EX-TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Seja muito Bem-vindo!

Regista-te aqui e descobre a verdade sobre a "verdade"

Lê as regras e respeita-as

Alguma duvida a Adm/Mod está pronta a ajudar.



"Quando aceitamos tudo o que a Organização diz sem verificar, mostramos confiança na Organização. Mas, se mantivermos um espírito atento e examinarmos 'quanto a se estas coisas são realmente assim' (Atos 17:11), então, mostramos zelo para com Jeová. Para quem você mostra zelo?"

Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Investigando a Torre em Sex Nov 23 2012, 15:55

@Maer escreveu:No passado de fato muitas tj eram muito fanáticas , na verdade os religiosos em geral.Quando não se sabe lidar com um assunto em geral comete-se erros e muitas tjs assim o fizeram. Hoje não necessariamente as pessoas tem de desfazer de tudo que possa ter uma ligação com a religião , como exemplo supracitado: Fotografias de casamento realizados em alguma Igreja.
Confesso não estar surpreso com tom do artigo , todos sabemos que o bom vendedor tem de usar bem as palavras independente se são totalmente verdades.Não que eu discorde de tudo que se fala contra as tj , mas no que se refere a elas , sempre há uma tendencia ao exagero. Agora , gostaria-lhes de deixar a opinião de que este tipo de matéria , costuma produzir dois resultados : Promover as crenças de quem se fala contra dando oportunidade explicarem de exporem suas crenças ou produzir perseguição em forma de violencia física - resultado este que deveria ir de encontro aos objetivos dos que aqui postam.
Pois o ato violento de forma alguma seria justificável , mesmo que seja por vingança duma suposta injustiça sofrida.Na verdade este tipo de matéria , costuma somente inflar o ego dos que estão fora. Vamos ver o que dá!
Completa idiotice...

Já cá faltava o senhor Maer para desestabilizar o assunto!

IT


Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Bons comentários!

"Quem alberga a Verdade no seu coração, não deve temer que lhe falte força na língua e persuasão"
J. RUSKIN
«Stones of Venice», 11
avatar
Investigando a Torre
Admin
Admin

Mensagens : 8431
Likes : 318
Data de inscrição : 21/09/2011
Idade : 58
Localização : Vila Nova de Santo André

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Condor em Sex Nov 23 2012, 16:02

Estimada Isabel,

Li estas suas palavras no meu local de trabalho, estava rodeado de colegas e, apesar de ter 50 anos, desatei a chorar convulsivamente. Tocaram-me profundamente e reagi dessa forma.

Eu sei que existem várias realidades, que nem todos passam pelas mesmas experiências mas caramba pode imaginar o que é dizer a alguém que foi abusado que - abusos não existem? Que dentro da religião não se abafam tais crimes quando nós mesmos, enquanto anciãos, nas escolas de treinamento recebemos instruções para o fazer? É evidente que sendo tais instruções dadas a portas fechadas elas não se tornam uma realidade para a maioria dos que frequentam o salão do reino… mas isso não significa que não sejam verídicas.

Igualmente estranho parece-me ser as constantes afirmações de que a religião de forma alguma desincentiva o ensino superior, quando isso está escrito em revistas – A Sentinela e a Despertai, é constantemente enfatizado nas reuniões através de discursos, em assembleias, em congressos e visitas especiais. São pessoas regulares na assistência a tais reuniões? Costumam estar tão somente de corpo presente? Prestam realmente atenção à matéria apresentada? Ou viverão num estado de negação alienadas da realidade?

Depois vem a discussão do beijo na boca. Aproveito para deixar aqui a minha experiência pessoal sobre o assunto. No início do meu namoro, estava eu uma vez junto de muitas TJs e chega a minha namorada, e cumprimentamo-nos com um simples tocar de lábios (não foi sequer um beijo apaixonado e ainda menos um cruzar de línguas). Imaginam o que aconteceu? No dia seguinte, dia de reunião, fomos chamados à casinha (nome que se dá a uma segunda sala mais pequena) bem como todos os que assistiram ao dito beijo, cerca de 12 pessoas. Foi uma conversa que durou 45minutos e que só terminou quando assenti que essa atitude era errada. Ou fazia isso, pedindo desculpa perante todos, ou perdia os privilégios de servo ministerial e tomavam nota de mim (seria considerado alguém fraco e espiritualmente perigoso para outros). Nessa altura eu tinha 23 anos. Por isso a todos os que têm dúvidas sobre este assunto apenas vos convido a beijarem-se na frente de outras testemunhas (se não forem casados), ou perto de anciãos e depois vejam por vós mesmos os resultados.

Fui testemunha de Jeová (tecnicamente ainda sou) por mais de 35 anos, dos quais cerca de 18 como ancião. Ao longo destes anos fui pioneiro auxiliar várias dezenas de vezes, fui pioneiro regular, servo ministerial e ancião. Trabalhei na construção de vários salões do reino, na construção do Betel, na construção do salão de assembleias. Perdi a minha juventude, os melhores anos da minha vida, a trabalhar para o chamado Reino. Perdi muitas noites sem dormir a tratar de assuntos judicativos, e a ter de resolver inúmeros problemas na congregação. A dar assistência aos mais idosos, a fazer visitas em hospitais e lares de terceira idade, a fazer pastoreio aos que necessitavam de ajuda emocional.

Em todos estes anos assisti a muitas coisas, sobretudo nos últimos anos. Agora entendo que quanto mais se sobe na escala hierárquica da religião tanto com mais podres se dá conta, e não foi por encontra-los na internet, mas sim a lidar de perto com eles. A ver acontecerem a outros e por fim acontecer comigo. Percebendo que tudo não passava de uma ilusão decidi afastar-me da religião e com isso os meus familiares a que muito amava, e acredito que eles também me amam, afastaram-se…

Deixo este meu testemunho não para me apresentar como um coitado, nem sequer como vítima mas sim, por aquilo que me considero – um sobrevivente. Fica por dizer… muito, aliás o mais doloroso, o mais sofrível, e apenas não o faço porque com isso seria facilmente reconhecido com os resultados que todos bem conhecemos.

E quisera eu que esta minha realidade fosse única. Infelizmente é a de muitos dos que aqui estão e de outros que ainda não tiveram a coragem para dizer basta.

Deixo o meu profundo agradecimento à Isabel Lacerda, pelo profissionalismo demonstrado e mais do que isso – pela empatia, pela partilha, pelas lágrimas que viu, sentiu e também deitou.

O meu muito obrigado de coração.


"Tomei consciência que as minhas verdades, construídas ao longo de anos, foram as minhas prisões - não a minha liberdade" - Condor
avatar
Condor
Membros
Membros

Mensagens : 367
Likes : 41
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 53
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por TJ Curioso em Sex Nov 23 2012, 16:02

@Investigando a Torre escreveu:Já cá faltava o senhor Maer para desestabilizar o assunto!

IT

Este tipo de comentários também são bons IT!
Ajudam a revelar os verdadeiros sentimentos das TJ, bem como o seu duplo critério perante situações semelhantes.

Por exemplo, se fossem um grupo de católicos ou evangélicos a expôr a sua igreja e suas políticas erradas, não faltariam TJ a bater palmas e afirmar que era um gesto corajoso e que servia para revelar os "frutos da falsa religião".

No entanto, como a sua amada e intocada religião é exposta mediante políticas vergonhosas à luz de qualquer direito humano e políticas criadas para fazer mártires em nome da religião, aí a situação já é vista como incitamento à violência, etc.

Muito triste, sem dúvida!

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9046
Likes : 417
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por so em Sex Nov 23 2012, 16:09

Aqueles que são seguidores da ORG este tipo de coisas doí Maer .
Mas uma coisa que mostra o bom resultado do grade trabalho que foi feito e bem feito e muito bem feito ; a provar está o numero de pessoas que ontem estiveram ao mesmo tempo neste forum que ontem estabeleceu um recorde


Conhecereis a internet e a internet vos libertará.
avatar
so
Sócio APVIPRE
Sócio APVIPRE

Mensagens : 1973
Likes : 58
Data de inscrição : 01/03/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Fidel Apostate em Sex Nov 23 2012, 16:40

@Condor escreveu:Estimada Isabel,

Li estas suas palavras no meu local de trabalho, estava rodeado de colegas e, apesar de ter 50 anos, desatei a chorar convulsivamente. Tocaram-me profundamente e reagi dessa forma.

Eu sei que existem várias realidades, que nem todos passam pelas mesmas experiências mas caramba pode imaginar o que é dizer a alguém que foi abusado que - abusos não existem? Que dentro da religião não se abafam tais crimes quando nós mesmos, enquanto anciãos, nas escolas de treinamento recebemos instruções para o fazer? É evidente que sendo tais instruções dadas a portas fechadas elas não se tornam uma realidade para a maioria dos que frequentam o salão do reino… mas isso não significa que não sejam verídicas...


Caro Condor,

Deixa-me dar os parabéns pela tua coragem, sim pelo teu testemunho que tive oportunidade de ouvir um pouco da tua boca, olhos nos olhos, no nosso encontro do forum.
É por vezes desolador ler e ouvir comentários de pessoas que opinam, mas no fundo nada sabem sobre o que os rodeia ou então não querem saber, vendo só o aspecto do clube social que a organização é.

Obrigado também a ti amigo,
Abraço,
Fidel



"Os amigos da verdade são aqueles que a procuram e não os que se vangloriam de a ter encontrado." - Condorcet , Marie
avatar
Fidel Apostate
Membros
Membros

Mensagens : 840
Likes : 75
Data de inscrição : 01/08/2012
Idade : 51
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Condor em Sex Nov 23 2012, 16:54

@Fidel Apostate escreveu:
@Condor escreveu:Estimada Isabel,

Li estas suas palavras no meu local de trabalho, estava rodeado de colegas e, apesar de ter 50 anos, desatei a chorar convulsivamente. Tocaram-me profundamente e reagi dessa forma.

Eu sei que existem várias realidades, que nem todos passam pelas mesmas experiências mas caramba pode imaginar o que é dizer a alguém que foi abusado que - abusos não existem? Que dentro da religião não se abafam tais crimes quando nós mesmos, enquanto anciãos, nas escolas de treinamento recebemos instruções para o fazer? É evidente que sendo tais instruções dadas a portas fechadas elas não se tornam uma realidade para a maioria dos que frequentam o salão do reino… mas isso não significa que não sejam verídicas...


Caro Condor,

Deixa-me dar os parabéns pela tua coragem, sim pelo teu testemunho que tive oportunidade de ouvir um pouco da tua boca, olhos nos olhos, no nosso encontro do forum.
É por vezes desolador ler e ouvir comentários de pessoas que opinam, mas no fundo nada sabem sobre o que os rodeia ou então não querem saber, vendo só o aspecto do clube social que a organização é.

Obrigado também a ti amigo,
Abraço,
Fidel

Estimado Fidel,

Obrigado pelas tuas palavras.

É verdade, é muito mais simples negar, afirmar que é mentira. O contrário "obrigava" a pessoa a rever as suas crenças, a perder o chão debaixo dos seus pés... a ter que pensar por si mesma. Isso dá um trabalho incrível e deixa-nos pouco confortáveis então vamos agarrar-nos com unhas e dentes,vamos fingir que tudo isto é uma mentira inventada por "apóstatas" para arruinar a nossa fé... vamos dizer que é o diabo a tentar-nos, vamos fechar os olhos, tapar os ouvidos e esperar que tudo passe e não seja mais do que um terrível pesadelo.

O pior cego... é aquele que não quer ver.
Um abraço,



"Tomei consciência que as minhas verdades, construídas ao longo de anos, foram as minhas prisões - não a minha liberdade" - Condor
avatar
Condor
Membros
Membros

Mensagens : 367
Likes : 41
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 53
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Justiceiro em Sex Nov 23 2012, 17:18

Sobre os tão famosos "bidons" e a queima dos livros da Anita, mais tarde irei escrever um post. Parece que ficou tudo chocado com isso e até dá a sensação que tudo não passa de algum exagero. Mas como disse, mais tarde eu vou escrever sobre essa matéria e mostrar que afinal não é tão exagerado assim...




Justiceiro

Mensagens : 1126
Likes : 57
Data de inscrição : 27/09/2011
Localização : N/C

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Ana Cláudia em Sex Nov 23 2012, 17:48

Em relação ao assunto do tópico:
Cara Isabel, conforme já fiz por e-mail quero aqui dizer-lhe Obrigada e Parabéns pelo artigo.

Em relação a outras coisas que li aqui no tópico quero dizer o seguinte:
Percebo e aceito que nem todos achem o artigo perfeito, não entendo é porque é que tinha de ser perfeito.
Vejo criticas porque falta isto aquilo e a outra coisa, porque não está bem elaborado, porque a abordagem devia ter sido feita pela esquerda e foi pela direita. Acredito que se abordagem fosse diferente as criticas eram iguais apenas invertidas.

Sabem que um dos problemas que persistiu em mim como consequencia de ter sido TJ é a procura da perfeição em tudo, demorei anos a perceber que nada é perfeito. Nada agrada a todos. Ninguem é perfeito. Ninguem faz tudo perfeito.

O artigo podia ser diferente? Podia. Podia ser melhor? Podia, tudo pode ser melhor. Podia ter outra abordagem? Podia, mas tem esta.

E eu agradeço simplesmente por o artigo existir e por alguem se interessar e por poder ajudar a que alguns não se tornem TJs. E por alguns ex TJs conhecerem agora o forum. E por alguns ainda TJs terem ficado com uma semente de duvidas. Simples assim.

Ana Cláudia
Forista desativado

Mensagens : 3331
Likes : 140
Data de inscrição : 16/05/2012
Idade : 35

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Fidel Apostate em Sex Nov 23 2012, 17:56

Ana Claudia escreveu:Em relação ao assunto do tópico:
Cara Isabel, conforme já fiz por e-mail quero aqui dizer-lhe Obrigada e Parabéns pelo artigo.

Em relação a outras coisas que li aqui no tópico quero dizer o seguinte:
Percebo e aceito que nem todos achem o artigo perfeito, não entendo é porque é que tinha de ser perfeito.
Vejo criticas porque falta isto aquilo e a outra coisa, porque não está bem elaborado, porque a abordagem devia ter sido feita pela esquerda e foi pela direita. Acredito que se abordagem fosse diferente as criticas eram iguais apenas invertidas.

Sabem que um dos problemas que persistiu em mim como consequencia de ter sido TJ é a procura da perfeição em tudo, demorei anos a perceber que nada é perfeito. Nada agrada a todos. Ninguem é perfeito. Ninguem faz tudo perfeito.

O artigo podia ser diferente? Podia. Podia ser melhor? Podia, tudo pode ser melhor. Podia ter outra abordagem? Podia, mas tem esta.

E eu agradeço simplesmente por o artigo existir e por alguem se interessar e por poder ajudar a que alguns não se tornem TJs. E por alguns ex TJs conhecerem agora o forum. E por alguns ainda TJs terem ficado com uma semente de duvidas. Simples assim.


Nem mais Ana Claudia!! cheers



"Os amigos da verdade são aqueles que a procuram e não os que se vangloriam de a ter encontrado." - Condorcet , Marie
avatar
Fidel Apostate
Membros
Membros

Mensagens : 840
Likes : 75
Data de inscrição : 01/08/2012
Idade : 51
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por TJ Curioso em Sex Nov 23 2012, 18:06

Ana Claudia escreveu:Em relação ao assunto do tópico:
Cara Isabel, conforme já fiz por e-mail quero aqui dizer-lhe Obrigada e Parabéns pelo artigo.

Em relação a outras coisas que li aqui no tópico quero dizer o seguinte:
Percebo e aceito que nem todos achem o artigo perfeito, não entendo é porque é que tinha de ser perfeito.
Vejo criticas porque falta isto aquilo e a outra coisa, porque não está bem elaborado, porque a abordagem devia ter sido feita pela esquerda e foi pela direita. Acredito que se abordagem fosse diferente as criticas eram iguais apenas invertidas.

Sabem que um dos problemas que persistiu em mim como consequencia de ter sido TJ é a procura da perfeição em tudo, demorei anos a perceber que nada é perfeito. Nada agrada a todos. Ninguem é perfeito. Ninguem faz tudo perfeito.

O artigo podia ser diferente? Podia. Podia ser melhor? Podia, tudo pode ser melhor. Podia ter outra abordagem? Podia, mas tem esta.

E eu agradeço simplesmente por o artigo existir e por alguem se interessar e por poder ajudar a que alguns não se tornem TJs. E por alguns ex TJs conhecerem agora o forum. E por alguns ainda TJs terem ficado com uma semente de duvidas. Simples assim.

Excelente comentário! E acredita que a jornalista está muito feliz com os inúmeros contactos que tem recebido por email, de pessoas como as mencionadas no artigo, que se revêm e identificam plenamente com as experiências lá relatadas.

Ela disse-me também que os emails, telefonemas de TJ a barafustar também é imenso, como já era de esperar.
Mas a verdade vem sempre ao de cima. É só dar-lhe tempo...

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9046
Likes : 417
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por ellipsis em Sex Nov 23 2012, 18:07

Olá Isabel, muito OBRIGADO pela seu empenho e rigor em escrever o artigo que para mim, pecou apenas por ser curto...

Ao ler as minhas palavras transcritas no papel bem como as experiências dos restantes membros fiquei deveras deprimido...
Infelizmente muitos de nós ainda não conseguimos nos livrar psicologicamente da formatação cerebral que esta Organização impõe.

Hoje não sabia quem era...

Cedo de manhã enviei um SMS para a minha esposa que dizia o seguinte..."Hoje sinto-me esquisito ,cansado, triste, inútil.Quero chorar muito,mas não posso. Não quero estar aqui nem em lado nenhum. Quero simplesmente ser.. nada..." Indubitavelmente enquanto escrevia estas palavras as lágrimas lavavam-me o rosto. Porquê esta reação? Não sei explicar,mas posso dizer que o meu coração ficou ainda mais duro para com esta Organização que mata socialmente pessoas e famílias.

Não te deixes abater por alguns comentários negativos que simplesmente demonstram que o teu trabalho tocou no âmago desta Organização.

Sim o artigo ficou excelente e ao contrário do que algumas pessoas mesquinhas e indoutas dizem, os pontos estavam excelentes, porquê? Porque levavam a pessoa querer saber o porquê de tais afirmações. Pois não são elas (as TJ) que muito gostam de falar no contexto das coisas. Então para não dizerem asneiras só tinham que comprar a revista e ver o contexto.

Todos aqueles que participaram estão de parabéns e eu falo por mim ... estamos aqui para voos maiores de forma a desmascarar esta Organização perigosa para a sociedade humana.




Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Boas postagens!


Admn sugere:
     
Respeite as regras do fórum e seja um bom membro.
Antes de criar um novo tópico faça uma pesquisa rápida.Podes começar por AQUI
Se perdeu a senha do fórum, contate um administrador por MP.

avatar
ellipsis
Admin
Admin

Mensagens : 8084
Likes : 277
Data de inscrição : 20/09/2011
Idade : 43
Localização : Vila de Cucujães

Ver perfil do usuário http://escravodaverdade.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Condor em Sex Nov 23 2012, 18:25

@ellipsis escreveu:
Hoje não sabia quem era...

Cedo de manhã enviei um SMS para a minha esposa que dizia o seguinte..."Hoje sinto-me esquisito ,cansado, triste, inútil.Quero chorar muito,mas não posso. Não quero estar aqui nem em lado nenhum. Quero simplesmente ser.. nada..." Indubitavelmente enquanto escrevia estas palavras as lágrimas lavavam-me o rosto. Porquê esta reação? Não sei explicar,mas posso dizer que o meu coração ficou ainda mais duro para com esta Organização que mata socialmente pessoas e famílias.

Não te deixes abater por alguns comentários negativos que simplesmente demonstram que o teu trabalho tocou no âmago desta Organização.


Ellipsis,

Dir-te-ei que comungo contigo alguns dos sentimentos que expressas...
Nâo foi tanto o deixar de saber quem sou. Sou um simples SER que de cabeça erguida leva o seu dia a dia de forma honrosa. Que procura animar os que o rodeiam, dar coragem e ajuda a quem dela precisa. Mas hoje... também me senti mais em baixo, mais triste, mais cansado... as nossas feridas foram mexidas e voltaram a sangrar.

Elas, as nossas feridas, são por outro lado verdadeiras medalhas - o testemunho da nossa sobrevivência.
Só pergunto:

- Como se sentirá um judeu que tenha estado num campo de concentração escutar da boca de muitos afirmações de que o holocausto não aconteceu, que isso é uma mentira, uma invenção? Perante a dor de quem lá esteve, sofreu e sobreviveu pergunto... à resposta a dar aos que o negam?

Por favor, todos aqueles que são testemunhas de Jeová por favor tentem sentir a dor e a verdade dos que sofreram duramente. Dizer que é mentira é uma profunda falta de respeito.
Aqueles que apresentaram o seu testemunho à revista Sábado não estão em guerra com nenhum homem dentro dessa organização. Tem lá muita gente honrada, verdadeiramente boas pessoas que procuram fazer o seu melhor, disso não tenho dúvidas. Mas pessoas com características opostas também. Não é um exclusivo das testemunhas. É simplesmente o que acontece em todo o lado - empresas, religiões, clubes, partidos... seja o que for.

Saiam da vossa zona de conforto, façam perguntas a vós mesmos, pesquisem nas próprias publicações da organização com olhos de ver e não se limitem a ouvir os discursos - ouçam-nos verdadeiramente.

Um abraço


"Tomei consciência que as minhas verdades, construídas ao longo de anos, foram as minhas prisões - não a minha liberdade" - Condor
avatar
Condor
Membros
Membros

Mensagens : 367
Likes : 41
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 53
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por ellipsis em Sex Nov 23 2012, 18:27

@Maurício Silva escreveu:Sim, TJ Curioso:

Mediante 6 opiniões de pessoas com formações diferentes que sei que leram o artigo por inteiro, as opiniões foram unânimes: A falta de rigor jornalístico foi uma constante. Não questiono a veracidade do que foi escrito, muito pelo contrário. Mas o jornalismo praticado por essa pseudónimo-jornalista foi uma vergonha para os nossos verdadeiros jornalistas, editores e redactores.

GOD BLESS YOU ANDTHE INTERNET


MAURICIO...Desculpa que te diga,mas para mim os teus comentários não são acompanhados de franqueza....

Dizeres que houve falta de rigor por parte da Jornalista e que foi uma vergonha para os Jornalistas é de facto uma expressão infantil, nojenta e muito baixa.

Se esta é a tua opinião, vou te lembrar o que escreveste aqui na tua apresentação e que para mim não passam de calúnias e invenções.

A saber,

APRESENTAÇÃO DO MAURICIO..
o meu nome é Maurício Silva. Nunca fui testemunha de Jeová, mas a minha ligação com essa organização começa aos 18 anos, quando me apaixono pela pessoa que ainda hoje amo. Ela era testemunha de Jeová numa congregação do Porto, que não revelarei por medo de represálias. Filha de um ancião dedicado a causa há alguns anos, ela cometeu o "impensável": apaixonar-se por uma pessoa do "mundo". Durante os 8 anos que namorei com ela dentro da organização, pude ter contacto com imensas doutrinas das testemunhas, apesar de não ser baptizado. Quando o meu namoro veio a ser público, reuniram-se várias vezes com ela para dissuadi-la de me deixar. Apesar de imensas pressões psicológicas, ela nunca me deixou. Aproveito para dizer que também tive todo o apoio da parte dos pais, inclusive da parte do pai ancião, que me deu o estudo durante esses mesmos 8 anos para mascarar um pouco aos olhos das outras pessoas o facto de a filha dele namorar com uma pessoa fora da religião. Tive o privilegio de, durante esses anos todos, ver a organização do ponto de vista de um ancião, de uma publicadora, e de um "estudante" como eu. Desde sempre, a falta de amor e de união foram aspecto que me chocaram, e de um ponto de vista realista, posso dizer mesmo que a família da minha namorada falhava muito nesses termos. Nunca houve uma pinga de amor genuíno no meio onde eu estava em relação aos outros irmãos da fé. Tendo sido criado como católico, pude observar mais amor em relação em certos aspectos como a ajuda directa aos mais necessitados na Igreja Católica, do que nas testemunhas de Jeová. A preocupação em realizar congressos enormes, em fazer o máximo de horas, em se superar em relação aos outros publicadores da congregação entre outros aspectos são uma constante nesta organização. A hipocrisia na disciplina também sempre foi uma constante, quando filhos de anciãos e de servos ministeriais eram constantemente protegidos em relação aos outros. Pude inclusive assistir a vários relatos de comissões judicativas (contadas pelo pai da minha namorada) em que é notório o tratamento beneficiador dado a certos filhos da "alta sociedade" jeovista. Felizmente, há cerca de 6 meses, uma decisão foi tomada por mim e pela minha namorada. A decisão foi nos afastar da congregação, consequentemente das testemunhas e da organização. O apoio dos pais também foi evidente, apesar de mascarado para não haver perda de privilégios principalmente da parte do pai. Mas como a minha namorada é maior e vacinada xD e eu também, ninguém da congregação pensaria em pressionar a família dela para o que quer que seja. Pensava eu. Durante os últimos meses, tenho sido vitima de ameaças telefónicas, cartas anónimas, em como tenho de renunciar ao meu namoro, inclusive uma vez que recebi dentro do meu cacifo no meu local de trabalho uma carta a dizer que sou um destruidor de famílias. Fiz queixa a policia, mas não puderam fazer nada por não haver provas suficientes. é neste ponto que me encontro. Tenho quase a certeza que as ameaças vem de uma familia da mesma congregação, que não teria problema nenhum em mencionar neste forum se tivesse a certeza absoluta que fossem eles. Eles queriam que a minha namorada namorasse com o filho deles, o que neste século, e neste país é completamente ridículo. Perdoem me a expressão, mas são piores que os árabes. Mas encontrei um lugar onde posso lutar. É neste forum



Desiludida escreveu:
Por exemplo, as frases escolhidas para a capa da revista para mim foram mal elaboradas. Não é que o que esteja lá seja mentira, mas fora do contexto parecem ridiculas. Como o Mauricio referiu, muito teatrais. Em vez de afirmações (que para muitos encararam como calúnias), eu colocaria perguntas! Suscitaria mais interesse do público em geral e principalmente das TJ. Ficariam na dúvida de saber se o artigo seria a falar bem ou mal! E só por isso comprariam. O objectivo era expor as falhas da ORG, mas as TJ que falaram cmg só por lerem a capa, encararam o artigo como sendo apóstata e já não quiseram comprar a revista. Sad Algumas tive que insistir para a comprarem e não julgarem só pela capa!

Desiludida, Ridiculo é o que tu escreveste.

E se algumas pessoas encararam o artigo como apóstata, qual é o problema? EU SOU APÓSTATA COM MUITO ORGULHO.
Achas mal? Temos pena.

Revolta-me ver certas pessoas a remarem ao contrario e depois dizem que são nosso apoiantes.
Angry Angry Angry Angry


Última edição por ellipsis em Sab Nov 24 2012, 17:32, editado 3 vez(es)




Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Boas postagens!


Admn sugere:
     
Respeite as regras do fórum e seja um bom membro.
Antes de criar um novo tópico faça uma pesquisa rápida.Podes começar por AQUI
Se perdeu a senha do fórum, contate um administrador por MP.

avatar
ellipsis
Admin
Admin

Mensagens : 8084
Likes : 277
Data de inscrição : 20/09/2011
Idade : 43
Localização : Vila de Cucujães

Ver perfil do usuário http://escravodaverdade.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Justiceiro em Sex Nov 23 2012, 18:31

@ellipsis escreveu:Olá Isabel, muito OBRIGADO pela seu empenho e rigor em escrever o artigo que para mim, pecou apenas por ser curto...

Ao ler as minhas palavras transcritas no papel bem como as experiências dos restantes membros fiquei deveras deprimido...
Infelizmente muitos de nós ainda não conseguimos nos livrar psicologicamente da formatação cerebral que esta Organização impõe.

Hoje não sabia quem era...

Cedo de manhã enviei um SMS para a minha esposa que dizia o seguinte..."Hoje sinto-me esquisito ,cansado, triste, inútil.Quero chorar muito,mas não posso. Não quero estar aqui nem em lado nenhum. Quero simplesmente ser.. nada..." Indubitavelmente enquanto escrevia estas palavras as lágrimas lavavam-me o rosto. Porquê esta reação? Não sei explicar,mas posso dizer que o meu coração ficou ainda mais duro para com esta Organização que mata socialmente pessoas e famílias.

Não te deixes abater por alguns comentários negativos que simplesmente demonstram que o teu trabalho tocou no âmago desta Organização.


É verdade amigo Ellipsis, confirmo. Tudo isto mexe connosco e faz-nos sentir mal. Do meu lado se há uma coisa que detesto é que me chamem de mentiroso. Ellipsis, lembras-te aqui há uns anos atrás me perguntares se era possível ter amigos fora da organização? Com o teu telefonema hoje e agora com este teu post, confirma-se, é possível ter amigos fora da seita! Depois de te desligar o telefone fui almoçar com a minha mulher, estive a contar-lhe as "novidades" (!) e mencionei-lhe que hoje não me pareceste estar bem, que sentia que estavas em baixo... Confirma-se! Já te conheço!!! Oh pá, deixa para trás das costas os argumentos ocos dos que se dizem ser o povo de Deus. Como te disse, temos que nos lembrar que no fundo já fomos iguais a eles. Agora só nos resta uma coisa a fazer: sermos melhores que "os escolhidos"...

Abraço e como diz o povo (ou seja nós!): põe-te fino!!




Justiceiro

Mensagens : 1126
Likes : 57
Data de inscrição : 27/09/2011
Localização : N/C

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Ana Cláudia em Sex Nov 23 2012, 18:49

Meus amigos (sim porque considero a maioria de vós como amigos a quem posso recorrer em alguns aspectos da minha vida).

Gostava de vos dizer algo que em parte referi num comentario da foto da revista Sabado no Facebook:

Não acredito que a "agressão" verbal ajude a ajustar pontos de vista em debate. Enquanto existirem duas pessoas no mundo existirão pontos de vista e opiniões divergentes.

Acredito profundamente que com diálogo aberto, simples, claro e sem provocações ou palavras passiveis de ser entendidas como ofensas, conseguimos melhores resultados e discussões mais interessantes.


Ana Cláudia
Forista desativado

Mensagens : 3331
Likes : 140
Data de inscrição : 16/05/2012
Idade : 35

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por so em Sex Nov 23 2012, 18:54

Vitor Máximo escreveu:Há muito que ando a alertar para o comportamento de alguns membros... Se jogasse no euro milhões ganhava. Mais não digo.

Nestes momentos é que se vê de que lado as pessoas estão !

Na empresa onde trabalho faço questão que várias revistas estão disponíveis para quem quiser ler , Tal como a ORG manda por as suas revistas , eu sou conhecido por ser TJ o que leva a mais comentários está interessante


Conhecereis a internet e a internet vos libertará.
avatar
so
Sócio APVIPRE
Sócio APVIPRE

Mensagens : 1973
Likes : 58
Data de inscrição : 01/03/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por TJ Curioso em Sex Nov 23 2012, 18:57

Vejam este comentário de uma leitora da revista e ex-TJ.


Ainda sobre o artigo da Revista Sábado

E como prometido hoje li com atenção o artigo sobre a educação das Testemunhas de Jeová.

Cá em casa somos dois a ter vivido esta religião e a decisão de abandonar a crença foi dos dois, pelos mesmos (e muitos motivos). Por isso mesmo fomos duas pessoas, um homem e uma mulher a ler o artigo e tanto ele como eu, no fim olhamos para o outro e admitimos que o artigo está PERFEITO!!

Os pontos que indiquei desconhecer vão ser agora esclarecidos -

1.º - "queimar livros em bidons" é referente a uma pratica que todos os novos membros têm de seguir para a sua "limpeza espiritual" que é queimarem todos os livros, fotografias, roupa etc... que contenham símbolos religiosos e ligação com a antiga crença. Atenção que não tem de ser necessariamente num bidon, (daí a minha estranheza), porque quando nós nos convertemos a esta religião cumprimos este requisito mas se bem me lembro foi numa fogueira no chão (tinha 9 anos, não me recordo com perfeição).

2.º - Os namorados e noivos não se beijam antes do casamento - Aqui a questão é simples: Os namorados NUNCA podiam andar sozinhos de carros nem em passeio, teriam de andar SEMPRE com uma terceira companhia para evitar "cair no pecado". E se para alguns cair no pecado podia ser o sexo antes do casamento, para outros (principalmente os mais maníacos pela religião) um simples beijo poderia "acender a fogueira". Conheci alguns casais que pelo menos à minha frente nunca se beijavam, se o faziam em secreto não tenho certeza, mas duvido que o fizessem, esses tinham plena convicção de se "manterem castos" até ao dia do casamento!


Esclarecidos estes pontos tenho a dizer que o artigo da Sábado está simplesmente perfeito e fidedigno. As experiencias lá relatadas são em muito idênticas à muitas que conheço pessoalmente. Eu poderia ser um desses relatos, cuja historia iria certamente chocar os mais sensíveis... mas passado é passado e felizmente já não me afecta minimamente o que poderão pensar ou sentir por mim.

Na verdade, os que conhecem este blog de início (o inicio mesmo, em 2008) sabem porque tive de eliminar muitos dos textos que escrevi sobre a religião e sobre assuntos internos que me desagradaram. Alguns ainda se devem lembrar do facto de ter sido pressionada ao mais alto nível pelos anciãos para apagar o blog e como cedi à pressão e apaguei-o. Um ano depois já estava oficialmente afastada da religião e reabri-o de novo. Nunca mais voltei a falar sobre as Testemunhas de Jeová no blog por respeito aos meus pais (e só por eles). E é por eles que tenho guardado o livro que escrevi e cuja decisão de o lançar foi adiada. Apesar do grande interesse de várias editoras no seu lançamento, sei que terei de esperar mais algum tempo para lançar esta "bomba".


Sei também que internamente o artigo da revista vai fazer comichão a muita gente porque como disse, todos os pormenores ali relatados são EXACTAMENTE ASSIM, quer queiram ou não admitir.

E agora venham lá os comentários ofensivos e insultuosos (mas sempre anónimos) como à 4 anos atrás (ou será que não?!). Se calhar não, porque afinal de contas eu só me baseei num artigo escrito por pessoas que me são desconhecidas e com o qual nada tenho a ver!


http://tudosobretudo.pt/435030.html

TJ Curioso
Forista desativado

Mensagens : 9046
Likes : 417
Data de inscrição : 26/09/2011
Idade : 43

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por so em Sex Nov 23 2012, 19:04


http://tudosobretudo.pt/435030.html

Simplesmente espectacular este comentário


Conhecereis a internet e a internet vos libertará.
avatar
so
Sócio APVIPRE
Sócio APVIPRE

Mensagens : 1973
Likes : 58
Data de inscrição : 01/03/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por liberto em Sex Nov 23 2012, 19:17

é impossivel nao chorar com a declaraçao dirigida a nós!! Muitos parabéns a Jornalista Isabel Lacerda por ter redigido um artigo tão verdadeiro e autentico!! aplausos aplausos



avatar
liberto
Membros
Membros

Mensagens : 995
Likes : 42
Data de inscrição : 28/12/2011
Idade : 30
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por ellipsis em Sex Nov 23 2012, 19:49

@TJ Curioso escreveu:Vejam este comentário de uma leitora da revista e ex-TJ.


[color=darkblue]Ainda sobre o artigo da Revista Sábado

E como prometido hoje li com atenção o artigo sobre a educação das Testemunhas de Jeová.


http://tudosobretudo.pt/435030.html

Aqui está uma pessoa que SABE ler. Sim porque ler A Sentinela e a Despertai e as restantes publicações TJteanas e regredir no tempo.
E muitas pessoas precisam cultivar-se e ler leitura decente.




Vamos trabalhar juntos para manter neste fórum um ambiente limpo e amigável. Boas postagens!


Admn sugere:
     
Respeite as regras do fórum e seja um bom membro.
Antes de criar um novo tópico faça uma pesquisa rápida.Podes começar por AQUI
Se perdeu a senha do fórum, contate um administrador por MP.

avatar
ellipsis
Admin
Admin

Mensagens : 8084
Likes : 277
Data de inscrição : 20/09/2011
Idade : 43
Localização : Vila de Cucujães

Ver perfil do usuário http://escravodaverdade.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por liberto em Sex Nov 23 2012, 19:54

adorei o comentario dela!! Mais uma pessoa que veio confirmar que a questao de queimar livros, e casais nao se tocarem antes do casamento foi real para muitos!!



avatar
liberto
Membros
Membros

Mensagens : 995
Likes : 42
Data de inscrição : 28/12/2011
Idade : 30
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Índigo em Sex Nov 23 2012, 21:49

@Condor escreveu:Estimada Isabel,

Li estas suas palavras no meu local de trabalho, estava rodeado de colegas e, apesar de ter 50 anos, desatei a chorar convulsivamente. Tocaram-me profundamente e reagi dessa forma.

Eu sei que existem várias realidades, que nem todos passam pelas mesmas experiências mas caramba pode imaginar o que é dizer a alguém que foi abusado que - abusos não existem? Que dentro da religião não se abafam tais crimes quando nós mesmos, enquanto anciãos, nas escolas de treinamento recebemos instruções para o fazer? É evidente que sendo tais instruções dadas a portas fechadas elas não se tornam uma realidade para a maioria dos que frequentam o salão do reino… mas isso não significa que não sejam verídicas.

Igualmente estranho parece-me ser as constantes afirmações de que a religião de forma alguma desincentiva o ensino superior, quando isso está escrito em revistas – A Sentinela e a Despertai, é constantemente enfatizado nas reuniões através de discursos, em assembleias, em congressos e visitas especiais. São pessoas regulares na assistência a tais reuniões? Costumam estar tão somente de corpo presente? Prestam realmente atenção à matéria apresentada? Ou viverão num estado de negação alienadas da realidade?

Depois vem a discussão do beijo na boca. Aproveito para deixar aqui a minha experiência pessoal sobre o assunto. No início do meu namoro, estava eu uma vez junto de muitas TJs e chega a minha namorada, e cumprimentamo-nos com um simples tocar de lábios (não foi sequer um beijo apaixonado e ainda menos um cruzar de línguas). Imaginam o que aconteceu? No dia seguinte, dia de reunião, fomos chamados à casinha (nome que se dá a uma segunda sala mais pequena) bem como todos os que assistiram ao dito beijo, cerca de 12 pessoas. Foi uma conversa que durou 45minutos e que só terminou quando assenti que essa atitude era errada. Ou fazia isso, pedindo desculpa perante todos, ou perdia os privilégios de servo ministerial e tomavam nota de mim (seria considerado alguém fraco e espiritualmente perigoso para outros). Nessa altura eu tinha 23 anos. Por isso a todos os que têm dúvidas sobre este assunto apenas vos convido a beijarem-se na frente de outras testemunhas (se não forem casados), ou perto de anciãos e depois vejam por vós mesmos os resultados.

Fui testemunha de Jeová (tecnicamente ainda sou) por mais de 35 anos, dos quais cerca de 18 como ancião. Ao longo destes anos fui pioneiro auxiliar várias dezenas de vezes, fui pioneiro regular, servo ministerial e ancião. Trabalhei na construção de vários salões do reino, na construção do Betel, na construção do salão de assembleias. Perdi a minha juventude, os melhores anos da minha vida, a trabalhar para o chamado Reino. Perdi muitas noites sem dormir a tratar de assuntos judicativos, e a ter de resolver inúmeros problemas na congregação. A dar assistência aos mais idosos, a fazer visitas em hospitais e lares de terceira idade, a fazer pastoreio aos que necessitavam de ajuda emocional.

Em todos estes anos assisti a muitas coisas, sobretudo nos últimos anos. Agora entendo que quanto mais se sobe na escala hierárquica da religião tanto com mais podres se dá conta, e não foi por encontra-los na internet, mas sim a lidar de perto com eles. A ver acontecerem a outros e por fim acontecer comigo. Percebendo que tudo não passava de uma ilusão decidi afastar-me da religião e com isso os meus familiares a que muito amava, e acredito que eles também me amam, afastaram-se…

Deixo este meu testemunho não para me apresentar como um coitado, nem sequer como vítima mas sim, por aquilo que me considero – um sobrevivente. Fica por dizer… muito, aliás o mais doloroso, o mais sofrível, e apenas não o faço porque com isso seria facilmente reconhecido com os resultados que todos bem conhecemos.

E quisera eu que esta minha realidade fosse única. Infelizmente é a de muitos dos que aqui estão e de outros que ainda não tiveram a coragem para dizer basta.

Deixo o meu profundo agradecimento à Isabel Lacerda, pelo profissionalismo demonstrado e mais do que isso – pela empatia, pela partilha, pelas lágrimas que viu, sentiu e também deitou.

O meu muito obrigado de coração.

Condor

Agora o teu comentário não deixou ninguém indiferente. Quem também se emocionou agora fui eu....

Cada vez mais tenho certezas que os sinceros de coração é que se afastam da ORG (mesmo que não seja um desligamento total e fisico, mas é pelo menos mental) por não conseguirem mais pactuar com tanta falsidade.

Não és o único na tua dor. Acredito que as tuas palavras tocaram a todos aqui. E que muitos de nós agora ao le-las sentimos, não pena, mas orgulho de ti. De teres passado o que passaste na tua vida e seres uma pessoa maravilhosa com um enorme coração. Para mim és um exemplo de vida e de carácter!

Obrigada por fazeres parte deste fórum, e por fazeres parte da vida de alguns de nós! Smile

avatar
Índigo
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 3366
Likes : 226
Data de inscrição : 07/05/2012
Localização : Norte

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por pipoca em Sex Nov 23 2012, 22:25

Boa noite!
Nao sei explicar o porquê,mas sito me estranha com um vazio enorme e fria,daí nao dar um grande comentario nem tentar explicar enumeras coisas.
Estou á2 horas a ler todas as mensagens dos foristas e tambem estou á 2 horas tentar perceber alguns foristas.
Gostava de dizer que as 6 pessoas entrevistadas sao pessoas com principios,justas,e nunca iriam se prejudicar nem prejudicar a org das tj com mentiras,a sra que falou dos livros da ANITA nao mentiu nao aumentou nem uma virgula,sao os tais principios que lhes foram incutidos.
Gostaria de perguntar aos criticos se teriam a coragem de dar a cara a voz para falar de todos os traumas e de toda a dor, de tudo que perderam enquanto tj e ex tj?
Quantos jornalistas tiveram coragem de escrever um artigo sobre a verdadeira religiao das testemunhas de Jeová?
Tenho a certeza que para muitos a verdade doi,mas para mim o que realmente doí é a mentira.

Mas para mim o mais importante é agradecer á Isabel por ter acreditado no testemunho de todos e da mulher que perdeu seus livros que perdeu a oportunidade de ter uma infancia e juventude como todos os outros,.
Isabel você é linda e magnífica!

avatar
pipoca
Membros
Membros

Mensagens : 544
Likes : 28
Data de inscrição : 09/04/2012
Idade : 43
Localização : lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por MariaL em Sex Nov 23 2012, 22:44

@TJ Curioso escreveu:Recebi da jornalista Isabel Lacerda o pedido de vos transmitir aqui uma declaração, mediante todas as postagens e emails que ela tem recebido, em relação ao artigo que escreveu na revista Sábado.

Espero que leiam e depois lhe transmitam aqui os vossos sentimentos em relação às suas palavras.


Caros foristas:

Comecei a fazer este artigo com um ângulo restrito, e já de si violento: o ostracismo a que os desassociados e dissociados são votados a partir do momento em que se desvinculam da religião. Rapidamente percebi que muitas outras questões de fundo, igualmente marcantes e desconhecidas do grande público, mereciam diculgação.

Empenhei-me muito neste artigo porque percebi - e senti - o enorme sofrimento e frustração de todos os que falaram comigo. E o medo - o medo daqueles que não se dissociam porque sabem que isso vai obrigar os seus familiares a cortarem relações consigo - tocou-me profundamente. Achei que o assunto merecia mais espaço e mais destaque. Os meu directores também.

Julgo ter anos de experiência suficientes para perceber quando um entrevistado está a ser sincero, honesto, sem romancear ou exagerar. Acredito em todas as hitórias que escrevi (ou não as teria escrito). Podem aparecer dezenas de pessoas a dizer que ainda hoje têm os seus livros na Anita. Mas o que eu sei é que a P.T. não os tinha, porque, por algum motivo, os anciãos da sua congregação acharam que eles deveriam ter o mesmo destino que o vestido de noiva da sua mãe e os crucifixos que ainda havia lá em casa. E até sei que, recentemente, o marido de P.T. a compensou do inultrapassado desgosto oferecendo-lhe, não se inibindo com facto de ela já ser uma mulher feita, um conjunto de livros dessa colecção infantil - que ela fez questão de reler, com tanto ou maior entusiasmo que em criança. Também não me interessa que apareça quem garanta que beija a namorada ou o namorado. O que eu sei é que não uma, mas duas pessoas com quem eu falei (em seis páginas não cabe tudo, por isso só dei um dos exemplos) me disseram que se tinham casado sem ter dado um único beijo na boca. Não acontece com todos? Acredito. Acontece com alguns, que levam ou são pressionados a levar as coisas mais a "sério"? Acontece. E é isso que está no texto.

O artigo relata o ponto de vista de quem se desiludiu, de quem se sentiu enganado, de quem sentiu ter perdido anos que não voltam para trás, como tantas vezes me disseram. Fala de pessoas revoltadas, não de pessoas mentirosas. São duas coisas completamente diferentes, mesmo que alguns tentem fazer crer que sejam a mesma e uma só. E, ao contrário do que também acusam: Betel foi contactado e deu as respostas que entendeu dar - várias citadas no texto.

Todos os artigos jornalísticos abordam o tema de que tratam de um ângulo dos imensos possíveis. Este foi o que eu e a revista escolhemos.
Estive a ler os vossos comentários. Percebi a vossa alegria, senti o vosso entusiasmo.

Agradeço muito os elogios que fizeram à SÁBADO e a mim mesma.

Mas são vocês, e a vossa coragem, quem está de parabéns. A todos os que falaram comigo e se dispuseram a partilhar com uma desconhecida episódios de uma profundíssima intimidade, o meu mais sincero obrigada. Sei muito bem que não foi fácil. Vi muitas lágrimas caírem pelos vossos rostos e senti-vos muitas vezes a voz a tremer. A um entrevistado específico, que sabe quem é, deixo a minha gratidão pública, pela paciência que teve a responder-me a tantos emails, cheios de pedidos de esclarecimentos repletos de pormenores.

Boa sorte e boas vidas para todos.

Para os que acreditam nos ensinamentos da organização - que também os há por aqui, percebi com admiração e louvor - vai o mesmo desejo e uma informação adicional: não tenho nem nunca tive absolutamente nada a ver com as Testemunhas de Jeová ou qualquer outra religião. E nada me move contra esse ou outros movimentos religiosos. A minha profissão é dar a conhecer aos meus leitores aquilo que eu (e a publicação onde trabalho) considero ser interessante que se saiba. As Testemunhas também o fazem: a pregação é exactamente isso - transmitir o ponto de vista da religião - aquele que consideram o mais interessante, o verdadeiro - às pessoas do mundo. Aqueles que, por vários motivos, se tornaram descrentes fizeram o mesmo, só que de outra maneira: bateram de porta em porta... mas dos jornalistas.

Compreendo que o artigo não seja do agrado de todos. Mas não compreendo que digam que as histórias lá contadas são mentira - porque o facto de não terem acontecido com todos não significa que não tenham acontecido com alguns.

Cumprimentos a todos

Isabel Lacerda


Isabel, chorei ao ler estas suas palavras, tal como ainda choro quando me lembro de "marcos" da minha vida como Testemunha de Jeová. Muito e muito obrigada por ter contado a nossa história.

Digo nossa, apesar de não ter sido entrevistada. Foram exertos de oito histórias de vida, mas que refletem a vida real de tantas e tantas pessoas que cresceram como Testemunhas de Jeová. Fui uma durante cerca de trinta anos e conheço muita gente que poderia contar histórias semelhantes. Histórias de objectos queridos queimados, de beijos não trocados, dos desportos que não praticou, dos amigos que não se fizeram e dos que se fizeram e se perderam. Como disse a Isabel, não será a história de todos, mas é pelo menos a história de alguns. E podemos lê-la pela primeira vez, escrita no nosso português.

Todos aqueles que viveram com intensidade esta religião, que seguiram com convicção essa organização pensando que era a única forma de agradar a Deus sabem, no seu íntimo, que não há mentiras no seu artigo. Não são suficientemente honestos para o admitirem a si próprios. E como não se respeitam também não respeitam os outros. Problema deles.

Mais uma vez, obrigada a si e à revista SÁBADO.


Não há pequenas coisas nem grandes coisas, todas são importantes. - Oscar Wilde
avatar
MariaL
Sócio APVIPRE
Sócio APVIPRE

Mensagens : 973
Likes : 83
Data de inscrição : 12/05/2012
Idade : 43
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por liberto em Sab Nov 24 2012, 02:08

para uma tj que olha para a capa provavelmente poderá pensar que ridiculo o caso dos livros da anita queimados num bídon, ou o caso dos beijos!! Mas quantas pessoas nao se revêem nesses dois exemplos, talvez pareça ridiculo para a geraçao mais nova, geraçao tj mais "legalize", que ja nao leva tudo a letra e ja faz a sua vida um pouco como quer.. mas ha testemunhos de tjs mais antigas que tem historias parecidas com estas..

na revista vem um dos entrevistados a dizer que olhava para um estadio repleto de pessoas e pensava que todos iriam ser destruidos, muitos podem pensar que é ridiculo, mas eu em miudo tambem pensava o mesmo, punha me a imaginar aquelas 50.000 pessoas a serem destruidas !!

Acho que a capa está muito chamativa e queremos que ela ajude nao os cegos, mas os que lá dentro estão a recuperar a visão aos poucos!!



avatar
liberto
Membros
Membros

Mensagens : 995
Likes : 42
Data de inscrição : 28/12/2011
Idade : 30
Localização : Lisboa

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração da jornalista Isabel Lacerda (Revista Sábado)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum