data de inscrição : 11/11/2012
Idade : 39
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por TJ Curioso em Sab Mar 23 2013, 21:56

Ok... vamos lá!

Tu afirmas que o Deus do AT é um impostor, um falso Deus. Isso porque discordas do proceder dele em determinadas situações como aquela que mencionas neste tópico.

Eu citei este texto do NT, onde Jesus diz:

“Se eu glorificar a mim mesmo, a minha glória não é nada. É meu Pai quem me glorifica, aquele que dizeis ser vosso Deus." - João 8:54

Porque fiz isso? Pois bem, Jesus está falando com os seus conterrâneos acerca da sua missão como enviado de Deus (ungido). E afirma claramente que o Pai que o glorifica, é aquele que os judeus dizem ser seu Deus.

Ora quem era para os judeus o seu Deus?
O próprio Deus que tu afirmas ser o falso Deus, o impostor!

Se tu tens razão, então o próprio Jesus está afirmando que o seu Pai é o Deus do AT. Mas se o Deus do AT é um falso deus, como poderia Jesus dizer estas palavras?

Percebeste o raciocínio?

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9048
Likes : 416
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Eduardo.TJ em Sab Mar 23 2013, 22:07

@TJ Curioso escreveu:Ok... vamos lá!

Tu afirmas que o Deus do AT é um impostor, um falso Deus. Isso porque discordas do proceder dele em determinadas situações como aquela que mencionas neste tópico.

Eu citei este texto do NT, onde Jesus diz:

“Se eu glorificar a mim mesmo, a minha glória não é nada. É meu Pai quem me glorifica, aquele que dizeis ser vosso Deus." - João 8:54

Porque fiz isso? Pois bem, Jesus está falando com os seus conterrâneos acerca da sua missão como enviado de Deus (ungido). E afirma claramente que o Pai que o glorifica, é aquele que os judeus dizem ser seu Deus.

Ora quem era para os judeus o seu Deus?
O próprio Deus que tu afirmas ser o falso Deus, o impostor!

Se tu tens razão, então o próprio Jesus está afirmando que o seu Pai é o Deus do AT. Mas se o Deus do AT é um falso deus, como poderia Jesus dizer estas palavras?

Percebeste o raciocínio?

Sim, percebo.
Mas o mais legal, é que Jesus não disse que o pai dele era Jeová!
Na verdade, como sabemos, o nome desse deus aí nem aparece nas escrituras gregas cristãs. Exceto quando a Torre as colocou! Ops! Jesus falou que o pai o glorificava. Ele pode realmente ter feito isso para confundir os judeus e fazê-los achar que falava de Jeová, quando falava do pai verdadeiro dele.

Doideira?
Talvez!
Mas outra doideira é achar que um Deus de amor mata uma criança inocente e que isso tem um motivo justificável. (com todo respeito, por favor, não tome como um ataque, mas como uma forma de pensar da minha parte, mas sem dirigir isto pessoalmente a um ou mais indivíduos específicos)

Jesus também disse que havia muitas coisas que se ele falasse, os seus seguidores não suportariam, não entenderiam.
Que há uma discrepância enorme entre o que Jesus fez e o "modus operandi" de Jeová, isso há!

Regards. Smile

Eduardo.TJ
Membros
Membros

Mensagens : 21
Likes : 0
Data de inscrição : 11/11/2012
Idade : 39
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por TJ Curioso em Sab Mar 23 2013, 22:15

@Eduardo.TJ escreveu:
Sim, percebo.
Mas o mais legal, é que Jesus não disse que o pai dele era Jeová!
Na verdade, como sabemos, o nome desse deus aí nem aparece nas escrituras gregas cristãs. Exceto quando a Torre as colocou! Ops! Jesus falou que o pai o glorificava. Ele pode realmente ter feito isso para confundir os judeus e fazê-los achar que falava de Jeová, quando falava do pai verdadeiro dele.

Doideira?
Talvez!

A questão do nome divino, não vem ao caso aqui. O que é relevante é que Jesus identifica seu Pai, como sendo o Deus adorado pelos judeus. A Bíblia mostra que Jesus não pecou em nada, o que incluiria expressar ensinos falsos, mentirosos ou deturpados.

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9048
Likes : 416
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Eduardo.TJ em Sab Mar 23 2013, 22:27

@TJ Curioso escreveu:
@Eduardo.TJ escreveu:
Sim, percebo.
Mas o mais legal, é que Jesus não disse que o pai dele era Jeová!
Na verdade, como sabemos, o nome desse deus aí nem aparece nas escrituras gregas cristãs. Exceto quando a Torre as colocou! Ops! Jesus falou que o pai o glorificava. Ele pode realmente ter feito isso para confundir os judeus e fazê-los achar que falava de Jeová, quando falava do pai verdadeiro dele.

Doideira?
Talvez!

A questão do nome divino, não vem ao caso aqui. O que é relevante é que Jesus identifica seu Pai, como sendo o Deus adorado pelos judeus. A Bíblia mostra que Jesus não pecou em nada, o que incluiria expressar ensinos falsos, mentirosos ou deturpados.


Aí é que está!
O nome divino vem ao caso sim, TJ Curioso! E como vem!!
Quem é que os judeus diziam ser o deus deles? O Deus do VT, Jeová! Mas Jesus nem mesmo falou ou reconheceu isso na sua vida! Ao dizer as palavras do texto que você citou, ele não disse que era de Jeová que estava falando. Ele pode simplesmente ter dado uma resposta genérica, ter focado somente no fato de os judeus afirmarem que seu deus era bondoso, amoroso, justo, compassivo e etc. O que de fato, se Jesus for real, o seu pai (não o Jeová) realmente o é! Mas não seria o próprio Jeová, Deus de sangue, cruel, frio, calculista, exigente, ciumento, nervoso, "pavio curto" (não sei se em Portugal usam essa expressão), transtornado, bipolar, traiçoeiro, mentiroso (lembra da reunião no céu, que ele queria ajuda para lograr um "falso profeta"?)...


E aquela conversa de que "Deus não pode mentir"? E aquela outra que diz que Deus não prova a ninguém, mas como sabemos provou Abraão, provou a Jó. Um profeta, mandou cozinhar usando fezes, o que era uma impureza!! E aquela outra de que deus não pune os filhos pelos erros dos pais, mas coo no caso do meu post, e tema principal da nossa conversa, matou um bebê com requintes de crueldade? O que sugere? Deixarmos o assunto de lado? Não levarmos isso em conta? É isso o que faz o CG! Aliás, com toda a justiça, não só o CG, mas todas as outras religiões cristãs! São muitas contradições para simplesmente fecharmos nossos olhos e não acharmos que não há nada de errado com as histórias que nos contaram do bom deus do VT.

Novamente, insisto: O jeito de Jesus ser, e de dizer que seu Pai era, não condiz com a personalidade de Jeová.
TEnho um tio, que acredita (e eu não duvido muito) que Jeová é mesmo um impostor, que se infiltrou na Bíblia. Se isso for verdade, muito do que se fala no VT é uma tremenda mentira, e um desvio da da conduta e do proceder do Deus verdadeiro, o Pai de Jesus.

Eduardo.TJ
Membros
Membros

Mensagens : 21
Likes : 0
Data de inscrição : 11/11/2012
Idade : 39
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por TJ Curioso em Sab Mar 23 2013, 22:41

@Eduardo.TJ escreveu:
Aí é que está!
O nome divino vem ao caso sim, TJ Curioso! E como vem!!
Quem é que os judeus diziam ser o deus deles? O Deus do VT, Jeová! Mas Jesus nem mesmo falou ou reconheceu isso na sua vida! Ao dizer as palavras do texto que você citou, ele não disse que era de Jeová que estava falando. Ele pode simplesmente ter dado uma resposta genérica, ter focado somente no fato de os judeus afirmarem que seu deus era bondoso, amoroso, justo, compassivo e etc.

Eduardo.TJ não sei que Bíblia você andou lendo, mas esse argumento não tem pés nem cabeça.

Morrer a rir Morrer a rir

Jesus sempre falou de seu pai, relacionando-o com o Deus dos judeus. Aliás ele próprio sempre manifestou na sua vida a adoração a esse Deus, desde pequeno. Lembra-se do episódio aos 12 anos de idade no templo de YHVH? E o que ele disse a Maria e José quando estes o encontraram?

A resposta de Jesus não foi genérica. Foi objetiva. Ele disse que o Pai que o glorificava ERA o Deus que eles diziam adorar. Não há volta a dar a essa declaração. E a muitas outras nesse sentido. Jesus não estava a discutir que tipo de Deus Ele era. Mas sim que o mesmo Deus que os judeus adoravam o glorificava e o havia enviado para fazer a Sua vontade.

Afirmações como essas demonstram que você deveria ler o NT outra vez (sem qualquer ofensa).

Não rejeito a ideia de que determinadas passagens bíblicas do AT são complicadas de "digerir" e que por vezes a atitude de Jeová é díspar em relação à revelação apresentada no NT.

Mas também temos de saber ler essas passagens contextualizadas no tempo e na história. Não podem ser vistas de modo isolado.

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9048
Likes : 416
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Maer em Sab Mar 23 2013, 23:11

@ellipsis escreveu:
@Maer escreveu:Veja o comentário abaixo :
Gen_41: 46; Num_4: 3, Num_4: 35, Num_4: 39, Num_4: 43, Num_4: 47
ser: Luc_4: 22; Mat_13: 55; Mar_6: 3; Jua_6: 42
que: O verdadeiro pai de José era Jacó (Mat_1: 16), mas ter se casado com a filha de Heli, e sendo talvez adotada por ele, ele foi chamado de seu filho, e como tal, foi inscrito nos registos públicos; Maria não sendo mencionada , porque nunca os hebreus permitiu o nome de uma mulher para introduzir as árvores genealógicas, mas inserido o marido como o filho dele, que era, na realidade, mas o pai-de-lei. Por isso, parece que Mateus, que escreveu principalmente para os judeus, traça a genealogia de Jesus Cristo de Abraão, por meio de quem as promessas foram dadas aos judeus, com Davi, e de David, através da linha de Salomão, a Jacó o pai de José, o pai de renome ou jurídica de Cristo, e que Lucas, que escreveu para os gentios, se estende para cima sua genealogia de Heli, o pai de Maria, através da linha de Nathan, de Davi, e de Davi para Abraão, e de Abraão a Adão, que era o "filho de Deus" imediata pela criação, e para quem a promessa do Salvador foi dado em nome de si mesmo e toda a sua posteridade. Os dois ramos da descendência de Davi, por Salomão e Nathan, sendo assim, unidos, nas pessoas de Maria e José, Jesus, o filho de sangue em Maria re-unida em si a, privilégios e direitos, de toda a família de Davi; em conseqüência do que ele é enfaticamente chamado de "Filho de Davi".
obra Tesoro de conocimento bíblico.
Gostaria de pontuar que Davi tinha de continuar vivo para produzir descendência , Davi era um homem espiritual e arrependeu-se dos seus erros e nunca repetiu o mesmo erro.
Como não sabemos o que está no coração das pessoas , não podemos julgá-las , mas Deus sabe e tem todo direito de fazê-lo.
As vezes me pergunto: Que petulância é a nossa questionar aquele que é responsável pela nossa existência e se não quisesse nada existiria , não seríamos filhos ingratos , achando que tem algum direito , quando nada temos?
E se o criador resolvesse tirar o nosso oxigênio , sim porque alguém pagou por isso? Não, mas achamos que somos donos.Volto a dizer nossa visão é limitada só Deus tem condições de saber o que seria se aquela criança sobrevivesse , além do exposto pelo TJ curioso , e se aquela criança se mostrasse uma verdadeira "cobrinha" e ameaçasse a continuidade da decendẽncia Davídica , pois sabemos que por conta disso Davi vivenciou inúmeras dificuldades , inclusive em família.
Não sabemos nada , a única coisa que podemos fazer é conjecturar.

MAER, em primeiro lugar não viole os direitos de Copyrigth da ORGA. por favor coloque aqui a fonte do comentário,sobre a consequência de ser apagado.

Segundo os escritos da ORGA não são credíveis para nós, pois são muito tendenciosos.

Terceiro sobre genealogias - Mateus tinha problemas de matemática?

Quarto tá visto que você não tem resposta e teve que auxiliar das tendenciosas publicações da ORGA.
O texto acima é da obra Tesoro de conocimento bíblico e não da Torre , isto porque não sei se sabes mas esta linha de pensamento é compartilhado por muitos.




Maer
Membros
Membros

Mensagens : 243
Likes : 8
Data de inscrição : 30/03/2012
Idade : 46
Localização : rio de janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Eduardo.TJ em Sex Mar 29 2013, 15:27

@TJ Curioso escreveu:
@Eduardo.TJ escreveu:
Aí é que está!
O nome divino vem ao caso sim, TJ Curioso! E como vem!!
Quem é que os judeus diziam ser o deus deles? O Deus do VT, Jeová! Mas Jesus nem mesmo falou ou reconheceu isso na sua vida! Ao dizer as palavras do texto que você citou, ele não disse que era de Jeová que estava falando. Ele pode simplesmente ter dado uma resposta genérica, ter focado somente no fato de os judeus afirmarem que seu deus era bondoso, amoroso, justo, compassivo e etc.

Eduardo.TJ não sei que Bíblia você andou lendo, mas esse argumento não tem pés nem cabeça.

Morrer a rir Morrer a rir

Jesus sempre falou de seu pai, relacionando-o com o Deus dos judeus. Aliás ele próprio sempre manifestou na sua vida a adoração a esse Deus, desde pequeno. Lembra-se do episódio aos 12 anos de idade no templo de YHVH? E o que ele disse a Maria e José quando estes o encontraram?

A resposta de Jesus não foi genérica. Foi objetiva. Ele disse que o Pai que o glorificava ERA o Deus que eles diziam adorar. Não há volta a dar a essa declaração. E a muitas outras nesse sentido. Jesus não estava a discutir que tipo de Deus Ele era. Mas sim que o mesmo Deus que os judeus adoravam o glorificava e o havia enviado para fazer a Sua vontade.

Afirmações como essas demonstram que você deveria ler o NT outra vez (sem qualquer ofensa).

Não rejeito a ideia de que determinadas passagens bíblicas do AT são complicadas de "digerir" e que por vezes a atitude de Jeová é díspar em relação à revelação apresentada no NT.

Mas também temos de saber ler essas passagens contextualizadas no tempo e na história. Não podem ser vistas de modo isolado.


Fica tranquilo. Eu NÃO fico ofendido. Smile
Isso aqui é um fórum e se temos a coragem de expor o que queremos, temos que estar prontos pra ouvir as mais variadas opiniões.

Agora, continuando a conversa, já que Jesus a seu ver, adorava a Jeová, só me explica então porque Jesus desobedeceu tantas vezes a Lei mosaica? Ele não observava o sábado, ele livrou pelo menos uma mulher de receber "o castigo que merecia" por seu adultério. Ele afirmou que o Deus que os judeus adoravam era o Diabo, o pai da mentira (Aqui sim, ele identificou claramente a qual deus, eles adoravam). Jesus não repeliu as crianças, mas disse que elas deveriam chegar até ele.

Jesus disse que ele era igualzinho ao pai dele. E só não vê que Jeová e Jesus são totalmente opostos, quem não quer ver. Quem quer se apegar ao que está na Bíblia de modo cego, ignorando as barbaridades que o deus do velho testamento fazia, dizendo inclusive, que há um motivo muito JUSTO (?) para as maldades que ele fazia.

Eduardo.TJ
Membros
Membros

Mensagens : 21
Likes : 0
Data de inscrição : 11/11/2012
Idade : 39
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por bereano em Sex Mar 29 2013, 15:59

Fica tranquilo. Eu NÃO fico ofendido. Smile
Isso aqui é um fórum e se temos a coragem de expor o que queremos, temos que estar prontos pra ouvir as mais variadas opiniões.

Agora, continuando a conversa, já que Jesus a seu ver, adorava a Jeová, só me explica então porque Jesus desobedeceu tantas vezes a Lei mosaica? Ele não observava o sábado, ele livrou pelo menos uma mulher de receber "o castigo que merecia" por seu adultério. Ele afirmou que o Deus que os judeus adoravam era o Diabo, o pai da mentira (Aqui sim, ele identificou claramente a qual deus, eles adoravam). Jesus não repeliu as crianças, mas disse que elas deveriam chegar até ele.

Jesus disse que ele era igualzinho ao pai dele. E só não vê que Jeová e Jesus são totalmente opostos, quem não quer ver. Quem quer se apegar ao que está na Bíblia de modo cego, ignorando as barbaridades que o deus do velho testamento fazia, dizendo inclusive, que há um motivo muito JUSTO (?) para as maldades que ele fazia.


Meu caro. Não concordo com aquilo que diz sobre Jesus não cumprir a lei de Jeová.
O caso do adultério parece que é uma adulteração em relação ao texto oriiginal da biblia.
A questão do sábado acho que Jesus sempre respeitou. Apenas não respeitou a interpretação restritiva da lei que os judeus faziam. E o facto de lhes chamar filho do diabo apenas vem na sequencia de Jesus estar a condenar a interpretação abusiva que faziam da lei.
Não vejo aqui Jesus a ser o oposto de Jeová.
Sobre o antigo testamento versus o novo testamento. Há grandes diferenças, mas que tem de ser contextualizadas.
O antigo testamento deu ordens a uma nação que inclui normas a que era obrigatório respeitar para se viver em sociedade. Era como a constituição de um país. Além disso deveremos entender a cultura dos povos. No tempo do antigo Israel a poligamia era permitida por lei. Nos cristãos isso não era. Motivo: razões culturais. A lei dada ao antigo Israel era de facto muito influenciada por razões culturais. Não poderemos separar a cultura dos povos. Para nós hoje o apedrejamento é uma forma bárbara de execução. Para eles era "amorosa". Muito menos penosa que a crucificação por exemplo. Motivos apenas culturais.
Para nós a adultério não merce a pena de morte para eles sim. Motivo: cultura
Para nós a morte de uma criança inocente é um crime bárbaro, para eles era amoroso. Tinham-se poupado duas vidas.
Sei que isto é dificil de perceber porque não pensamos da mesma maneira que as pessoas á 3000 anos




bereano
Membros
Membros

Mensagens : 111
Likes : 6
Data de inscrição : 12/12/2012
Idade : 33
Localização : Coimbra

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por TJ Curioso em Sex Mar 29 2013, 16:14

@Eduardo.TJ escreveu:Fica tranquilo. Eu NÃO fico ofendido. Smile
Isso aqui é um fórum e se temos a coragem de expor o que queremos, temos que estar prontos pra ouvir as mais variadas opiniões.

Agora, continuando a conversa, já que Jesus a seu ver, adorava a Jeová, só me explica então porque Jesus desobedeceu tantas vezes a Lei mosaica? Ele não observava o sábado, ele livrou pelo menos uma mulher de receber "o castigo que merecia" por seu adultério. Ele afirmou que o Deus que os judeus adoravam era o Diabo, o pai da mentira (Aqui sim, ele identificou claramente a qual deus, eles adoravam). Jesus não repeliu as crianças, mas disse que elas deveriam chegar até ele.

Jesus disse que ele era igualzinho ao pai dele. E só não vê que Jeová e Jesus são totalmente opostos, quem não quer ver. Quem quer se apegar ao que está na Bíblia de modo cego, ignorando as barbaridades que o deus do velho testamento fazia, dizendo inclusive, que há um motivo muito JUSTO (?) para as maldades que ele fazia.

Caro Eduardo.TJ, a afirmação de que Jesus violou várias vezes a Lei Mosaica, não tem qualquer base bíblica. Aliás, se Jesus o tivesse feito, os líderes religiosos teriam tido bastantes oportunidades, logo desde o início do ministério de Jesus para o condenar. Também não teria o respeito que adquiriu junto da comunidade judaica do seu tempo.

Ele era visto como um "rabi" ou instrutor da Lei, o que significa que ele, não apenas a conhecia, como instruia outros a aplicá-la do melhor modo em suas vidas.

Por isso, tantos exemplos no NT, nos mostram pessoas indo ter com Jesus, questionando-o sobre o melhor modo de fazer a vontade de Deus e receber suas bençãos. Eles não tinham em mente o messianismo de Jesus, mas antes, na sua maioria, olhavam para ele como um profundo conhecedor da Lei e instrutor da mesma. Um sábio.

As passagens que poderá ter em mente, que parecem indicar uma desobediência à Lei Mosaica, na realidade não o são. Mas para entendermos isso, temos que conhecer o panorama e contexto religioso do 1º século em Israel. Assim como hoje em dia na cristandade, existiam naquele tempo, várias correntes de pensamento religioso dentro do judaísmo. Temos o exemplo dos fariseus e saduceus, como os exemplos mais destacados disso mesmo. Apenas olhando para estes dois exemplos, observamos que as suas interpretações da Torá e das restantes escrituras sagradas não era coincidente. Até mesmo divergiam em coisas básicas, tais como acreditar em anjos, ressurreição, etc.

O mesmo acontecia entre os instrutores da Lei. Existiam várias escolas de pensamento judaico, e isso influenciava a forma como os vários instrutores ensinavam a Lei e a sua aplicação.

O que nós observamos, vez após vez no NT, é Jesus divergir da forma de interpretação da Lei de muitos dos seus conterrâneos, indicando que aquilo que era ensinado e praticado, não tinha em conta o "espírito da Lei" e a razão para a qual havia sido criada. Ou seja, os líderes religiosos tinham ido "além do que está escrito" e além do "espírito da Lei", desvirtuando-a e colocando "cargas pesadas" em cima dos ombros de seus irmãos de fé. Tomavam assim as tradições humanas como a base para a vida quotidiana, em vez de se apegarem estritamente e apenas, à Lei que Deus havia dado a Moisés, que por si mesma já continha tudo o que era necessário para guiar a vida dos israelitas e sua relação com Deus.

O caso da "Lei do Sábado", é um claro exemplo disso mesmo. Ele ao curar doentes no sábado, demonstrava que a Lei do Sábado, havia sido criada para o homem e não o inverso. Demonstrava também a hipocrisia de homens que eram capazes de num sábado, retirarem seus animais que caíssem num buraco, mas que se negavam a ter misericórdia de uma pessoa que estava doente e necessitava de ajuda. Colocavam assim, o valor monetário e as tradições acrescentadas à Lei, acima do valor maior - a vida humana.

Não é o que os líderes religiosos em Brooklynn fazem em nossos dias?

Com respeito a Jesus acusar e apontar o Diabo como o Pai deles, basta ler o contexto e perceber que Jesus não estava indicando que Jeová era um falso deus, mas sim demonstrar que aqueles homens apesar de parecerem piedosos e tementes a Jeová, afirmando que Ele era seu Deus, as suas práticas e desejo assassino, indicava exatamente o contrário. Seu Pai... Seu Deus... era realmente o primeiro homicida, aquele que não permaneceu na verdade, o próprio Satanás, o Diabo.

Ignorar todo este contexto histórico, religioso e textual, é aceitar cegamente determinadas ideias alheias às Escrituras Sagradas. Mesmo que seja dificil de entender porque Deus fora tão duro em determinadas acções registadas no AT, ainda assim, ao ler toda a Bíblia, é inegável que o Deus é o mesmo. Apenas se manifesta de forma diferente, tendo em conta os seus propósitos.

Enquanto não se aceitar isto, facilmente se cai em doutrinas estranhas e se perde de vista a mensagem que permeia as Escrituras Bíblicas de Génesis a Revelação.

PS. Já agora, não sei se sabes, a passagem que regista o perdão de Jesus à mulher adúltera, é uma passagem espúria e não pertence aos manuscritos mais antigos. Foi um acrescento à Bíblia. Bart E. Ehrman é um dos eruditos que menciona isso em seus livros.

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9048
Likes : 416
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por ellipsis em Sex Mar 29 2013, 17:30

@bereano escreveu:
Meu caro. Não concordo com aquilo que diz sobre Jesus não cumprir a lei de Jeová.
O caso do adultério parece que é uma adulteração em relação ao texto oriiginal da biblia.

Meu caro amigo Bereano, em relação ao caso da adúltera, sinto muito informa-lo, mas não houve adulteração do texto original.
Simplesmente, porque não houve texto original. O caso da adúltera é uma fraude.
Esta história não se encontra nos mais antigos manuscritos, considerados fieis ao texto original.





Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Boas postagens!


Admn sugere:
     
Respeite as regras do fórum e seja um bom membro.
Antes de criar um novo tópico faça uma pesquisa rápida.Podes começar por AQUI
Se perdeu a senha do fórum, contate um administrador por MP.


ellipsis
Admin
Admin

Mensagens : 8065
Likes : 275
Data de inscrição : 20/09/2011
Idade : 42
Localização : Vila de Cucujães

Ver perfil do usuário http://escravodaverdade.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Eduardo.TJ em Sex Mar 29 2013, 17:32

@bereano escreveu:
Fica tranquilo. Eu NÃO fico ofendido. Smile
Isso aqui é um fórum e se temos a coragem de expor o que queremos, temos que estar prontos pra ouvir as mais variadas opiniões.

Agora, continuando a conversa, já que Jesus a seu ver, adorava a Jeová, só me explica então porque Jesus desobedeceu tantas vezes a Lei mosaica? Ele não observava o sábado, ele livrou pelo menos uma mulher de receber "o castigo que merecia" por seu adultério. Ele afirmou que o Deus que os judeus adoravam era o Diabo, o pai da mentira (Aqui sim, ele identificou claramente a qual deus, eles adoravam). Jesus não repeliu as crianças, mas disse que elas deveriam chegar até ele.

Jesus disse que ele era igualzinho ao pai dele. E só não vê que Jeová e Jesus são totalmente opostos, quem não quer ver. Quem quer se apegar ao que está na Bíblia de modo cego, ignorando as barbaridades que o deus do velho testamento fazia, dizendo inclusive, que há um motivo muito JUSTO (?) para as maldades que ele fazia.


Meu caro. Não concordo com aquilo que diz sobre Jesus não cumprir a lei de Jeová.
O caso do adultério parece que é uma adulteração em relação ao texto oriiginal da biblia.
A questão do sábado acho que Jesus sempre respeitou. Apenas não respeitou a interpretação restritiva da lei que os judeus faziam. E o facto de lhes chamar filho do diabo apenas vem na sequencia de Jesus estar a condenar a interpretação abusiva que faziam da lei.
Não vejo aqui Jesus a ser o oposto de Jeová.
Sobre o antigo testamento versus o novo testamento. Há grandes diferenças, mas que tem de ser contextualizadas.
O antigo testamento deu ordens a uma nação que inclui normas a que era obrigatório respeitar para se viver em sociedade. Era como a constituição de um país. Além disso deveremos entender a cultura dos povos. No tempo do antigo Israel a poligamia era permitida por lei. Nos cristãos isso não era. Motivo: razões culturais. A lei dada ao antigo Israel era de facto muito influenciada por razões culturais. Não poderemos separar a cultura dos povos. Para nós hoje o apedrejamento é uma forma bárbara de execução. Para eles era "amorosa". Muito menos penosa que a crucificação por exemplo. Motivos apenas culturais.
Para nós a adultério não merce a pena de morte para eles sim. Motivo: cultura
Para nós a morte de uma criança inocente é um crime bárbaro, para eles era amoroso. Tinham-se poupado duas vidas.
Sei que isto é dificil de perceber porque não pensamos da mesma maneira que as pessoas á 3000 anos

Gostei das suas ponderações.
Mas então o que é, que de fato, acontece?
O "Deus que não pode mudar", se adapta as culturas? Então é Deus que serve os homens, não o contrário. Se pegarmos esses trechos e dissermos que é uma questão cultural, estamos automaticamente invalidando o velho testamento e até algumas grandes partes do novo. O mistério continua.

Eduardo.TJ
Membros
Membros

Mensagens : 21
Likes : 0
Data de inscrição : 11/11/2012
Idade : 39
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por bereano em Sex Mar 29 2013, 17:36

Gostei das suas ponderações.
Mas então o que é, que de fato, acontece?
O "Deus que não pode mudar", se adapta as culturas? Então é Deus que serve os homens, não o contrário. Se pegarmos esses trechos e dissermos que é uma questão cultural, estamos automaticamente invalidando o velho testamento e até algumas grandes partes do novo. O mistério continua.


Pois, contra factos não há argumentos. Levantou uma discussão interessante. Deus serve os homens ou os homens servem a Deus.
Penso embora Deus não mude, pode adaptar-se. Mas que implicações isso hoje teria.
Como seria se a Biblia fosse escrita hoje? Seria igual? Agradeço comentários.




bereano
Membros
Membros

Mensagens : 111
Likes : 6
Data de inscrição : 12/12/2012
Idade : 33
Localização : Coimbra

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Eduardo.TJ em Sex Mar 29 2013, 17:44

@bereano escreveu:


Gostei das suas ponderações.
Mas então o que é, que de fato, acontece?
O "Deus que não pode mudar", se adapta as culturas? Então é Deus que serve os homens, não o contrário. Se pegarmos esses trechos e dissermos que é uma questão cultural, estamos automaticamente invalidando o velho testamento e até algumas grandes partes do novo. O mistério continua.


Pois, contra factos não há argumentos. Levantou uma discussão interessante. Deus serve os homens ou os homens servem a Deus.
Penso embora Deus não mude, pode adaptar-se. Mas que implicações isso hoje teria.
Como seria se a Biblia fosse escrita hoje? Seria igual? Agradeço comentários



Que implicações?
Por exemplo, uma coisa que acontece com a maioria dos que dizem acreditar em Deus e na sua Bíblia é que tentam tapar o sol com a peneira. Veja bem, não é uma questão de cultura matar um bebezinho por meio de sofrimento. Em qualquer lugar do mundo, em qualquer ponto da história da humanidade isso é uma maldade muito grande. O próprio rei Davi, que já havia matado sabe-se lá quantos, ficou estarrecido e sofreu muito durante a semana que o seu filho agonizou. A implicação é justamente essa. Deus, por se adaptar, comete crimes bárbaros, imperdoáveis, inexplicáveis. Não adianta falar mil vezes o contrário, pois assim como a repetição de uma mentira não a transforma numa verdade, defender mil vezes aquilo que é indefensável, não torna o culpado em inocente.

Eduardo.TJ
Membros
Membros

Mensagens : 21
Likes : 0
Data de inscrição : 11/11/2012
Idade : 39
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Maer em Sab Mar 30 2013, 16:23

Deixa eu te entender Eduardo , Deus tinha que ter punido Davi , igual ao cara da lenha,certo?
Mas , será que o cara da lenha , se arrependeu? E quais as consequências da atitude dele sobre todo o Israel , porque sabemos muito bem que se uma desobediência daquela , se passa , prejudica todo o povo, tanto é que se você perceber no caso da lenha , nem os judeus sabiam o que fazer com ele , então foram consultar o SENHOR.
No caso de Davi , choca-nos muito mais , porque ele cometeu ao mesmo tempo "muitas" infrações da lei.Mas, de alguma forma Deus percebeu arrependimento sincero de Davi e perdoou , assim como Deus perdoou a Manassés e outros que se arrependeram.
Talvez, você ache que Davi e Bateseba ,os culpados, tinham que morrer ,sem direito a perdão.O problema é que se Deus lidasse conosco desta forma , ai de nóis, não ficaria um,e graças a Deus há o benefício de perdão.
Quanto a "criança" base forte do teu argumento , temos que ponderar algumas coisas , ainda que caiamos na redundância:
(1) Será que Deus não tem o PODER de infrigir uma doença , sem imputar dor.
(2) Mesmo que aquela criança significasse o fim da nação de Israel , prejudicando assim milhares de famílias , deveria viver, mesmo que se a lei fosse aplicada e ela não tivesse direito ao nascimento?
(3) Quem sabe mais?Nós ou Deus? Podemos saber o futuro das pessoas?
(4) Se o julgamento do homem fosse tão justo, porque existe tanta injustiça?
(5) o Deus do AT matava pessoas inocentes , ou protegia os seus?
Eduardo , os que menos tem condições de julgar como eram as coisas no passado , somos nós,pois vivemos na "Graça" eles viviam na "Lei".
Repeito a tua posição , mas eu confio em Deus e sei que , uma pessoa que dá um filho para morrer por nós , não faria uma injustiça.
Teu pensamento , é um pensamento apóstata Morrer a rir




Maer
Membros
Membros

Mensagens : 243
Likes : 8
Data de inscrição : 30/03/2012
Idade : 46
Localização : rio de janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por ellipsis em Sab Mar 30 2013, 16:38

@Maer escreveu:
Teu pensamento , é um pensamento apóstata Morrer a rir

É preferível um pensamento apóstata do que um pensamento formatado, se é que isso pode-se chamar pensamento. Morrer a rir Morrer a rir Morrer a rir




Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Boas postagens!


Admn sugere:
     
Respeite as regras do fórum e seja um bom membro.
Antes de criar um novo tópico faça uma pesquisa rápida.Podes começar por AQUI
Se perdeu a senha do fórum, contate um administrador por MP.


ellipsis
Admin
Admin

Mensagens : 8065
Likes : 275
Data de inscrição : 20/09/2011
Idade : 42
Localização : Vila de Cucujães

Ver perfil do usuário http://escravodaverdade.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Eduardo.TJ em Sab Mar 30 2013, 18:27

@Maer escreveu:Deixa eu te entender Eduardo , Deus tinha que ter punido Davi , igual ao cara da lenha,certo?
Mas , será que o cara da lenha , se arrependeu? E quais as consequências da atitude dele sobre todo o Israel , porque sabemos muito bem que se uma desobediência daquela , se passa , prejudica todo o povo, tanto é que se você perceber no caso da lenha , nem os judeus sabiam o que fazer com ele , então foram consultar o SENHOR.
No caso de Davi , choca-nos muito mais , porque ele cometeu ao mesmo tempo "muitas" infrações da lei.Mas, de alguma forma Deus percebeu arrependimento sincero de Davi e perdoou , assim como Deus perdoou a Manassés e outros que se arrependeram.
Talvez, você ache que Davi e Bateseba ,os culpados, tinham que morrer ,sem direito a perdão.O problema é que se Deus lidasse conosco desta forma , ai de nóis, não ficaria um,e graças a Deus há o benefício de perdão.
Quanto a "criança" base forte do teu argumento , temos que ponderar algumas coisas , ainda que caiamos na redundância:
(1) Será que Deus não tem o PODER de infrigir uma doença , sem imputar dor.
(2) Mesmo que aquela criança significasse o fim da nação de Israel , prejudicando assim milhares de famílias , deveria viver, mesmo que se a lei fosse aplicada e ela não tivesse direito ao nascimento?
(3) Quem sabe mais?Nós ou Deus? Podemos saber o futuro das pessoas?
(4) Se o julgamento do homem fosse tão justo, porque existe tanta injustiça?
(5) o Deus do AT matava pessoas inocentes , ou protegia os seus?
Eduardo , os que menos tem condições de julgar como eram as coisas no passado , somos nós,pois vivemos na "Graça" eles viviam na "Lei".
Repeito a tua posição , mas eu confio em Deus e sei que , uma pessoa que dá um filho para morrer por nós , não faria uma injustiça.
Teu pensamento , é um pensamento apóstata Morrer a rir



Por favor, interpretem minhas palavras abaixo como sendo respeitosas, embora firmes


Vamos por favor raciocinar e ver que não dá pra defender aquilo que não é defensável?
Esse Deus que tentam proteger está pra lá de condenado pelas próprias ações dele! Ele mata um cara catando lenha porque não se arrependeu? Como você sabe que ele não se arrependeu? Quem disse? A Bíblia? Supondo que seja verdade, veja bem: Nem eu me arrependeria! Era a minha família que estava precisando se aquecer ou comer e aquilo era só lenha!!

Davi transou, fez sexo, com uma mulher casada. Matou o marido dela pra encobrir o erro. E quando confrontado, falou meia dúzia de palavras que supostamente indicam um arrependimento. E PRONTO! Vocês DEFENDEM, dizem que Deus conhece os corações e etc!

Que humanidade é essa de vocês?
Vocês acham normal Deus matar um cara catando lenha e ao mesmo tempo ter violentado uma criancinha recém nascida. Acham normal esse Deus profetizar em Isaías que as esposas daqueles que não amavam a "Ele" seriam estupradas na frente desses "infiéis" enquanto seus filhinhos seriam decapitados! Ora, que "justiça divina" é essa, minha gente? Que Deus é esse, que resolve seus assuntos por meio de "violência brutal", de modo tal que lembra a repulsividade dos ditadores do mundo que são procurados por causa dos seus crimes contra a humanidade?

Usem meus amigos, a vossa capacidade de raciocínio e vejam a discrepância entre uma atitude de Deus e a outra! Parem de desculpá-lo, dizendo que ele conhece os corações, porque é muito mais complexo do que isso!

Se a Bíblia está certa quanto a tudo o que ela diz, então nenhum ser humano no fim das contas tem culpa de ser como é, porque supostamente herdou a imperfeição humana de seus pais Adão e Eva. Deus deveria curá-los e não matá-los! Mais que matá-los, Deus os tortura, os faz sofrer. Pra quê? Pra infundir nos outros o medo, o temor mórbido dele, para que o obedeçam a qualquer custo! Isso vai de encontro ao discurso do livre-arbítrio que ele diz que implantou nos humanos.

Para terminar, respeitosamente, lanço o seguinte argumento e raciocínio: Queria ver se fosse com um filho de vocês, que Deus tivesse feito sofrer uma semana inteirinha antes de finalmente morrer, se iam estar dizendo que Deus fez o certo! É claro que não iriam. E vocês sabem disso! E foi nesse sentido, que acima chamei a atenção para que fôssemos sinceros aqui. Queria ver se fosse a esposa de um de nós que Deus profetizou que seria estuprada bem diante dos nosso narizes, se iríamos pensar dessa forma! Falar dos outros é fácil. Porque não foi com a gente, não foi com um parente nosso. É fácil, fácil.

Espero que reflitam.
Não os quero convencer, quero apenas defender aquilo em que eu realmente acredito!


Agora, quero responder o seu questionário:

Quanto a "criança" base forte do teu argumento , temos que ponderar algumas coisas , ainda que caiamos na redundância:
(1) Será que Deus não tem o PODER de infrigir uma doença , sem imputar dor.
Resposta: Sim, mas a Bíblia indica que a Criança sofreu. Davi ficou uma semana prostrado por causa disso.

(2) Mesmo que aquela criança significasse o fim da nação de Israel , prejudicando assim milhares de famílias , deveria viver, mesmo que se a lei fosse aplicada e ela não tivesse direito ao nascimento?
Resposta: Quem falou que ela seria o fim? Aonde está escrito isso? Nas publicações da Torre de Vigia? Não vale!!!

(3) Quem sabe mais?Nós ou Deus? Podemos saber o futuro das pessoas?
Resposta: Esse tipo de raciocínio é inválido, furado, pois visa tentar calar as nossas mentes, fazer com que não pensemos por nós mesmos!

(4) Se o julgamento do homem fosse tão justo, porque existe tanta injustiça?
Resposta: Nós humanos, reconhecemos nossas limitações e reconhecemos que erramos! Bem diferente do Deus bíblico do Velho Testamento que afirma ser perfeito, sábio, todo-poderoso, perfeito, JUSTO e AMOROSO, que não erra nunca! Uma coisa é eu ver um cara humano cometer atrocidades ou até mesmo cometer erros de julgamento. Outra é eu ver o suposto Deus bom e poderoso cometer erros iguais, ou muitas vezes, até piores!

(5) o Deus do AT matava pessoas inocentes , ou protegia os seus?
Resposta: A resposta é: Matava inocentes para proteger os seus, não tão inocentes assim! E ainda: Reconhecer que Deus mata outros humanos para defender um grupo, mostra um deus parcial (E aquela história de que deus era imparcial), injusto, desamoroso e BURRO ao invés de sábio, pois assim como um humano limitado, resolve as coisas por meio da guerra e não do diálogo. Por causa desse Deus, Israel até hoje briga pela faixa de Gaza cometendo crimes horríveis bem diante das nossas caras, com a ajuda e aprovação do interesseiro EUA, e a gente não faz nada!!


Abraços
Smile

Eduardo.TJ
Membros
Membros

Mensagens : 21
Likes : 0
Data de inscrição : 11/11/2012
Idade : 39
Localização : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por TJ Curioso em Dom Mar 31 2013, 17:00

Eduardo.TJ gostava de ter um comentário seu ao meu último comentário.

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9048
Likes : 416
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Derfel em Seg Abr 01 2013, 13:27

Não vou citar ninguém em especial, mas tenho a dizer o seguinte:

A discussão acima, sobre culpa de David e Bate-Seba, tal como o castigo aplicado é muito interessante.
Todavia, onde a minha mente (e principalmente o meu coração) se prende é à relação exclusiva entre a criança recém-nascida e Jeová (o deus dos Israelitas).

Se eu quiser acreditar num Deus único no Universo, sou compelido a reconhecer como característica intrínseca a imparcialidade para com TODOS os seres. Assim, espero também que sejam dadas oportunidades iguais a todos, tal como julgamentos justos a todos.
Assim, apesar de serem situações interligadas, a avaliação moral de cada situação tem de ser analisada de forma particular, pois cada ser é UM ser, assim como a sua relação com o tal Deus Único.

Assim...
Pondo-me na pele da criança, que era um humano, como eu e vocês, acabo de chegar ao mundo (um mundo que dizem ser de um deus Omnipresente, Omnipotente, Omniciesnte, imparcial, justo, que É Amor, etc.) e, sem saber porquê, o tal deus "fere-me", sendo assim presenteado com uma semana inteira de sofrimento, e depois disso morro.

Seria legítimo para mim (a criança) perguntar:

"Porquê?
Por que esse deus me foi ferir?
Decerto que lhe fiz algum mal.
Qual?"

É certo que nós não temos a capacidade de ler o coração dos outros, algo que Jeová (segundo dizem) terá.
Assim, só consigo conceber que ele leu o coração dessa criança recém-nascida, e apesar de ainda não ter feito nada, pois tinha acabado de nascer, Jeová lá encontrou demasiado ódio, demasiada maldade, demasiada obstinação, e viu que não havia arrependimento naquele coraçãozinho pequeno, que foi preferível enviar-lhe logo a morte (não sem antes lhe dar algum sofrimento). Ou isso, ou Jeová foi apenas injusto.

Cada um de nós pode sempre desculpá-lo, justificando-o até com os maiores paradoxos e contradições (afinal, Dogmas não se questionam, nem se discutem, por isso é que são dogmas) mas eu recuso-me a acreditar que tal ser é um deus imparcial, justo e amoroso.

Se me disserem que é poderoso, eu acredito. Agora, imparcial, justo e amoroso, não acredito.

Cada um acredita naquilo que mais sentido fizer para si próprio.

Saudações
Derfel

PS: Claro que toda esta questão é explicada pelos crentes da reencarnação das almas, lei do Karma, e etc... mas isso é assunto para outro tópico Surprised

Derfel

Mensagens : 13
Likes : 3
Data de inscrição : 26/03/2013
Idade : 41
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por hocosi em Seg Abr 01 2013, 14:20

@Derfel escreveu:Se me disserem que é poderoso, eu acredito. Agora, imparcial, justo e amoroso, não acredito.

Cada um acredita naquilo que mais sentido fizer para si próprio.


Penso o mesmo.



"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro. A real tragédia da vida são os adultos que têm medo da luz" . Platão

hocosi
Membros
Membros

Mensagens : 2575
Likes : 346
Data de inscrição : 28/12/2011
Idade : 61
Localização : Braga (Distrito)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Maer em Seg Abr 01 2013, 16:51

@hocosi escreveu:
@Derfel escreveu:Se me disserem que é poderoso, eu acredito. Agora, imparcial, justo e amoroso, não acredito.

Cada um acredita naquilo que mais sentido fizer para si próprio.


Penso o mesmo.
O grande detalhe e que pensamos diferente de Deus , porque somos humanos
e somos limitados , nao temos condicoes de prever as consequencias das coisas ,
mas Deus sim , pode saber se ao crescer , se uma crianca vai ser uma boa pessoa
ou nao , ou se talvez sera um sanguinario, um Hitler.
Por este motivo fica dificil para nos , fazer juizo da justica de Deus.Como exemplo , podemos
citar a propria escolha de Davi para ser rei , qualquer um de nos teria agido como Samuel e
ser levado pelas aparencias , mas Deus escolheu ao pequeno Jovem ,Davi.
Muitas coisas estavam envolvidas , muitas coisas poderiam acontecer, nem mesmo podemos dizer que a crianca sofreu, achamos que sim, porque vemos , enxergamos diferente.
Pensemos , Deus SACRIFICOU o proprio filho para nos salvar , e por levar em conta os nossos pensamentos.
Esta questao nao e tao simples assim , depende da visao que se tem , se acreditas que foi criado ,se foste fruto de um projeto, neste caso tem de ter um Deus , ou se simplesmente surgiu do nada , sem projeto , sem estrutura,simplesmente do acaso.Neste caso Deus nao existiria.
Entao nao vais entender a passagem em analise.




Maer
Membros
Membros

Mensagens : 243
Likes : 8
Data de inscrição : 30/03/2012
Idade : 46
Localização : rio de janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por ellipsis em Seg Abr 01 2013, 17:05

@Maer escreveu:
O grande detalhe e que pensamos diferente de Deus , porque somos humanos
e somos limitados , nao temos condicoes de prever as consequencias das coisas ,
mas Deus sim ,

Ah ta bom... Cada vez mais estás a enterrar Deus.. Se ele tem condições de prever as consequências então ele devia ter previsto este ato de Davi. Se ele tivesse ido para as surtidas ele não teria visto bate-seba. Deus havia de ter previsto ... Não é mesmo?




Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Boas postagens!


Admn sugere:
     
Respeite as regras do fórum e seja um bom membro.
Antes de criar um novo tópico faça uma pesquisa rápida.Podes começar por AQUI
Se perdeu a senha do fórum, contate um administrador por MP.


ellipsis
Admin
Admin

Mensagens : 8065
Likes : 275
Data de inscrição : 20/09/2011
Idade : 42
Localização : Vila de Cucujães

Ver perfil do usuário http://escravodaverdade.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Setubalense em Seg Abr 01 2013, 18:04

Desculpa Maer, respeito as tuas e todas as opiniões.
“… ou se simplesmente surgiu do nada, sem projeto, sem estrutura, simplesmente do acaso. Neste caso Deus não existiria.
Então não vais entender a passagem em análise.”.
Ou muito me engano, ou explicitamente indicias que quem não é crente e sim ateu, não entende nada disto.
Pelo menos, para já, não me vou adiantar, mas não te parece redutor e uniforme, esta consideração?
P.S. que me desculpem se estou a fugir ao tema.


"A estupidez humana é a única coisa que dá uma ideia do infinito"
Ernest Renan

Setubalense
Membros
Membros

Mensagens : 681
Likes : 49
Data de inscrição : 11/12/2012
Idade : 52
Localização : Setubal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Derfel em Seg Abr 01 2013, 18:13

@Maer escreveu:
@hocosi escreveu:
@Derfel escreveu:Se me disserem que é poderoso, eu acredito. Agora, imparcial, justo e amoroso, não acredito.

Cada um acredita naquilo que mais sentido fizer para si próprio.


Penso o mesmo.
O grande detalhe e que pensamos diferente de Deus , porque somos humanos
e somos limitados , nao temos condicoes de prever as consequencias das coisas ,
mas Deus sim , pode saber se ao crescer , se uma crianca vai ser uma boa pessoa
ou nao , ou se talvez sera um sanguinario, um Hitler.
Por este motivo fica dificil para nos , fazer juizo da justica de Deus.Como exemplo , podemos
citar a propria escolha de Davi para ser rei , qualquer um de nos teria agido como Samuel e
ser levado pelas aparencias , mas Deus escolheu ao pequeno Jovem ,Davi.
Muitas coisas estavam envolvidas , muitas coisas poderiam acontecer, nem mesmo podemos dizer que a crianca sofreu, achamos que sim, porque vemos , enxergamos diferente.
Pensemos , Deus SACRIFICOU o proprio filho para nos salvar , e por levar em conta os nossos pensamentos.
Esta questao nao e tao simples assim , depende da visao que se tem , se acreditas que foi criado ,se foste fruto de um projeto, neste caso tem de ter um Deus , ou se simplesmente surgiu do nada , sem projeto , sem estrutura,simplesmente do acaso.Neste caso Deus nao existiria.
Entao nao vais entender a passagem em analise.

Numa coisa estamos de acordo: eu não entendo o porquê!

Não entendo por que esse deus que " pode saber se ao crescer , se uma crianca vai ser uma boa pessoa ou nao , ou se talvez sera um sanguinario" deixa afinal crescer os sanguinários... (como por exemplo o Hitler, o Koni, etc...)
Não entendo por que esse deus que " pode saber se ao crescer , se uma crianca vai ser uma boa pessoa ou nao , ou se talvez sera um sanguinario" deixa alguns ter livre-arbítrio (os acima e outros que tais), enquanto que outros não (como por exemplo a criança em questão)
Não entendo por que esse deus que " pode saber se ao crescer , se uma crianca vai ser uma boa pessoa ou nao , ou se talvez sera um sanguinario" cria um ser que mais tarde se irá transformar em Satanás...
se vamos usar esse argumento, não existia ninguém "mau", porque Jeová, logo ao nascer (talvez até antes disso, visto ser teoricamente Omnisciente) sabe se determinada pessoa será MÁ.

Já sei! Alguns acabam por crescer para serem maus e Jeová em toda a sua glória poder usar o seu poder para libertar o seu povo (caso do Faraó), ou para que todo o mundo possa ver as provações que o "povo de Deus" suportou nas mãos desses sanguinários (caso de Hitler), se bem que há uma miríade de "maus" que acabam por não encaixar nestas definições, mas isto apenas por desconhecimento meu, porque Jeová lá terá as suas razões. Agora aquele maléfico Lorde do MAL (o filho recém-nascido de David com Bate-Seba) merecia morrer logo à nascença, sabe lá deus porquê Wink

Aceitando tudo isto, continua a não fazer sentido (para mim, claro) pela razão que eu disse antes:
"Se eu quiser acreditar num Deus único no Universo, sou compelido a reconhecer como característica intrínseca a imparcialidade para com TODOS os seres. Assim, espero também que sejam dadas oportunidades iguais a todos, tal como julgamentos justos a todos.
Assim, apesar de serem situações interligadas, a avaliação moral de cada situação tem de ser analisada de forma particular, pois cada ser é UM ser, assim como a sua relação com o tal Deus Único.
" - e isso ali não aconteceu, pura e simplesmente. Enquanto que foi dada oportunidade e David de se arrepender, a Hitler, e até ao Koni, esta criança não teve oportunidade de se arrepender de algo que não chegou a fazer.

Se eu quero crer num deus justo e imparcial, não consigo aceitar que esse deus aja como Jeová agiu neste caso (e noutros também). Mas esta é apenas uma incapacidade minha, reconheço.

Derfel

Mensagens : 13
Likes : 3
Data de inscrição : 26/03/2013
Idade : 41
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Maer em Seg Abr 01 2013, 18:29

@Derfel escreveu:
@Maer escreveu:
@hocosi escreveu:
@Derfel escreveu:Se me disserem que é poderoso, eu acredito. Agora, imparcial, justo e amoroso, não acredito.

Cada um acredita naquilo que mais sentido fizer para si próprio.


Penso o mesmo.
O grande detalhe e que pensamos diferente de Deus , porque somos humanos
e somos limitados , nao temos condicoes de prever as consequencias das coisas ,
mas Deus sim , pode saber se ao crescer , se uma crianca vai ser uma boa pessoa
ou nao , ou se talvez sera um sanguinario, um Hitler.
Por este motivo fica dificil para nos , fazer juizo da justica de Deus.Como exemplo , podemos
citar a propria escolha de Davi para ser rei , qualquer um de nos teria agido como Samuel e
ser levado pelas aparencias , mas Deus escolheu ao pequeno Jovem ,Davi.
Muitas coisas estavam envolvidas , muitas coisas poderiam acontecer, nem mesmo podemos dizer que a crianca sofreu, achamos que sim, porque vemos , enxergamos diferente.
Pensemos , Deus SACRIFICOU o proprio filho para nos salvar , e por levar em conta os nossos pensamentos.
Esta questao nao e tao simples assim , depende da visao que se tem , se acreditas que foi criado ,se foste fruto de um projeto, neste caso tem de ter um Deus , ou se simplesmente surgiu do nada , sem projeto , sem estrutura,simplesmente do acaso.Neste caso Deus nao existiria.
Entao nao vais entender a passagem em analise.

Numa coisa estamos de acordo: eu não entendo o porquê!

Não entendo por que esse deus que " pode saber se ao crescer , se uma crianca vai ser uma boa pessoa ou nao , ou se talvez sera um sanguinario" deixa afinal crescer os sanguinários... (como por exemplo o Hitler, o Koni, etc...)
Não entendo por que esse deus que " pode saber se ao crescer , se uma crianca vai ser uma boa pessoa ou nao , ou se talvez sera um sanguinario" deixa alguns ter livre-arbítrio (os acima e outros que tais), enquanto que outros não (como por exemplo a criança em questão)
Não entendo por que esse deus que " pode saber se ao crescer , se uma crianca vai ser uma boa pessoa ou nao , ou se talvez sera um sanguinario" cria um ser que mais tarde se irá transformar em Satanás...
se vamos usar esse argumento, não existia ninguém "mau", porque Jeová, logo ao nascer (talvez até antes disso, visto ser teoricamente Omnisciente) sabe se determinada pessoa será MÁ.

Já sei! Alguns acabam por crescer para serem maus e Jeová em toda a sua glória poder usar o seu poder para libertar o seu povo (caso do Faraó), ou para que todo o mundo possa ver as provações que o "povo de Deus" suportou nas mãos desses sanguinários (caso de Hitler), se bem que há uma miríade de "maus" que acabam por não encaixar nestas definições, mas isto apenas por desconhecimento meu, porque Jeová lá terá as suas razões. Agora aquele maléfico Lorde do MAL (o filho recém-nascido de David com Bate-Seba) merecia morrer logo à nascença, sabe lá deus porquê Wink

Aceitando tudo isto, continua a não fazer sentido (para mim, claro) pela razão que eu disse antes:
"Se eu quiser acreditar num Deus único no Universo, sou compelido a reconhecer como característica intrínseca a imparcialidade para com TODOS os seres. Assim, espero também que sejam dadas oportunidades iguais a todos, tal como julgamentos justos a todos.
Assim, apesar de serem situações interligadas, a avaliação moral de cada situação tem de ser analisada de forma particular, pois cada ser é UM ser, assim como a sua relação com o tal Deus Único.
" - e isso ali não aconteceu, pura e simplesmente. Enquanto que foi dada oportunidade e David de se arrepender, a Hitler, e até ao Koni, esta criança não teve oportunidade de se arrepender de algo que não chegou a fazer.

Se eu quero crer num deus justo e imparcial, não consigo aceitar que esse deus aja como Jeová agiu neste caso (e noutros também). Mas esta é apenas uma incapacidade minha, reconheço.

Como eu disse , fica difícil para quem não acredita em Deus , entender o que estava envolvido.
Amigo, confundes imparcialidade.
Se nem todos tem o mesmo direito , nem todos terão a mesma parte , mas todos têm a mesma oportunidade!
Se não acreditas em Deus , fica difícil considerar a questão da soberania universal.
Se fosse pra Deus ficar eliminando os maus , como padrão de justiça , era muito mais fácil colocar um chip em nós , programados para fazer o bem , não acha?
Agora , certos casos são diferentes , pois envolvem cumprimento de propósito...e por aí vai!




Maer
Membros
Membros

Mensagens : 243
Likes : 8
Data de inscrição : 30/03/2012
Idade : 46
Localização : rio de janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um bebê propositalmente assassinado pelo Deus (?) de "amor"

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 18:38


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum