EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Seja muito Bem-vindo!

Regista-te aqui e descobre a verdade sobre a "verdade"

Lê as regras e respeita-as

Alguma duvida a Adm/Mod está pronta a ajudar.



"Quando aceitamos tudo o que a Organização diz sem verificar, mostramos confiança na Organização. Mas, se mantivermos um espírito atento e examinarmos 'quanto a se estas coisas são realmente assim' (Atos 17:11), então, mostramos zelo para com Jeová. Para quem você mostra zelo?"

Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por TJ Curioso em Qua Dez 26 2012, 12:22

RELIGIÃO
Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada
por Lusa, publicado por Graciosa Silva


Judeus e testemunhas de Jeová ajudam os fiéis a encarar a crise de formas diferentes: os primeiros evitam lamentações e olham em frente, os segundos defendem uma vida regrada e precavida. Nenhum nega ajuda a quem a pede.

A caridade, à semelhança do que acontece no catolicismo e no islamismo, é também um pilar do judaísmo. São cerca de 300 os judeus que compõem a comunidade israelita de Lisboa e o rabino da sinagoga da capital, Eliezer Shai Di Martino, disse à Lusa que a comunidade se distribui por "vários extratos sociais e económicos, portanto cada um sente a crise conforme o seu 'status'".
"Temos uma associação de beneficência aqui na comunidade, gerida por vários voluntários, cujo nome, traduzido literalmente do hebraico, quer dizer 'aquele que ampara os caídos'. Ajudamos as pessoas em dificuldades económicas de diversas formas, conforme a necessidade", disse o rabino.

Ajudam os mais idosos que já não podem cuidar de si e não têm meios para contratar um enfermeiro, ajudam empresários cujo negócio faliu, ajudam famílias que não têm como comprar comida e roupa, e, por vezes, ajudam os desempregados a reentrar no mercado de trabalho.

Eliezer Di Martino faz questão de que as celebrações na sinagoga não sejam um momento de alheamento, e a crise, sob a forma dos problemas que afetam concretamente os fiéis, faz parte dos sermões.

"Nos meus sermões tento sempre falar de temas atuais. Aquilo que tento fazer é dar um tipo de apoio espiritual, tentar ensinar a abordagem judaica religiosa aos vários tipos de crises, tentar ver o que temos de fazer daqui em diante, em vez de nos queixarmos do que aconteceu", especificou.

Pedro Candeias, porta-voz da Associação das Testemunhas de Jeová, declarou que esta confissão não tem contabilizado o número de pedidos de ajuda que lhes chega, nem sequer se houve um aumento nesse número no último ano, porque a gestão é feita de forma descentralizada.

Apesar de garantir que "é dado o apoio que é possível" a quem o procura, Pedro Candeias frisou que a orientação das Testemunhas de Jeová é para uma "abordagem realista" e para a defesa de um "modo de vida simples" que permite lidar com as dificuldades quando elas aparecem, e, preferencialmente, evitá-las.

"A Bíblia fala há muitos anos da importância de levarmos uma vida simples, ou seja, vivermos de acordo com as nossas reais possibilidades. Apesar de ter sido escrita há muito tempo, a Bíblia é um livro ainda muito atual. Há passagens das escrituras que mostram a importância de ser cauteloso, por exemplo, na aquisição de um empréstimo", precisou.

Nas publicações distribuídas aos fiéis, como a revista 'Despertai', fazem-se inclusivamente sugestões práticas para ajudar a lidar com a crise.

"Algumas revistas têm falado da importância de fazer alguma listagem sobre o que são as reais necessidades no momento e distinguirmos entre o que são necessidades e o que poderiam ser desejos, mas que em vista das circunstâncias não podem ser satisfeitos. Sugestões muito práticas para os adultos e para os mais jovens", exemplificou o porta-voz das Testemunhas de Jeová.
Um tipo de preocupação que ajuda a que, "quando as condições difíceis aparecem, as Testemunhas de Jeová estejam esclarecidas e preparadas para lidar com o assunto", concluiu.

Fonte: http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2964107&page=-1

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9046
Likes : 417
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Fidel Apostate em Qua Dez 26 2012, 15:24

TJ Curioso escreveu:RELIGIÃO
Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada
por Lusa, publicado por Graciosa Silva

Pedro Candeias, porta-voz da Associação das Testemunhas de Jeová, declarou que esta confissão não tem contabilizado o número de pedidos de ajuda que lhes chega, nem sequer se houve um aumento nesse número no último ano, porque a gestão é feita de forma descentralizada.

Apesar de garantir que "é dado o apoio que é possível" a quem o procura, Pedro Candeias frisou que a orientação das Testemunhas de Jeová é para uma "abordagem realista" e para a defesa de um "modo de vida simples" que permite lidar com as dificuldades quando elas aparecem, e, preferencialmente, evitá-las.

"A Bíblia fala há muitos anos da importância de levarmos uma vida simples, ou seja, vivermos de acordo com as nossas reais possibilidades. Apesar de ter sido escrita há muito tempo, a Bíblia é um livro ainda muito atual. Há passagens das escrituras que mostram a importância de ser cauteloso, por exemplo, na aquisição de um empréstimo", precisou.

Nas publicações distribuídas aos fiéis, como a revista 'Despertai', fazem-se inclusivamente sugestões práticas para ajudar a lidar com a crise.

"Algumas revistas têm falado da importância de fazer alguma listagem sobre o que são as reais necessidades no momento e distinguirmos entre o que são necessidades e o que poderiam ser desejos, mas que em vista das circunstâncias não podem ser satisfeitos. Sugestões muito práticas para os adultos e para os mais jovens", exemplificou o porta-voz das Testemunhas de Jeová.
Um tipo de preocupação que ajuda a que, "quando as condições difíceis aparecem, as Testemunhas de Jeová estejam esclarecidas e preparadas para lidar com o assunto", concluiu.

Fonte: http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2964107&page=-1

Mais uma vez a típica resposta de uma organização que pura e simplesmente se está nas tintas para as dificuldades das pessoas, se não quer saber dos de dentro, menos ainda quer saber daqueles que dela não fazem parte.

Acho muito difícil sequer que cheguem pedidos de ajuda a Betel, porque a esmagadora maioria das TJs sabe que esse não é o canal próprio para pedir ajuda, caso existisse algum, o que não é o caso, mesmo as comissões que actuam em casos de emergência, não o fazem para situações de caridade, mas para casos pontuais de calamidade, muito pontuais.

Daí que não existem dados de pedidos, esta é só quanto a mim, uma desculpa para os meios de comunicação social, pois como sabemos quando é prestada ajuda a alguém que está em carência, isso é feito por parte de irmãos dentro da congregação sem qualquer chancela por parte da organização, esta só está preocupada com as contribuições mensais que as congregações enviam, se chegam a tempo e a horas à conta bancária de Betel, o resto não é com eles, o que conta são os salões do reino que constroem e remodelam, mas também esses com o dinheiro das congregações em que estas não ficam proprietárias dos mesmos.

Este tipo de comentários é só para inglês ver nada mais, a ajuda não está no código genético da organização, não estão preocupados se existem irmãos em necessidade neste tempo de crise económica aguda dentro das congregações, acham que é a publicação de revistas e livros que vão resolver o problema desses em dificuldade.

É lógico que todos nós precisamos de ajuda e conselho se não estamos a saber lidar com as coisas da vida como devíamos, mas não são conselhos quando em dificuldade que vão colocar comida à mesa para a família, é preciso nesses momentos ajuda prática e efectiva, os conselhos são proveitosos para a partir daí começar a corrigir talvez hábitos que levaram a pessoa a cair numa situação de maior dificuldade, ainda assim não resolvem tudo, se a pessoa perdeu o emprego vai precisar de outro, ele não cai do céu, nem com horas de pioneiro.

Daí que esta organização que se diz cristã, leva muito pouco em conta os ensinamentos do mestre que diz seguir, o conselho bíblico na carta de Tiago é bem patente da enorme distância a que a organização se colocou desses ensinos:

(Tiago 1:27) 27 A forma de adoração que é pura e imaculada do ponto de vista de nosso Deus e Pai é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas na sua tribulação, e manter-se sem mancha do mundo.

(Tiago 2:14-17) . . .De que proveito é, meus irmãos, se alguém disser que tem fé, mas ele não tiver obras? Será que tal fé o pode salvar? 15 Se um irmão ou uma irmã estiverem em nudez e lhes faltar alimento suficiente para o dia, 16 contudo, alguém de vós lhes disser: “Ide em paz, mantende-vos aquecidos e bem alimentados”, mas não lhes derdes o necessário para os [seus] corpos, de que proveito é? 17 Assim também a fé, se não tiver obras, está morta em si mesma.

Com tudo isso a organização está a mostrar de modo inequívoco as obras e os frutos que tem e está produzindo no seio da humanidade.

Abraço,
Fidel



"Os amigos da verdade são aqueles que a procuram e não os que se vangloriam de a ter encontrado." - Condorcet , Marie
avatar
Fidel Apostate
Membros
Membros

Mensagens : 840
Likes : 75
Data de inscrição : 01/08/2012
Idade : 51
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por TJ Curioso em Qua Dez 26 2012, 15:59

Já deixei lá uns comentários que partilho convosco:

Infelizmente as Testemunhas de Jeová (TJ) não possuam qualquer associação de beneficência ou organismo interno que cuide de seus membros em necessidade ou idosos. Nada. Essa preocupação é deixada ao cuidado dos membros individuais das congregações, muitas vezes eles próprios sobrecarregados com falta de tempo, recursos e dinheiro. Ao contrário da religião judaica e outras confissões cristãs, que cuidam dos seus, as TJ acabam por negligenciar o papel importante da caridade e amor ao próximo, reduzindo-o a apenas e pouco mais, do que a "pregação das boas novas", feita de porta-em-porta.

Consideram que esta é a maior expressão de amor e preocupação para com o próximo, esquecendo que o próprio Jesus e seus discípulos, não apenas se preocupavam com a espiritualidade e fé de seus irmãos, mas também com suas necessidades físicas. Criaram por isso, desde a fundação da primitiva congregação cristã, refeições organizadas para os mais necessitados, bem como coletas e vendas de bens, de forma a repartir pelos mais necessitados. Por isso, o cristianismo se espalhou rapidamente e foi bem aceite pela maioria da classe mais pobre. A esperança de uma vida eterna futura era acompanhada pelo cuidado amoroso dos cristãos nas congregações, que zelavam pelas necessidades de todos os que aderiam à sua religião.

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9046
Likes : 417
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por ellipsis em Qua Dez 26 2012, 17:44

TJ Curioso escreveu:Já deixei lá uns comentários que partilho convosco:

Infelizmente as Testemunhas de Jeová (TJ) não possuam qualquer associação de beneficência ou organismo interno que cuide de seus membros em necessidade ou idosos. Nada. Essa preocupação é deixada ao cuidado dos membros individuais das congregações, muitas vezes eles próprios sobrecarregados com falta de tempo, recursos e dinheiro. Ao contrário da religião judaica e outras confissões cristãs, que cuidam dos seus, as TJ acabam por negligenciar o papel importante da caridade e amor ao próximo, reduzindo-o a apenas e pouco mais, do que a "pregação das boas novas", feita de porta-em-porta.

Consideram que esta é a maior expressão de amor e preocupação para com o próximo, esquecendo que o próprio Jesus e seus discípulos, não apenas se preocupavam com a espiritualidade e fé de seus irmãos, mas também com suas necessidades físicas. Criaram por isso, desde a fundação da primitiva congregação cristã, refeições organizadas para os mais necessitados, bem como coletas e vendas de bens, de forma a repartir pelos mais necessitados. Por isso, o cristianismo se espalhou rapidamente e foi bem aceite pela maioria da classe mais pobre. A esperança de uma vida eterna futura era acompanhada pelo cuidado amoroso dos cristãos nas congregações, que zelavam pelas necessidades de todos os que aderiam à sua religião.

Eu também comentei lá... Vamos ver se colocam

Alguém conhece alguma associação de ajuda aos carenciados das Testemunhas de Jeová?
Alguém conhece algum lar de velhinhos disposta ajudar os idosos das Testemunhas de Jeová?
Alguém conhece algum hospital onde as Testemunhas de Jeová apoiem os necessitados ?
Alguém conhece um donativo dado pelas Testemunhas de Jeová para ajudar a parar a pobreza?

EU NÃO.

Que moral tem esta religião de dar conselhos seja a quem for, quando ela não é exemplo. Uma religião que discrimina as pessoas e divide as famílias...






Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Boas postagens!


Admn sugere:
     
Respeite as regras do fórum e seja um bom membro.
Antes de criar um novo tópico faça uma pesquisa rápida.Podes começar por AQUI
Se perdeu a senha do fórum, contate um administrador por MP.

avatar
ellipsis
Admin
Admin

Mensagens : 8084
Likes : 277
Data de inscrição : 20/09/2011
Idade : 43
Localização : Vila de Cucujães

Ver perfil do usuário http://escravodaverdade.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por mjp em Qua Dez 26 2012, 18:28

Infelizmente, muitas confissões religiosas adoptam, na teoria e depois pela prática, a ideia que Deus pensa como eles, pelo que pouco lhes importa se eles pensam como Deus.
avatar
mjp
Forista desativado

Mensagens : 6491
Likes : 223
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 57
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Ana Cláudia em Qua Dez 26 2012, 21:25

Se tiverem fome e não houver um irmão da congregação que possa ajudar vão a betel procurar o Pedro Candeias que ele ajuda....

Tanta hipocrisia!

Ana Cláudia
Forista desativado

Mensagens : 3331
Likes : 140
Data de inscrição : 16/05/2012
Idade : 35

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Índigo em Qua Dez 26 2012, 21:27

ellipsis escreveu:
TJ Curioso escreveu:Já deixei lá uns comentários que partilho convosco:

Infelizmente as Testemunhas de Jeová (TJ) não possuam qualquer associação de beneficência ou organismo interno que cuide de seus membros em necessidade ou idosos. Nada. Essa preocupação é deixada ao cuidado dos membros individuais das congregações, muitas vezes eles próprios sobrecarregados com falta de tempo, recursos e dinheiro. Ao contrário da religião judaica e outras confissões cristãs, que cuidam dos seus, as TJ acabam por negligenciar o papel importante da caridade e amor ao próximo, reduzindo-o a apenas e pouco mais, do que a "pregação das boas novas", feita de porta-em-porta.

Consideram que esta é a maior expressão de amor e preocupação para com o próximo, esquecendo que o próprio Jesus e seus discípulos, não apenas se preocupavam com a espiritualidade e fé de seus irmãos, mas também com suas necessidades físicas. Criaram por isso, desde a fundação da primitiva congregação cristã, refeições organizadas para os mais necessitados, bem como coletas e vendas de bens, de forma a repartir pelos mais necessitados. Por isso, o cristianismo se espalhou rapidamente e foi bem aceite pela maioria da classe mais pobre. A esperança de uma vida eterna futura era acompanhada pelo cuidado amoroso dos cristãos nas congregações, que zelavam pelas necessidades de todos os que aderiam à sua religião.

Eu também comentei lá... Vamos ver se colocam

Alguém conhece alguma associação de ajuda aos carenciados das Testemunhas de Jeová?
Alguém conhece algum lar de velhinhos disposta ajudar os idosos das Testemunhas de Jeová?
Alguém conhece algum hospital onde as Testemunhas de Jeová apoiem os necessitados ?
Alguém conhece um donativo dado pelas Testemunhas de Jeová para ajudar a parar a pobreza?

EU NÃO.

Que moral tem esta religião de dar conselhos seja a quem for, quando ela não é exemplo. Uma religião que discrimina as pessoas e divide as famílias...



Morrer a rir Morrer a rir Ellipsis a tua frontalidade é o máximo! LOLO

Mas falaste bem!
avatar
Índigo
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 3368
Likes : 226
Data de inscrição : 07/05/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Índigo em Qua Dez 26 2012, 21:29


O Pedro Candeias parece um padre a falar!

Já não há paciencia ... deixa mesmo o pessoal de candeias às avessas! Morrer a rir


Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Bons comentários!
avatar
Índigo
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 3368
Likes : 226
Data de inscrição : 07/05/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Ana Cláudia em Qua Dez 26 2012, 21:35

TJ Curioso escreveu:Já deixei lá uns comentários que partilho convosco:

Infelizmente as Testemunhas de Jeová (TJ) não possuam qualquer associação de beneficência ou organismo interno que cuide de seus membros em necessidade ou idosos. Nada. Essa preocupação é deixada ao cuidado dos membros individuais das congregações, muitas vezes eles próprios sobrecarregados com falta de tempo, recursos e dinheiro. Ao contrário da religião judaica e outras confissões cristãs, que cuidam dos seus, as TJ acabam por negligenciar o papel importante da caridade e amor ao próximo, reduzindo-o a apenas e pouco mais, do que a "pregação das boas novas", feita de porta-em-porta.

Consideram que esta é a maior expressão de amor e preocupação para com o próximo, esquecendo que o próprio Jesus e seus discípulos, não apenas se preocupavam com a espiritualidade e fé de seus irmãos, mas também com suas necessidades físicas. Criaram por isso, desde a fundação da primitiva congregação cristã, refeições organizadas para os mais necessitados, bem como coletas e vendas de bens, de forma a repartir pelos mais necessitados. Por isso, o cristianismo se espalhou rapidamente e foi bem aceite pela maioria da classe mais pobre. A esperança de uma vida eterna futura era acompanhada pelo cuidado amoroso dos cristãos nas congregações, que zelavam pelas necessidades de todos os que aderiam à sua religião.

Os comentários na net são de um nível que nem sei o que diga...

Bem hajas TJC por te manteres á tona do pântano que sempre se forma nesses comentários.

Ana Cláudia
Forista desativado

Mensagens : 3331
Likes : 140
Data de inscrição : 16/05/2012
Idade : 35

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Maer em Qui Dez 27 2012, 09:52

Antigamente eu pensava que as tj tinham de ter ou financiar um orgão ou uma instituição de caridade , ma ao longo dos anos fui mudando o meu conceito.
Entendo que uma instituição religiosa tal como as tj tem sim de zelar pelos teus membros e isto é feito localmente. A família tem a primazia em cuidar dos seus ( 1 Timóteo 5:3-10).
Uma instituição só para membros tj ? Não sei ,Geraria críticas e processos.
Mesmo se atendesse os não tj , as contribuições de quem manteriam isto? Vale lembrar que uma instituição não vive somente da contribuição de seus membros.
Quem estaria disposto a contribuir com as tj? Os mesmos que querem destruí-las ?Não acredito.O governo? Não.Ficariam co "rabo preso".
Alguns talvez digam , mas as tj desfrutam da ajuda de outras instituições. Lembrando que a maioria das instituições tem vínculos governamentais e as tj embora não participem da política , pagam os seus impostos o que lhes dá direito a usufruir com mesma igualdade , diria até mais ,pois não sonegam nenhum recolhimento.
Como podem ver a coisa não é tão simples assim. É melhor que cada família cuide dos seus , é melhor que cada congregação cuide dos seus , pois estão mais próximos e sabem quem precisa realmente de ajuda.tem funcionado assim à décadas.Aliás está de acordo com o texto de 1 timóteo 5:3-10.
avatar
Maer
Membros
Membros

Mensagens : 255
Likes : 9
Data de inscrição : 30/03/2012
Idade : 47
Localização : rio de janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por TJ Curioso em Qui Dez 27 2012, 10:17

Maer escreveu:Antigamente eu pensava que as tj tinham de ter ou financiar um orgão ou uma instituição de caridade , ma ao longo dos anos fui mudando o meu conceito.
Entendo que uma instituição religiosa tal como as tj tem sim de zelar pelos teus membros e isto é feito localmente. A família tem a primazia em cuidar dos seus ( 1 Timóteo 5:3-10).
Uma instituição só para membros tj ? Não sei ,Geraria críticas e processos.
Mesmo se atendesse os não tj , as contribuições de quem manteriam isto? Vale lembrar que uma instituição não vive somente da contribuição de seus membros.
Quem estaria disposto a contribuir com as tj? Os mesmos que querem destruí-las ?Não acredito.O governo? Não.Ficariam co "rabo preso".
Alguns talvez digam , mas as tj desfrutam da ajuda de outras instituições. Lembrando que a maioria das instituições tem vínculos governamentais e as tj embora não participem da política , pagam os seus impostos o que lhes dá direito a usufruir com mesma igualdade , diria até mais ,pois não sonegam nenhum recolhimento.
Como podem ver a coisa não é tão simples assim. É melhor que cada família cuide dos seus , é melhor que cada congregação cuide dos seus , pois estão mais próximos e sabem quem precisa realmente de ajuda.tem funcionado assim à décadas.Aliás está de acordo com o texto de 1 timóteo 5:3-10.

Infelizmente, o "tem funcionado assim à décadas", tem levado ao abandono dos idosos TJ em lares financiados e mantidos por outras confissões religiosas. Até há bem pouco anos, um Ministério do Reino abordava essa situação e como esses idosos poderia se manter "inculpes" nesses ambientes. Quanta hipocrisia!

Maer, com tantos exemplos do Novo Testamento, onde existia ajuda organizada e mantida pela congregação cristã (os próprios apóstolos foram os originadores de tais ajudas), como hoje se explica que uma organização multi-milionária como a Watchtower não o faça de forma organizada.

A desculpa de se poder vir a fazer "cristãos-de-arroz" já não cola!

Com respeito à questão da religião e do Estado, deves saber que as TJ desde que sejam reconhecidas como religião oficial pelo Estado, têm direito aos mesmos benefícios e ajudas que outras religiões oficiais têm, desde a questão dos impostos, ao direito de receber contribuições monetárias dadas às religiões oficiais.

As perguntas são:

– O que faz a Organização em retorno, como ajuda à sociedade onde está inserida, para além do seu trabalho de pregação?
– Que ajuda efetiva dá aos mais desfavorecidos e carenciados?
– Que exemplo Jesus e seus discípulos deram e será que isso também é copiado pelas TJ?


Já era tempo de abrires os olhos Maer…

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9046
Likes : 417
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Fidel Apostate em Qui Dez 27 2012, 11:17

Olá Maer,
Maer escreveu:Entendo que uma instituição religiosa tal como as tj tem sim de zelar pelos teus membros e isto é feito localmente. A família tem a primazia em cuidar dos seus ( 1 Timóteo 5:3-10). .
De facto isso é muito louvável, cuidar dos nossos, importarmo-nos com eles. Mas quando falas da instituição, estás equivocado a instituição não faz nada localmente, são os irmãos individuais que muitas vezes do seu pouco fazem, mas depois ouvem da tribuna que as contribuições para a organização foram poucas nesse ou noutro mês.
A família tem primazia, então qual o sentido de fazer parte de uma organização que não segue o princípio do amor e obras excelentes? Não de uma obra(pregação), mas de todas as possíveis e imaginárias em prol do seu próximo?
Maer escreveu:Uma instituição só para membros tj ? Não sei ,Geraria críticas e processos. .
Lógico que criaria críticas se fosse só para membros, lembra-te deste principio:

(Gálatas 6:9, 10) 9 Assim, não desistamos de fazer aquilo que é excelente, pois ceifaremos na época devida, se não desfalecermos. 10 Realmente, então, enquanto tivermos tempo favorável para isso, façamos o que é bom para com todos, mas especialmente para com os aparentados [connosco] na fé.

Como vês o dever do cristão é fazer o bem para com todos, a parábola do bom Samaritano ilustra isso mesmo, foi alguém que não professava a ‘mesma crença’ que se chegou à frente para ajudar.

Se esta fosse a atitude da organização, seria pelo menos mais um campo em que ganharia pontos na sociedade, porque mostraria que a sua preocupação era também de dar ajuda prática e efectiva às pessoas. Em vez de críticas ganharia favor!

Maer escreveu:Mesmo se atendesse os não tj , as contribuições de quem manteriam isto? Vale lembrar que uma instituição não vive somente da contribuição de seus membros.
Quem estaria disposto a contribuir com as tj? Os mesmos que querem destruí-las ?Não acredito.O governo? Não.Ficariam co "rabo preso"..

Amigo Maer, esqueceste que uma boa parte de contribuições para revistas também vêm de pessoas de fora que contribuem para as mesmas. Não vês que isso seria uma obra social em que todas as pessoas teriam vontade de contribuir e assim também ajudar.

Quanto ao Governo é como o TJC diz:
“Com respeito à questão da religião e do Estado, deves saber que as TJ desde que sejam reconhecidas como religião oficial pelo Estado, têm direito aos mesmos benefícios e ajudas que outras religiões oficiais têm, desde a questão dos impostos, ao direito de receber contribuições monetárias dadas às religiões oficiais.”

Maer escreveu:Alguns talvez digam , mas as tj desfrutam da ajuda de outras instituições. Lembrando que a maioria das instituições tem vínculos governamentais e as tj embora não participem da política, pagam os seus impostos o que lhes dá direito a usufruir com mesma igualdade, diria até mais, pois não sonegam nenhum recolhimento.
Como podem ver a coisa não é tão simples assim. É melhor que cada família cuide dos seus , é melhor que cada congregação cuide dos seus , pois estão mais próximos e sabem quem precisa realmente de ajuda. tem funcionado assim à décadas. Aliás está de acordo com o texto de 1 timóteo 5:3-10.

Maer, seria uma boa razão para a organização provar a sua honestidade e cumprimento dos seus compromissos não só perante César mas perante a sociedade civil, não achas?
Que excelente oportunidade de mostrar que afinal era uma organização honesta ao contrário das outras!

Abraço,
Fidel Apostate



"Os amigos da verdade são aqueles que a procuram e não os que se vangloriam de a ter encontrado." - Condorcet , Marie
avatar
Fidel Apostate
Membros
Membros

Mensagens : 840
Likes : 75
Data de inscrição : 01/08/2012
Idade : 51
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Kimba em Qui Dez 27 2012, 12:24

Maer escreveu:Antigamente eu pensava que as tj tinham de ter ou financiar um orgão ou uma instituição de caridade , ma ao longo dos anos fui mudando o meu conceito.
Entendo que uma instituição religiosa tal como as tj tem sim de zelar pelos teus membros e isto é feito localmente. A família tem a primazia em cuidar dos seus ( 1 Timóteo 5:3-10).
Uma instituição só para membros tj ? Não sei ,Geraria críticas e processos.
Mesmo se atendesse os não tj , as contribuições de quem manteriam isto? Vale lembrar que uma instituição não vive somente da contribuição de seus membros.
Quem estaria disposto a contribuir com as tj? Os mesmos que querem destruí-las ?Não acredito.O governo? Não.Ficariam co "rabo preso".
Alguns talvez digam , mas as tj desfrutam da ajuda de outras instituições. Lembrando que a maioria das instituições tem vínculos governamentais e as tj embora não participem da política , pagam os seus impostos o que lhes dá direito a usufruir com mesma igualdade , diria até mais ,pois não sonegam nenhum recolhimento.
Como podem ver a coisa não é tão simples assim. É melhor que cada família cuide dos seus , é melhor que cada congregação cuide dos seus , pois estão mais próximos e sabem quem precisa realmente de ajuda.tem funcionado assim à décadas.Aliás está de acordo com o texto de 1 timóteo 5:3-10.

LOL, o que vale é com o Maer temos sempre acesso em todos os tópicos à politica oficial da torre, não falha! Morrer a rir
avatar
Kimba
Membros
Membros

Mensagens : 703
Likes : 89
Data de inscrição : 30/08/2012
Idade : 43
Localização : Aveiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Maer em Qui Dez 27 2012, 14:48

O evangelho pregado por Cristo não tinha como foco obras de caridade.
Quando houvesse real necessidade ajudavam, mas não tinham um programa para isso. Jesus alimentou multidões em situações não programadas.
É verdade que os cristãos ajudavam outros , mas conforme Gálatas 6:10" ..mas especialmente para com os aparentados [conosco] na fé". Sabemos muito bem que o enfoque principal dos evangelhos é em pregar , em disseminar a fé. E os cristãos são conhecidos na história não por obras de caridade e sim porque alastravam-se com os seus ensinos.
Amar o próximo está muito longe de apenas dar cestas básicas.
Cestas básicas são só para o momento , sabedoria é para o resto da vida.
Saber como usar bem a vida não tem preço. O evangelho faz um mendigo deixar de ser mendigo , uma cesta básica não. Precisamos ser realistas , vivemos num mundo corrupto instituições criadas sem fins lucrativos tem dado muito lucro para administradores inescrupulosos. Sem contar que muitos que não precisam acabam se aproveitando...enquanto que outros que realmente precisam não usufruem.
Não sou contra instituições de caridade , mas a verdade é que se houvessem bons governos , não precisaríamos delas.
As tj optam por não financiar instituições assim ,não significa que não ajudam.
Pois nos seios da congregação já cuidam dos seus.
Já vi casas serem construidas e dadas a pessoas que perderam as suas em desastres naturais , alimentos e roupas sendo arrecadadas e enviadas a tj necessitadas e beneficiarem até mesmo os não tj.
As tj não precisam criar uma instituição para dizer que fazem.
Simplesmente fazem e pronto. Sim as tj cometem e cometeram muitos erros. Mas muitos foram ajudados a ter uma qualidade melhor de vida.
Chefes de família que abandonaram o vício do álcool , jovens que se livraram das drogas , pessoas que aprenderam a usar melhor seu dinheiro , pessoas que aprenderam a ler , mudanças estas que possibilitaram a alguns a entrarem no mercado de trabalho a se sentir digno.
Quem foi ajudado desta forma entende o que eu digo.
avatar
Maer
Membros
Membros

Mensagens : 255
Likes : 9
Data de inscrição : 30/03/2012
Idade : 47
Localização : rio de janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por mjp em Qui Dez 27 2012, 15:08

Maer escreveu:O evangelho pregado por Cristo não tinha como foco obras de caridade.
Quando houvesse real necessidade ajudavam, mas não tinham um programa para isso. Jesus alimentou multidões em situações não programadas.
É verdade que os cristãos ajudavam outros , mas conforme Gálatas 6:10" ..mas especialmente para com os aparentados [conosco] na fé". Sabemos muito bem que o enfoque principal dos evangelhos é em pregar , em disseminar a fé. E os cristãos são conhecidos na história não por obras de caridade e sim porque alastravam-se com os seus ensinos.
Amar o próximo está muito longe de apenas dar cestas básicas.
Cestas básicas são só para o momento , sabedoria é para o resto da vida.
Saber como usar bem a vida não tem preço. O evangelho faz um mendigo deixar de ser mendigo , uma cesta básica não. Precisamos ser realistas , vivemos num mundo corrupto instituições criadas sem fins lucrativos tem dado muito lucro para administradores inescrupulosos. Sem contar que muitos que não precisam acabam se aproveitando...enquanto que outros que realmente precisam não usufruem.
Não sou contra instituições de caridade , mas a verdade é que se houvessem bons governos , não precisaríamos delas.
As tj optam por não financiar instituições assim ,não significa que não ajudam.
Pois nos seios da congregação já cuidam dos seus.
Já vi casas serem construidas e dadas a pessoas que perderam as suas em desastres naturais , alimentos e roupas sendo arrecadadas e enviadas a tj necessitadas e beneficiarem até mesmo os não tj.
As tj não precisam criar uma instituição para dizer que fazem.
Simplesmente fazem e pronto. Sim as tj cometem e cometeram muitos erros. Mas muitos foram ajudados a ter uma qualidade melhor de vida.
Chefes de família que abandonaram o vício do álcool , jovens que se livraram das drogas , pessoas que aprenderam a usar melhor seu dinheiro , pessoas que aprenderam a ler , mudanças estas que possibilitaram a alguns a entrarem no mercado de trabalho a se sentir digno.
Quem foi ajudado desta forma entende o que eu digo.


Entendo o que dizes e o que não dizes. E tu? De certeza que sabes o que dizes? Ou és como aqueles que em Ninive, não sabendo distinguir a esquerda da direita, foram poupados da destruição por Deus? Sim, por aquele Deus, que agora vocês dizem que destruirá cerca de mais de 99,9% da população mundial.

Espero bem que não saibas mesmo aquilo que dizes... porque se sabes, o julgamento pode ser mais severo.
avatar
mjp
Forista desativado

Mensagens : 6491
Likes : 223
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 57
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Fidel Apostate em Qui Dez 27 2012, 15:29

Maer escreveu:O evangelho pregado por Cristo não tinha como foco obras de caridade.
Quando houvesse real necessidade ajudavam, mas não tinham um programa para isso. Jesus alimentou multidões em situações não programadas.
É verdade que os cristãos ajudavam outros , mas conforme Gálatas 6:10" ..mas especialmente para com os aparentados [conosco] na fé". Sabemos muito bem que o enfoque principal dos evangelhos é em pregar , em disseminar a fé. E os cristãos são conhecidos na história não por obras de caridade e sim porque alastravam-se com os seus ensinos.
Amar o próximo está muito longe de apenas dar cestas básicas.
Cestas básicas são só para o momento , sabedoria é para o resto da vida.
Saber como usar bem a vida não tem preço. O evangelho faz um mendigo deixar de ser mendigo , uma cesta básica não. Precisamos ser realistas , vivemos num mundo corrupto instituições criadas sem fins lucrativos tem dado muito lucro para administradores inescrupulosos. Sem contar que muitos que não precisam acabam se aproveitando...enquanto que outros que realmente precisam não usufruem.
Não sou contra instituições de caridade , mas a verdade é que se houvessem bons governos , não precisaríamos delas.
As tj optam por não financiar instituições assim ,não significa que não ajudam.
Pois nos seios da congregação já cuidam dos seus.
Já vi casas serem construidas e dadas a pessoas que perderam as suas em desastres naturais , alimentos e roupas sendo arrecadadas e enviadas a tj necessitadas e beneficiarem até mesmo os não tj.
As tj não precisam criar uma instituição para dizer que fazem.
Simplesmente fazem e pronto. Sim as tj cometem e cometeram muitos erros. Mas muitos foram ajudados a ter uma qualidade melhor de vida.
Chefes de família que abandonaram o vício do álcool , jovens que se livraram das drogas , pessoas que aprenderam a usar melhor seu dinheiro , pessoas que aprenderam a ler , mudanças estas que possibilitaram a alguns a entrarem no mercado de trabalho a se sentir digno.
Quem foi ajudado desta forma entende o que eu digo.

Maer,

Tudo o que dizes é muito bonito, mas conta-se pelos dedos esse tipo de preocupação a nivel organizacional, não estou a falar a nivel individual e pessoal por parte de muitas Tjs anónimas.
Quando mencionas o Gal. 6:10 mencionas a última parte que é muito verdadeira, mas as congregações não tem meios de cuidar de irmãos idosos de uma maneira correcta e amorosa e confortável para os mesmos, existem congregações que a maioria são idosos, que suporte dá a organização a esses?
Ela sabe muito bem quantos idosos servem em cada uma, canaliza meios para ajudar esses? Dá meios para que irmãos possam dar do seu tempo sem prejudicar a sua família para ajudar? Não, não dá!
O que dá são recados que as contribuições estão muito baixas!
Conheço alguns idosos que são colocados em lares de outra denominação religiosa, a sua amargura é tanta que a cabam por definhar nesses locais, muitos já não têm família, porque não tiveram filhos, porque a organização lhes disse! Resultado acabam sozinhos, quando digo sozinhos não é que não tenham visitas regulares, que até sejam levados para uma ou outra refeição em casa de irmãos. Estão sozinhos porque a última familia são eles mesmos, tão somente porque deram ouvidos a promessas de uma organização humana!
Esqueces o facto que muitos irmãos em carência, também têm problemas sérios de saúde, que só podem ser cuidados por centros de cuidados especializados ou hospitais, não por irmãos individuais nas congregações, mas isso custa muito dinheiro meu amigo, e a organização não dá dinheiro a quem já não dá contribuições. Portanto tenta chutar para instituições do estado, ou ao esforço particular dos irmãos idividuais, que muitas vezes a muito custo arcam com essas responsabilidades, aliviando assim a responsabilidade da organização, para ela poder fazer face a, mais construções de salões, nova sede em Nova Iorque, etc.
Lembra-te que muitos desses irmãos contribuiram de uma forma generosa para a organização, muitos bens lhe deram e agora em necessidade, nada recebem. Nota que sei do que falo tenho alguns casos na familia, se não fosse a familia, nem a congregação tinha ajudado.


Como tal posso dizer-te que a organização está nesta situação:

(Oseias 6:4-11) . . .“Que hei de fazer-te, ó Efraim? Que hei de fazer-te, ó Judá, quando a vossa benevolência é como as nuvens da madrugada e como o orvalho que logo desaparece? 5 Por isso terei de talhá-los por meio dos profetas; terei de matá-los por meio das declarações da minha boca. E os julgamentos sobre ti serão como a luz que sai. 6 Pois, agrado-me da benevolência e não do sacrifício; e do conhecimento de Deus antes do que de holocaustos. 7 Mas eles mesmos, tal como um homem terreno, infringiram [o] pacto. É nisso que agiram traiçoeiramente para comigo. 8 Gileade é uma vila dos que praticam o que é prejudicial; suas pegadas são sangue. 9 E como que atocaiados contra um homem, a associação dos sacerdotes são guerrilhas. À beira do caminho cometem assassinato em Siquém, porque só se empenharam em conduta desenfreada. 10 Vi uma coisa horrível na casa de Israel. Há ali fornicação da parte de Efraim. Israel se aviltou. 11 Além disso, ó Judá, fixou-se uma colheita para ti, quando eu recolher os cativos do meu povo.”

Como é que uma organização incentiva os seus membros a fazerem o bem quando ela mesma se isenta de dar o exemplo?

Acorda amigo Maer enquanto é tempo!

Abraço,
Fidel



"Os amigos da verdade são aqueles que a procuram e não os que se vangloriam de a ter encontrado." - Condorcet , Marie
avatar
Fidel Apostate
Membros
Membros

Mensagens : 840
Likes : 75
Data de inscrição : 01/08/2012
Idade : 51
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por TJ Curioso em Qui Dez 27 2012, 16:43

O evangelho pregado por Cristo não tinha como foco obras de caridade.
Quando houvesse real necessidade ajudavam, mas não tinham um programa para isso. Jesus alimentou multidões em situações não programadas.

Mentira! O evangelho e a prática cristã, desde o seu fundador, tinham como base a pregação das boas novas e a caridade. Lembras-te da caixa que continha dinheiro para dar aos pobres e de onde Judas roubava dinheiro? Lembraste quando uma mulher derramou óleo perfumado em Jesus, e Judas Iscariotes indignado reclamou que o óleo poderia ter sido vendido para ajudar os pobres?
O que lhe disse Jesus? "Vós tereis sempre convosco os pobres".

Ele demonstrou que a caridade demonstrada por ele, em vida, e imitada pelos seus discípulos após sua morte e ressurreição iriam persistir. Não ajudar apenas os que eram seus irmãos na fé, mas todos aqueles que precisassem e se achegassem a eles.

Por isso, Tiago, meio-irmão de Jesus, afirmou que aquele que recusava ajudar alguém em necessidade, cometia um pecado contra Deus. E afirmou também: “A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo.”

Lançar as culpas nos governos e nada fazer para minorar o sofrimentos dos mais desfavorecidos, por parte de quem tem poder e dinheiro para fazer o bem, é apenas uma pobre desculpa, para continuar a amealhar as riquezas deste mundo, em vez de amealhar tesouros no céu.

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9046
Likes : 417
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Fidel Apostate em Qui Dez 27 2012, 17:03

TJ Curioso escreveu:
O evangelho pregado por Cristo não tinha como foco obras de caridade.
Quando houvesse real necessidade ajudavam, mas não tinham um programa para isso. Jesus alimentou multidões em situações não programadas.

Mentira! O evangelho e a prática cristã, desde o seu fundador, tinham como base a pregação das boas novas e a caridade. Lembras-te da caixa que continha dinheiro para dar aos pobres e de onde Judas roubava dinheiro? Lembraste quando uma mulher derramou óleo perfumado em Jesus, e Judas Iscariotes indignado reclamou que o óleo poderia ter sido vendido para ajudar os pobres?
O que lhe disse Jesus? "Vós tereis sempre convosco os pobres".

Ele demonstrou que a caridade demonstrada por ele, em vida, e imitada pelos seus discípulos após sua morte e ressurreição iriam persistir. Não ajudar apenas os que eram seus irmãos na fé, mas todos aqueles que precisassem e se achegassem a eles.

Por isso, Tiago, meio-irmão de Jesus, afirmou que aquele que recusava ajudar alguém em necessidade, cometia um pecado contra Deus. E afirmou também: “A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo.”

Lançar as culpas nos governos e nada fazer para minorar o sofrimentos dos mais desfavorecidos, por parte de quem tem poder e dinheiro para fazer o bem, é apenas uma pobre desculpa, para continuar a amealhar as riquezas deste mundo, em vez de amealhar tesouros no céu.

Nem mais amigo!



"Os amigos da verdade são aqueles que a procuram e não os que se vangloriam de a ter encontrado." - Condorcet , Marie
avatar
Fidel Apostate
Membros
Membros

Mensagens : 840
Likes : 75
Data de inscrição : 01/08/2012
Idade : 51
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por mjp em Qui Dez 27 2012, 17:11

TJ Curioso escreveu:
O evangelho pregado por Cristo não tinha como foco obras de caridade.
Quando houvesse real necessidade ajudavam, mas não tinham um programa para isso. Jesus alimentou multidões em situações não programadas.

Mentira! O evangelho e a prática cristã, desde o seu fundador, tinham como base a pregação das boas novas e a caridade. Lembras-te da caixa que continha dinheiro para dar aos pobres e de onde Judas roubava dinheiro? Lembraste quando uma mulher derramou óleo perfumado em Jesus, e Judas Iscariotes indignado reclamou que o óleo poderia ter sido vendido para ajudar os pobres?
O que lhe disse Jesus? "Vós tereis sempre convosco os pobres".

Ele demonstrou que a caridade demonstrada por ele, em vida, e imitada pelos seus discípulos após sua morte e ressurreição iriam persistir. Não ajudar apenas os que eram seus irmãos na fé, mas todos aqueles que precisassem e se achegassem a eles.

Por isso, Tiago, meio-irmão de Jesus, afirmou que aquele que recusava ajudar alguém em necessidade, cometia um pecado contra Deus. E afirmou também: “A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo.”

Lançar as culpas nos governos e nada fazer para minorar o sofrimentos dos mais desfavorecidos, por parte de quem tem poder e dinheiro para fazer o bem, é apenas uma pobre desculpa, para continuar a amealhar as riquezas deste mundo, em vez de amealhar tesouros no céu.


Mentira! Que palavra tão feia, que tão bela se torna quando bem aplicada. Sim, mentira!

Mentira é o cinismo quando revestido de belas vestes cristãs.

Mentiras são as palavras que não correspondem aos actos de que se reclamam portadoras!

Mentiras são corações que ambicionam na Terra um lugar de honra e destaque, como o ambicionam no Céu!

Mentiras são regras cruéis, disfarçadas de amorosa disciplina cristã!

Mentira é sacrificar vidas inocentes em holocaustos de sangue, que nem Deus a Abraão exigiu!

Mentiroso é o Diabo! Desde o início! E para sempre!

Mentirosos são todos os que conscientemente o seguem!
avatar
mjp
Forista desativado

Mensagens : 6491
Likes : 223
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 57
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por TJ Curioso em Qui Dez 27 2012, 17:20

mjp escreveu:
TJ Curioso escreveu:
O evangelho pregado por Cristo não tinha como foco obras de caridade.
Quando houvesse real necessidade ajudavam, mas não tinham um programa para isso. Jesus alimentou multidões em situações não programadas.

Mentira! O evangelho e a prática cristã, desde o seu fundador, tinham como base a pregação das boas novas e a caridade. Lembras-te da caixa que continha dinheiro para dar aos pobres e de onde Judas roubava dinheiro? Lembraste quando uma mulher derramou óleo perfumado em Jesus, e Judas Iscariotes indignado reclamou que o óleo poderia ter sido vendido para ajudar os pobres?
O que lhe disse Jesus? "Vós tereis sempre convosco os pobres".

Ele demonstrou que a caridade demonstrada por ele, em vida, e imitada pelos seus discípulos após sua morte e ressurreição iriam persistir. Não ajudar apenas os que eram seus irmãos na fé, mas todos aqueles que precisassem e se achegassem a eles.

Por isso, Tiago, meio-irmão de Jesus, afirmou que aquele que recusava ajudar alguém em necessidade, cometia um pecado contra Deus. E afirmou também: “A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo.”

Lançar as culpas nos governos e nada fazer para minorar o sofrimentos dos mais desfavorecidos, por parte de quem tem poder e dinheiro para fazer o bem, é apenas uma pobre desculpa, para continuar a amealhar as riquezas deste mundo, em vez de amealhar tesouros no céu.


Mentira! Que palavra tão feia, que tão bela se torna quando bem aplicada. Sim, mentira!

Mentira é o cinismo quando revestido de belas vestes cristãs.

Mentiras são as palavras que não correspondem aos actos de que se reclamam portadoras!

Mentiras são corações que ambicionam na Terra um lugar de honra e destaque, como o ambicionam no Céu!

Mentiras são regras cruéis, disfarçadas de amorosa disciplina cristã!

Mentira é sacrificar vidas inocentes em holocaustos de sangue, que nem Deus a Abraão exigiu!

Mentiroso é o Diabo! Desde o início! E para sempre!

Mentirosos são todos os que conscientemente o seguem!

Hoje estás muito poético… Wink

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9046
Likes : 417
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por mjp em Qui Dez 27 2012, 17:27

TJ Curioso escreveu:
mjp escreveu:
TJ Curioso escreveu:
O evangelho pregado por Cristo não tinha como foco obras de caridade.
Quando houvesse real necessidade ajudavam, mas não tinham um programa para isso. Jesus alimentou multidões em situações não programadas.

Mentira! O evangelho e a prática cristã, desde o seu fundador, tinham como base a pregação das boas novas e a caridade. Lembras-te da caixa que continha dinheiro para dar aos pobres e de onde Judas roubava dinheiro? Lembraste quando uma mulher derramou óleo perfumado em Jesus, e Judas Iscariotes indignado reclamou que o óleo poderia ter sido vendido para ajudar os pobres?
O que lhe disse Jesus? "Vós tereis sempre convosco os pobres".

Ele demonstrou que a caridade demonstrada por ele, em vida, e imitada pelos seus discípulos após sua morte e ressurreição iriam persistir. Não ajudar apenas os que eram seus irmãos na fé, mas todos aqueles que precisassem e se achegassem a eles.

Por isso, Tiago, meio-irmão de Jesus, afirmou que aquele que recusava ajudar alguém em necessidade, cometia um pecado contra Deus. E afirmou também: “A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo.”

Lançar as culpas nos governos e nada fazer para minorar o sofrimentos dos mais desfavorecidos, por parte de quem tem poder e dinheiro para fazer o bem, é apenas uma pobre desculpa, para continuar a amealhar as riquezas deste mundo, em vez de amealhar tesouros no céu.


Mentira! Que palavra tão feia, que tão bela se torna quando bem aplicada. Sim, mentira!

Mentira é o cinismo quando revestido de belas vestes cristãs.

Mentiras são as palavras que não correspondem aos actos de que se reclamam portadoras!

Mentiras são corações que ambicionam na Terra um lugar de honra e destaque, como o ambicionam no Céu!

Mentiras são regras cruéis, disfarçadas de amorosa disciplina cristã!

Mentira é sacrificar vidas inocentes em holocaustos de sangue, que nem Deus a Abraão exigiu!

Mentiroso é o Diabo! Desde o início! E para sempre!

Mentirosos são todos os que conscientemente o seguem!

Hoje estás muito poético… Wink


Nem sei que te responda... Morrer a rir Morrer a rir Morrer a rir por vezes escampam-se-me expressões que só servem para evitar tiros de caçadeira. Morrer a rir Morrer a rir Morrer a rir
avatar
mjp
Forista desativado

Mensagens : 6491
Likes : 223
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 57
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por pipoca em Qui Dez 27 2012, 17:56

caramba aplausos



avatar
pipoca
Membros
Membros

Mensagens : 544
Likes : 28
Data de inscrição : 09/04/2012
Idade : 43
Localização : lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por pipoca em Qui Dez 27 2012, 17:58

Muito bem Fidel Labios
Como gosto destas imagens!



avatar
pipoca
Membros
Membros

Mensagens : 544
Likes : 28
Data de inscrição : 09/04/2012
Idade : 43
Localização : lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por MariaL em Qui Dez 27 2012, 20:09

Maer escreveu:
Amar o próximo está muito longe de apenas dar cestas básicas.
Cestas básicas são só para o momento , sabedoria é para o resto da vida.
Saber como usar bem a vida não tem preço. O evangelho faz um mendigo deixar de ser mendigo , uma cesta básica não. Precisamos ser realistas , vivemos num mundo corrupto instituições criadas sem fins lucrativos tem dado muito lucro para administradores inescrupulosos. Sem contar que muitos que não precisam acabam se aproveitando...enquanto que outros que realmente precisam não usufruem.
...
Pois nos seios da congregação já cuidam dos seus.
Quem foi ajudado desta forma entende o que eu digo.

Maer

A mim interessam-me pouco ou NADA as histórias da Sentinela e da Despertai, que para mim não passam disso mesmo, de histórias!

Como sou REALISTA, vou dizer-lhe qual a AJUDA que a minha avó, aos 90 anos e incapacitada por um AVC, totalmente dependente, tem tido por parte da congregação onde foi, e ainda é TJ (a melhor que eu conheci!) por mais de 50 anos. Aparecem lá para deixar as gravações das reuniões! Evil or Very Mad Evil or Very Mad Evil or Very Mad

Porque como diz, Maer, coisas básicas como alimentação, atenção, higiene, e outras que tais são apenas COISAS BÁSICAS, o alimento espiritual (envenenado) é que lhe faz falta porque é para a vida!

Se um dia destes eu tenho o azar de estar presente quando eles lá aparecerem, perco a cabeça! Evil or Very Mad Evil or Very Mad Twisted Evil

Por favor, abra os olhos e deixe de atirar areia para os nossos!


Não há pequenas coisas nem grandes coisas, todas são importantes. - Oscar Wilde
avatar
MariaL
Sócio APVIPRE
Sócio APVIPRE

Mensagens : 973
Likes : 83
Data de inscrição : 12/05/2012
Idade : 43
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Maer em Sex Dez 28 2012, 08:10

Um detalhe apenas : Os judeus compunham uma nação dedicada , ou seja todos eles eram irmãos.Ler Mateus 15:21-27 . Este relato mostra claramente a prerrogativa dos Judeus como povo escolhido de Deus e beneficiário das obras de Cristo , depois sim outros usufruiriam. Disse Paulo : “Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé “Gálatas 6:10.Quando temos oportunidade ajudamos outros , mas é claro que a prerrogativa é dos aparentados na fé.
Havia de fato uma caixa de dinheiro para custear as necessidades de Jesus e seus apóstolos e que
eventualmente era usado para ajudar os necessitados ( João 13:29).
Não é mentira que a principal ocupação de Cristo e seus seguidores foi a difusão do evangelho.
Isto nem é discutível , quase todas -senão todas-as religiões que professam o cristianismo concordam com isso. Uma farta literatura teológica fala sobre isso.
avatar
Maer
Membros
Membros

Mensagens : 255
Likes : 9
Data de inscrição : 30/03/2012
Idade : 47
Localização : rio de janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Judeus vivem a crise sem lamentações, testemunhas de Jeová defendem vida regrada

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum